PELA 9ª VEZ, CRUZEIRO É CAMPEÃO SUL-AMERICANO

O Sada/Cruzeiro venceu o Sul-Americano masculino de clubes 2023. Foi o nono título cruzeirense na história da competição. Anteriormente, o Cruzeiro conquistou o sul-americano em 2012, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019, 2020, 2022. Neste ano, jogando em Araguari, interior de Minas Gerais, o Cruzeiro bateu o Minas na final, por 3×1, com parciais de 25/22, 25/19, 22/25, 25/17. Com o resultado, o Cruzeiro derrotou o rival Minas, na decisão do título sul-americano, pelo segundo ano consecutivo. Completou o pódio da competição, na 3ª posição, o Araguari Vôlei, após vencer o Ciudad Voley da Argentina, por 3×2, na disputa de bronze.

SELEÇÃO DO SUL-AMERICANO 2023

Pelo segundo ano consecutivo, o ponteiro López, do Cruzeiro, foi eleito MVP do Sul-Americano. Ele ainda foi maior pontuador da final, com 22 pontos. A seleção da competição foi composta pelo levantador William do Minas, o oposto Oppenkoski do Cruzeiro, os ponteiros Conte do Ciudad Voley e Bruno Temponi do Araguari, os centrais Lucão do Cruzeiro e Elian do Minas, e o líbero Maique do Minas.

A CAMPANHA DO TÍTULO

1ª fase – Grupo A

15/03 – Cruzeiro 3×0 Bohemios

16/03 – Cruzeiro 3×0 Policial Voley

Semifinais

18/03 – Cruzeiro 3×0 Araguari

Final

19/03 – Cruzeiro 3×1 Minas

O Sada/Cruzeiro recebendo a premiação do título sul-americano, pela nona vez/Divulgação/CSV/Bruno Cunha

MINAS E CRUZEIRO NA FINAL DO SUL-AMERICANO 2023

Minas e Cruzeiro estão na final do Sul-Americano masculino de clubes 2023, disputado em Araguari, interior de Minas Gerais. É a segunda vez na história da competição, que as duas equipes mineiras fazem a decisão do título. Anteriormente, em 2022, Cruzeiro e Minas jogaram a final da competição, com vitória cruzeirense, por 3×0.

SEMIFINAIS

Neste ano, para chegar na decisão do torneio, Minas e Cruzeiro derrotaram Ciudad Voley, da Argentina, e Araguari, respectivamente. O time celeste bateu o time da casa, por 3×0, com parciais de 25/15, 25/14, 25/21. Já o Minas, cedeu uma parcial para o time argentino, mas saiu de quadra com um resultado positivo, por 3×1, com parcial de 25/19, 25/9, 23/25, 25/20. Com os resultados, Minas e Cruzeiro conquistaram classificação para o Mundial de clubes, no fim do ano, na Índia.

DECISÃO DO TÍTULO

A finalíssima do Sul-Americano masculino de clubes 2023, entre Cruzeiro e Minas, acontece neste domingo, 19 de março, às 12h, com transmissão do SPORTV 2. Mais cedo, haverá a disputa do 3º lugar, entre Araguari e Ciudad Voley, às 10h, também com transmissão do SPORTV 2.

O Minas não conquista o título sul-americano há 38 anos/Jonatan Oliveira/Divulgação/CSV

O 3º DIA DE COMPETIÇÕES DO SUL-AMERICANO 2023

Nesta sexta-feira, 17 de março, foram definidos os confrontos das semifinais do Sul-Americano masculino de clubes 2023, disputado em Araguari, interior de Minas Gerais. Com três vitórias argentinas, a fase classificatória da competição foi encerrada. Neste sábado, 18 de março, acontecem as duas semifinais do torneio, a partir das 10h da manhã, com transmissão do SPORTV 2.

FIM DA 1ª FASE

No primeiro jogo de hoje, o UPCN se despediu da competição, com um triunfo por 3×0, contra o Club Murano, do Chile, pelo grupo C. Na segunda partida, dessa vez pelo grupo A, o Policial Voley, deu adeus ao torneio, derrotando o Bohemios do Uruguai, por 3×1. Por fim, valendo a liderança da chave B, o Ciudad Voley bateu o Araguari, time da casa, por 3×1.

O time do Araguari chega pela primeira vez nas semifinais do Sul-Americano de clubes/Divulgação/Bruno Cunha

SEMIFINAIS

Com os resultados, o Cruzeiro, líder do grupo A, enfrenta o Araguari, melhor segundo colocado, nas semifinais do Sul-Americano de clubes. No outro confronto, o Minas, líder do grupo C, joga contra o Ciudad Voley, líder do grupo B.

O 2º DIA DE COMPETIÇÕES NO SUL-AMERICANO 2023

Sada/Cruzeiro e Minas conquistaram vaga nas semifinais do Sul-Americano masculino de clubes 2023. Jogando contra o time chileno, Club Morano, o Minas venceu seu segundo jogo na competição, novamente, por 3×0, em jogo válido pelo grupo C. Com o resultado, o Minas garantiu a liderança do grupo. Já o Cruzeiro, também venceu sua segunda partida no torneio, dessa vez, contra o argentino, Policial Voley, por 3×0, em jogo válido pelo grupo A. Com a vitória, o Cruzeiro está garantido no primeiro lugar da chave.

