NO TIE-BREAK, CAMPINAS ELIMINA CRUZEIRO

Pelas semifinais da Copa do Brasil de vôlei masculino 2022, o Vôlei Renata/Campinas superou o Sada/Cruzeiro. Jogando desfalcado do central Lucão, o time do interior paulista eliminou o Cruzeiro, no tie-break, com parciais de 25/21, 27/25, 25/27, 25/27, 15/13. O ponteiro Adriano do Campinas foi o destaque individual do jogo, com grande desempenho no ataque. Ele marcou 28 pontos.

Com o resultado, o Vôlei Renata decidirá o título da competição pela terceira vez na história. Anteriormente, sobre outra nomenclatura, o time de Campinas perdeu a decisão da competição em 2015 e 2016. A disputa do título de 2022 será contra o Minas. O jogo está marcado para amanhã, 28 de Janeiro, às 21h, com transmissão do SPORTV 2.

O jovem ponteiro Adriano do Campinas assumiu a responsabilidade do jogo na vitória contra o Cruzeiro/Divulgação Vôlei Renata

FIAT/MINAS É O PRIMEIRO FINALISTA DA COPA DO BRASIL 2022

O Fiat/Minas é finalista da Copa do Brasil de vôlei masculino pela terceira vez na história. Neste ano, jogando na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, o Minas bateu o Vôlei Guarulhos, pelas semifinais da competição. O placar final do confronto ficou em 3×1, a favor do Minas, com parciais de 25/19, 25/12, 21/25, 25/22. O oposto Vissoto do Minas liderou sua equipe na vitória, sendo o maior pontuador do jogo. Ele marcou 22 pontos. Com o resultado, o Minas aguarda o resultado da partida entre Cruzeiro e Vôlei Renata para conhecer o seu adversário na decisão do título.

O Fiat/Minas busca seu primeiro título da Copa do Brasil/Divulgação MTC/Orlando Bento

AS QUARTAS-DE-FINAL DA COPA DO BRASIL MASCULINA 2022

Foram definidos os confrontos da fase semifinal da Copa do Brasil masculina de vôlei 2022. O Fiat/Minas, líder invicto da Superliga Masculina 2021/2022, passou pelo Funvic/Natal, e agora enfrenta o Vôlei Guarulhos, que eliminou o Sesi/SP. Já o Sada/Cruzeiro, após superar o São José, por W.O, em virtude da COVID, duela com o Vôlei Renata, que eliminou o Apan/Blumenau.

As duas partidas das semifinais estão previstas para ocorrer no dia 27 de Janeiro, em Blumenau, no estado de Santa Catarina, com transmissão do SPORTV 2. Confira abaixo os detalhes das quartas-de-final da Copa do Brasil masculina 2022.

MINAS x NATAL

Jogando na Arena Minas, em Belo Horizonte, o Funvic/Natal surpreendeu o Minas, mas não conseguiu sustentar o seu jogo nos momentos decisivos. Após vencer a primeira parcial, foi superado de virada, por 3×1, com parciais de 23/25, 25/15, 25/21, 25/21. O oposto Leandro Vissoto do Minas foi o maior pontuador do confronto, com 22 pontos.

Ao final do jogo, ele comentou sobre a partida, em entrevista para a imprensa. “A gente sabia que seria um jogo difícil, porque o time deles tem qualidade. Não é porque eles estavam em oitavo na tabela da Superliga que seria um jogo fácil. Eles sacaram bem demais, nos colocaram em dificuldade. Foi o nosso primeiro jogo depois da folga de fim de ano. Sentimos a falta de ritmo”.

O oposto Vissoto foi a bola de segurança do Minas/Divulgação MTC/Orlando Bento

VÔLEI RENATA x APAN/BLUMENAU

Liderado pelos centrais, o Vôlei Renata/Campinas fez a sua melhor partida na temporada no duelo contra o Apan/Blumenau. Consistente, mesmo sem o oposto Evandro, o time de Marcos Pacheco se impôs, conquistando uma vitória por 3×0, com parciais de 25/17, 25/20, 25/21. O central Lucão do Campinas foi o maior pontuador do jogo, com 13 pontos.

Após a conquista da classificação, ele falou com a imprensa sobre a vitória. “Hoje foi uma necessidade, infelizmente o Evandro sentiu o cotovelo, está com bastante dor. Em termos de número acho que nem cheguei a 50% de aproveitamento na virada de bola. Fiquei muito tempo parado. Após a parada de fim de ano, fiquei 10 dias afastado (por causa do covid). Se tivermos uma boa semana de treino e descanso, acho que chegamos na semifinal da Copa Brasil com chances de vencer”.

