A SEMANA BRASILEIRA NA LIGA DAS NAÇÕES FEMININA

image

A seleção feminina de vôlei fez sua estreia na Liga das Nações 2019. Jogando em Brasília, no ginásio Nilson Nelson, o Brasil enfrentou China, República Dominicana e Rússia, respectivamente. O saldo ficou positivo com duas vitórias e uma derrota. Com os resultados, as brasileiras estão em 5º lugar na competição, com 6 pontos. Sem ainda contar com Tandara, o técnico José Roberto utilizou a oposta Paula Borgo como titular, após a baixa de Bruna Honório, por problemas de saúde. Diante dos times alternativos da China e da Rússia, o grande teste do Brasil foi contra a República Dominicana. Pelo que foi apresentado, dá para concluir que, no momento, as brasileiras dependem de um bom desempenho da ponteira Gabi.

A SEMANA BRASILEIRA NA VNL 

BRASIL 3×0 CHINA 25/15, 25/21, 25/21
Como estreia, contra a China alternativa, as brasileiras realizaram um bom jogo. Com um 1º set quase perfeito, o Brasil teve grande eficiência na virada de bola, durante toda a partida. Com muito volume de jogo brasileiro, a China não viu a cor da bola. A oposta Paula Borgo fez uma grande estreia como titular do Brasil. Ela anotou 16 pontos. A levantadora Macris realizou uma excelente distribuição. O grande destaque individual do jogo foi a ponteira Gabi. Ela foi a maior pontuadora da partida e comandou o triunfo brasileiro. Pela China, foram bem, a jovem Liu e a experiente Chunlei Zeng.

BRASIL 1×3 REP. DOMINICANA 22/25, 20/25, 25/22, 26/28
Contra as dominicanas, a equipe brasileira foi pressionada no serviço e bloqueio. A virada de bola dominicana foi superior em quase todos os momentos. A potência do ataque brasileiro era visivelmente inferior ao dominicano. Após um início muito ruim, Gabi liderou a reação brasileira e terminou o jogo com quase 30 pontos anotados. A jogadora chamou a responsabilidade do duelo. Porém, não foi suficiente. Com muito poder ofensivo, a República Dominicana conquistou a segunda vitória consecutiva na Liga das Nações.

BRASIL 3×0 RÚSSIA 25/15, 25/17, 25/14
Diante de um time de jovens jogadoras da Rússia, o bloqueio brasileiro foi o grande responsável pela vitória. A julgar pelo placar, parece que foi fácil bater as russas, mas não foi bem assim. As duas primeiras parciais foram equilibradas até a segunda parada técnica. Nos momentos decisivos, a maior experiência das brasileiras fez a diferença. Apenas no 3º set, o Brasil ganhou com sobras, sem pressão da Rússia. A oposta Paula Borgo foi a maior pontuadora da partida, com 17 pontos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s