Fechando a 2ª rodada do Sul-Americano masculino de clubes, o Ciudad Voley, da Argentina, derrotou o Olympic da Bolívia, por 3×0, em jogo válido pelo grupo B. Nesta sexta-feira, 17 de março, o Araguari disputa a liderança da chave B, em confronto direto, contra o Ciudad Voley. Também serão conhecidos os adversários de Minas e Cruzeiro nas semifinais.

O Sada/Cruzeiro é o atual campeão do Sul-Americano masculino de clubes/Divulgação/Jonatan Oliveira

O 1º DIA DE COMPETIÇÕES DO SUL-AMERICANO 2023

Começou hoje, em Araguari, interior de Minas, o Sul-Americano masculino de clubes 2023. Na abertura da competição, três vitórias brasileiras, com 100% de aproveitamento. A primeira vitória aconteceu no jogo do Minas com o UPCN, pelo grupo C. O time argentino não ofereceu a resistência esperada, sendo superado por 3×0, com parciais de 25/21, 25/16, 25/20.

A segunda vitória brasileira ocorreu na partida do Cruzeiro, um dos favoritos ao título do Sul-Americano 2023. Diante do Bohemios, pelo grupo A, o Cruzeiro não tomou conhecimento do time adversário. Com força máxima, aplicou um capote na equipe uruguaia, com parciais de 25/9, 25/9, 25/12. Encerrando a primeira rodada do Sul-Americano, mais uma vitória brasileira, dessa vez do Araguari sobre o Olympic da Bolívia, pelo grupo B, também por 3×0.

O Minas passou o carro sobre o UPCN da Argentina, na estreia do Sul-Americano 2023/Divulgação/CSV/Bruno Cunha/B2C_Fotografias

O SUL-AMERICANO MASCULINO DE CLUBES 2023

Começa nesta quarta-feira, 15 de março, em Araguari, interior de Minas Gerais, o Sul-Americano masculino de vôlei 2023. Os representantes brasileiros na competição são: o Sada/Cruzeiro, Minas e o Araguari Vôlei, time da casa. Além dos times brasileiros, também participam do torneio: o UPCN da Argentina, Policial Voley da Argentina, Ciudad Voley da Argentina, Bohemios do Uruguai, Olympic da Bolívia e Club Murano do Chile.

FORMATO DE DISPUTA

As 9 equipes estão divididas em três grupos, com três equipes cada. Os primeiros colocados de cada grupo e o segundo melhor colocado no geral avançam para semifinais. O grupo A é formado por Cruzeiro, Policial Voley e Bohemios. No grupo B estão o Araguari Vôlei, Ciudad Voley e Olympic. Já o grupo C é composto por Minas, UPCN e Club Murano.

TABELA

15/3

Grupo C 16h Minas x UPCN

Grupo A 18h Cruzeiro x Bohemio

Grupo B 20h Araguari x Olympic

16/3

Grupo C 16h Minas x Club Murano

Grupo A 18h Cruzeiro x Policial Voley

Grupo B 20h Ciudad Voley x Olympic

17/3

Grupo C 14h UPCN x Club Murano

Grupo A 16h Bohemios x Policial Voley

Grupo B 18h Araguari x Ciudad Voley

18/3

Semifinais

19/3

Disputa do 3º lugar

Final

*Os jogos da 1ª fase serão transmitidos pelo canal da CSV na internet. As finais serão exibidas pelo SPORTV.

COMPETIÇÃO

A julgar pelos competidores, o Sul-Americano de clubes promete uma disputa entre os times brasileiros e os times argentinos. Desfalcados de seus principais opostos, Minas e Cruzeiro devem encontrar dificuldades no torneio. Jogando em casa, com uma boa campanha na Superliga, o Araguari Vôlei, poderá ser a grande surpresa do Mundial de clubes 2023. O time do interior de Minas conta com uma das jovens promessas do voleibol brasileiro, o jovem ponteiro Maicon França.

O Sada/Cruzeiro é o atual campeão do Sul-Americano de clubes/Agência i7/Divulgação

OS ÂNIMOS EXALTADOS NA SUPERLIGA

O clima anda quente na Superliga! Para se ter uma ideia, nos últimos dias, o STJD, Superior Tribunal de Justiça Desportiva, entrou em ação, por duas vezes, para acalmar os ânimos. Primeiro, suspendeu o oposto Darlan e o técnico Anderson Rodrigues, ambos do Sesi/SP, por desrespeito ao árbitro na partida com o Araguari, por 4 jogos. Não adiantou muito coisa, porque logo Darlan conseguiu um efeito suspensivo.

Depois, foi a vez de julgar o ponteiro López, do Cruzeiro, por agredir o oposto Paulo, do Minas, com um tapa no rosto, na sequência de uma semana conturbada do time celeste, em que o campeão olímpico, Wallace, ameaçou o Presidente da República nas redes sociais. Haja bombeiro para apagar o fogo!