O central Lucão foi acionado da linha de três, por causa da ausência do oposto Evandro/Divulgação Vôlei Renata

SESI/SP X VÔLEI GUARULHOS

No confronto mais equilibrado dessa fase da Copa do Brasil, a vaga para as semifinais foi decidida apenas no tie-break. Com uma vitória por 3×2, o Vôlei Guarulhos eliminou o Sesi/SP, com parciais de 19/25, 25/18, 25/20, 21/25, 15/11. O oposto Franco do Guarulhos foi o maior pontuador da partida, com 31 pontos. Pelo Sesi, Birigui marcou 24 pontos.

Ao final do confronto, Franco falou sobre o jogo, em entrevista para a imprensa. “Dois sentimentos: muito feliz e morto. O time deles também, mas a gente merecia muito essa vitória, treinamos muito forte depois das festas de fim de ano. A gente sabe da qualidade do Minas, não teve nenhuma derrota até agora, um time montado para ser campeão, mas vamos agora descansar e vamos estudar. Acredito que dá para fazer um bom jogo contra eles”.

CRUZEIRO x SÃO JOSÉ

O Cruzeiro conquistou a vaga por W.O em virtude da pandemia do COVID-19. Às vésperas do jogo, um surto no time de São José dos Campos impediu que o jogo fosse realizado.

AS QUARTAS-DE-FINAL DA COPA DO BRASIL FEMININA 2022

Foram definidos os confrontos da fase semifinal da Copa do Brasil feminina de vôlei 2022. O Dentil/Praia Clube, líder da Superliga Feminina 2021/2022, passou pelo Pinheiros, e agora enfrenta o Sesi/Bauru, que eliminou o Sesc/Flamengo. Já o Itambé/Minas, após superar o Barueri, duela com o Osasco, que eliminou o Fluminense, por uma vaga nas finais da competição.

As duas partidas das semifinais estão previstas para ocorrer no fim do mês de Janeiro, na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, com transmissão do SPORTV 2. Confira abaixo os detalhes das quartas-de-final da Copa do Brasil feminina 2022.

PRAIA X PINHEIROS

Jogando em casa, o Praia fez valer o mando de quadra, imprimindo um ritmo forte. Com grande atuação da oposta dominicana Martínez, o Praia bateu o Pinheiros, por 3×0, com parciais de 25/20, 25/22, 25/13. Martínez foi a maior pontuadora do confronto, com 16 pontos. Pelo Pinheiros, a jovem oposta Camila Mesquita marcou 10 pontos.

Após a conquista da classificação, a central Carol do Praia comentou sobre a vitória, em entrevista para a imprensa. “Feliz por essa vitória, claro que o Praia vai em busca do título, mas pensando jogo a jogo, partida a partida. A gente sabe que o campeonato é longo, é virar a chave. A gente precisa evoluir a cada dia, a cada treino. O Paulinho vem pedindo muito isso, a concentração em toda partida, imprimir um ritmo maior”.

BAURU X FLAMENGO

No confronto teoricamente mais equilibrado das quartas-de-final da Copa do Brasil feminina 2022, o Bauru superou o Flamengo, pela segunda vez na temporada. Com grande atuação da levantadora Dani Lins, venceu o time de Bernardinho, por 3×1, com parciais de 25/11, 23/25, 25/19, 26/24. A ponteira Thaisinha do Bauru saiu de quadra como maior pontuadora do confronto, com 22 pontos.

Ao final do jogo, a levantadora Dani Lins do Bauru comentou sobre a conquista da classificação, em entrevista ao SPORTV. “No primeiro set, a gente conseguiu eliminar algumas jogadoras delas, mas sabia que essa não era a realidade do jogo. O Rio é um time que tem um volume muito bom, jogadoras habilidosas. Hoje a Nia não estava rodando muita bola, mas a gente conseguiu equilibrar. Sabíamos que o jogo seria quente assim. Jogo contra o Rio e contra o Bernardo sempre é assim”.

A ponteira Suellen do Sesi foi um dos destaques do jogo/Divulgação SESI/Marcelo Ferrazoli

OSASCO x FLUMINENSE

Surpreendido pelo caso de doping da levantadora Bruninha, o Fluminense não teve forças para competir com o Osasco. Jogando no domínio adversário, no ginásio José Liberatti, o Fluminense foi superado por 3×0, com parciais de 25/13, 25/23, 25/23. Com grande atuação individual, a oposta Tifanny foi o destaque do jogo.

Ao fim da partida, a oposta Tifanny comentou sobre o jogo, em conversa com a imprensa. “É muito importante a gente entrar concentrado em diminuir os erros nesse tipo de jogos. O Fluminense é um time muito batalhador. Aconteceu esse caso da Bruninha hoje, mas é um time que dá trabalho. Vamos nos cuidar para que a Superliga continue e esse público maravilhoso possa continuar vindo ao ginásio”.

O bloqueio do Osasco em ação/Divulgação/Carol Oliveira

MINAS X BARUERI

Recuperado após um surto de COVID no time, o Minas bateu o Barueri, em casa, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil 2022. O placar final do confronto, ficou em 3×0, a favor do Minas, com parciais de 25/17, 27/25, 25/15. Mesmo com o revés, a oposta Lorrayna do Barueri foi a maior pontuadora do jogo, com 21 pontos. Pelo Minas, a ponteira turca Ozsoy marcou 15 pontos.

Ao final do jogo, Pri Daroit comentou sobre a vitória, em entrevista. “Nossa postura no final do segundo set como equipe foi muito importante para a gente impor o nosso jogo no terceiro. Nossa equipe vinha de muitos altos e baixos, ficou muito tempo sem jogar, desde o Mundial no ano passado. Foi importante para a gente voltar a imprimir o nosso jogo, que é velocidade. Eu fiquei muito feliz com o meu desempenho”.

O RANKING ATUALIZADO DA FIVB

Na virada do ano, a FIVB atualizou o ranking de seleções nos dois naipes. Desde 2020, o ranking mudou. Agora, cada resultado de partidas de torneios internacionais contam para o novo ranking, de acordo com o peso das competições. É bom ressaltar a importância da ranking no voleibol. É por ele que as chaves das Olimpíadas e Mundiais são divididas. E mais, é por ele que serão definidos os grupos de Pré-Olímpicos para os Jogos de Paris 2024.

MASCULINO

Com mais uma conquista do Sul-Americano, o Brasil conseguiu manter a liderança do ranking, com 399 pontos. O Brasil é líder do ranking da FIVB há quase 20 anos. No geral, também não houve alteração nas posições das outras seleções, mas sim na pontuação. Na sequência do Brasil estão a Polônia em 2º, a Rússia em 3º, a França em 4º e a Itália em 5º.

O Brasil manteve a hegemonia no Sul-Americano e a liderança no ranking da FIVB/Inovafoto/Divulgação CBV

FEMININO

No feminino, os Estados Unidos também conseguiram manter a liderança no ranking, mesmo com o revés no Campeonato Continental da Norceca. A seleção norte-americana está com 379 pontos no ranking, 13 à frente do Brasil, vice-líder. Em 3º lugar, aparece a China, com 350 pontos. Na sequência, em 4º lugar, a seleção da Turquia, com 331 pontos. Fechando o top 5, a seleção da Sérvia, a atual campeã mundial, com 306 pontos.

A seleção norte-americana é a atual campeã olímpica/Divulgação FIVB

OS CONFRONTOS DA COPA DO BRASIL FEMININA 2022

O Itambé/Minas é o atual campeão da Copa do Brasil feminina/Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Foram definidos os confrontos da Copa do Brasil feminina de vôlei 2022. Com o terceiro adiamento do jogo entre Osasco e Minas, em virtude da pandemia, a CBV decidiu manter as posições da tabela de classificação, mesmo sem a realização da partida. Com isso, o Osasco assumiu a vice-liderança na classificação e o Minas ficou em 3º lugar.

Dito isso, o Praia Clube, líder da Superliga Feminina, enfrenta o Pinheiros, 8º colocado, pela Copa do Brasil feminina 2022. O Osasco, 2º colocado, joga contra o 7º colocado, no caso o Fluminense. Já o Minas, 3º colocado, enfrenta o Barueri de José Roberto Guimarães, 6º colocado. Fechando os confrontos da Copa do Brasil, o duelo teoricamente mais equilibrado entre o Sesi/Bauru, 4º colocado, contra o Sesc/Flamengo de Bernardinho, 5º colocado.

Os quatro primeiros colocados do turno da Superliga Feminina terão o mando de quadra nos confrontos de quartas-de-final. As finais da Copa do Brasil de vôlei 2022, nos dois naipes, estão previstas para acontecer na cidade de Blumenau, no fim do mês de Janeiro, a partir do dia 27, com transmissão do SPORTV. Confira abaixo a tabela das quartas-de-final do torneio.