Para falar a verdade, antigamente, esse tipo de fato era mais comum no voleibol. Como esquecer as provocações na rede entre brasileiras e cubanas na década de 1990? Claro que os tempos mudam. Coisas aceitáveis em uma época, não são mais aceitas em outra. A sociedade evolui! Mas, o clima andou pesado na Superliga no último mês de fevereiro, hein?

Até o técnico do time feminino do Minas, Nicola Negro, saiu do sério, ao ser questionado por um repórter do SPORTV, sobre substituições, em uma partida com o Pinheiros, respondendo a pergunta com grosseria. Logo depois, ele se desculpou pelo ocorrido. Mas não chegou ao ponto de ser julgado pelo STJD como nos outros casos citados acima.

SENTENÇA

Após a sentença de três jogos de suspensão na Superliga, para o ponteiro López do Cruzeiro, muita gente chiou nas redes. A pena máxima prevista nesses casos é de 12 jogos. Caso fosse proferida, López ficaria de fora das finais da Superliga. Houveram comparações entre a punição de Darlan e López. Como se uma coisa apagasse a outra. O Minas, antes do jogo com o Blumenau, fez uma homenagem para o oposto Paulo, em solidariedade ao lamentável fato sofrido por ele. Ao que parece, o clube também achou que a punição de López foi branda.

Sobre o caso de Wallace, o STJD se absteve. Segundo o tribunal, o caso não é de sua competência por ter ocorrido nas redes sociais e não na Superliga. O campeão olímpico na Rio 2016, segue suspenso pelo COB e aguarda julgamento da Comissão de Ética da entidade.

O ponteiro López do Cruzeiro foi suspenso por três jogos/Divulgação Cruzeiro/Agência i7

MINAS É TRICAMPEÃO DA COPA DO BRASIL

O Minas no pódio da Copa do Brasil 23/Divulgação CBV/Maurício Val/FMImagens

O Minas conquistou a Copa do Brasil feminina de vôlei 2023. Foi o terceiro título do Minas na história da competição. Anteriormente, o Minas havia vencido o torneio em 2019 e 2021. Neste ano, jogando em Jaraguá do Sul, no estado de Santa Catarina, o Minas bateu o Praia na decisão. O placar final do confronto, ficou em 3×1, a favor do Minas, com parciais de 28/26, 25/18, 15/25, 25/17. A oposta do Minas, Kisy, foi a maior pontuadora da final, com 25 pontos.

Destaque do Minas no confronto, Thaísa, falou sobre a conquista da Copa do Brasil, em entrevista à imprensa. “Em momentos decisivos nosso time tem mostrado força, compareceu. É uma história que tem se repetido no Minas, é a força do time, todos juntos. A nossa comissão técnica se dedica bastante, fica até de madrugada montando as marcações e estratégias. Nosso bloqueio funcionou muito graças a este trabalho em conjunto. Estamos colhendo frutos desse trabalho”.

A central Thaísa, do Minas, em ação de ataque/Divulgação CBV/Maurício Val/FMImagens

PRAIA Claudinha, Tainara, Anne Buijs, Kasiely, J. Martínez, Carol, Suelen (L). Entraram: Lyara, Vanessa Janke, B. Martínez, Ariane. Técnico: Paulo Coco

MINAS Pri Heldes, Kisy, Pri Daroit, Pena, Gattaz, Thaísa, Nyeme (L). Entraram: Jacke, Larissa, Pri Souza, Luiza Vicente. Técnico: Nicola Negro

O bloqueio do Minas marcou 16 pontos na decisão da Copa do Brasil 23/Divulgação CBV/Maurício Val/FMImagens

A CAMPANHA DO TÍTULO

Quartas de final

03/02 Minas 3×1 Pinheiros

Semifinais

06/03 Minas 3×1 Flamengo

Final

07/03 Praia 1×3 Minas

DE VIRADA, MINAS ELIMINA FLAMENGO DA COPA DO BRASIL 23

O Minas eliminou o Flamengo da Copa do Brasil feminina de vôlei 23. Em jogo válido pelas semifinais da competição, disputado em Jaraguá do Sul, o atual campeão da Superliga bateu o time de Bernardinho, de virada, por 3×1. Para vencer o rubro-negro, o Minas cassou a principal jogadora do Flamengo na temporada, a norte-americana, Roni, no serviço. A estratégia tirou Roni da partida. Ela teve um desempenho abaixo dos seus padrões no ataque. A oposta do Minas, Kisy, foi a maior pontuadora do jogo, com 19 pontos. Pelo Flamengo, a central Juciely marcou 10 pontos. Com o resultado, o Minas enfrenta o Praia na decisão do título da Copa do Brasil 2023. O confronto acontece nesta terça-feira, 7 de março, às 21h, com transmissão do SPORTV 2.

A norte-americana, Roni, teve dificuldades para escapar da marcação do Minas/Divulgação CBV/Maurício Val/FVImagens