COPA DO BRASIL FEMININA 2022

14/01 19:00 Praia Clube x Pinheiros CANAL VÔLEI BRASIL

17/01 20:00 Sesi/Bauru x Sesc/Flamengo SPORTV 2

18/01 19:00 Osasco x Fluminense SPORTV 2

18/01 21:30 Itambé/Minas x Barueri CANAL VÔLEI BRASIL

OS CONFRONTOS DA COPA DO BRASIL MASCULINA 2022

O Sada/Cruzeiro é o atual campeão da Copa do Brasil/William Lucas/Inovafoto/CBV

Com a vitória do Farma Conde/São José dos Campos contra o Sesi/SP, por 3×0, foram definidos os confrontos da Copa do Brasil masculina de vôlei 2022. O time do interior de São Paulo, 7º colocado do turno da Superliga Masculina 2022, enfrenta o Sada/Cruzeiro, 2º colocado da competição. Já o Sesi/SP, 4º colocado, terá pela frente o confronto teoricamente mais equilibrado da Copa do Brasil 2022, contra o Vôlei Guarulhos.

Já os outros dois jogos das quartas-de-final da competição, acontecem entre o Fiat/Minas, líder da fase regular da Superliga Masculina, contra o 8º colocado do turno do torneio, Funvic/Natal. O outro duelo da Copa do Brasil 2022, ocorre entre o Vôlei Renata/Campinas, 3º colocado da Superliga Masculina, versus o Apan/Blumenau, 6º colocado.

Os quatro primeiros colocados do turno da Superliga Masculina terão o mando de quadra nos confrontos de quartas-de-final. As finais da Copa do Brasil de vôlei 2022, nos dois naipes, estão previstas para acontecer em Santa Catarina, na cidade de Blumenau, no fim do mês de Janeiro, a partir do dia 27, com transmissão do SPORTV. Confira abaixo a tabela das quartas-de-final do torneio.

COPA DO BRASIL MASCULINA 2022

19/01 19:00 Fiat/Minas x Funvic/Natal SPORTV 2

19/01 21:30 Vôlei Renata x Apan/Blumenau SPORTV 2

20/01 19:00 Sesi/SP x Vôlei Guarulhos Canal Vôlei Brasil

20/01 20:30 Sada/Cruzeiro x Farma Conde/São José Canal Vôlei Brasil

O 1º TURNO DA SUPERLIGA FEMININA

O Ano Novo começou e praticamente toda rodada da Superliga Feminina foi adiada devido ao COVID-19. Várias equipes estão com casos, entre jogadoras e até mesmo nas comissões técnicas. A principal partida marcada para este comecinho de 2022, entre Minas e Osasco, foi adiada para o dia 14 de Janeiro. Esse jogo que encerra o 1º turno, é crucial para compor os confrontos da Copa do Brasil. Dito isso, vamos aos destaques da Superliga Feminina até o momento.

FLUMINENSE

Lutando contra o rebaixamento na temporada passada, o Fluminense reformulou sua equipe, com a consolidação da comissão técnica que impediu o descenso. O tricolor carioca fez novas contratações e sob o comando do técnico Guilherme Schimtz está incomodando os principais favoritos da competição, mesclando experiência e juventude. Derrotas para equipes favoritas decididas na margem mínima, além de vitórias importantes sobre Barueri e Bauru. É bom ficar de olho no atual treinador do Fluminense. Tem futuro!

O técnico do Fluminense/Divulgação Fluminense

DUELO MINEIRO

Apesar das oscilações, a disputa do título da temporada 2021/2022 da Superliga Feminina não deve fugir do duelo mineiro entre Minas e Praia. O time de Uberlândia começou a temporada em alta e o Minas com surto de COVID-19. Após um decepcionante Mundial de Clubes, para os dois times, o Praia sofreu o primeiro revés doméstico, contra o Barueri, dentro de casa. Mesmo assim, manteve a dianteira na competição, com 10 vitórias em 11 jogos. O Minas ainda não se recuperou do começo ruim de temporada, mas o momento atual é a hora certa para tentar diminuir a diferença para o Praia.

ALGOZ PAULISTA

O Osasco segue firme no intuito de estragar a festa mineira. Sem poder contar com Tandara, pega no doping, contratou recentemente uma experiente jogadora turca. O desempenho do time na competição é bom, mesmo sem o reforço turco. Apesar disso, o banco do time está desfalcado. O técnico Luizomar de Moura deve aproveitar a irregularidade de Minas e Praia, neste momento, para tentar fugir do confronto direto nas semifinais.

G8

A briga para avançar de fase entre os 8 primeiros da fase regular está quente. O Pinheiros melhorou seu desempenho em relação aos últimos anos, estando perto de conseguir a classificação para os playoffs, após 3 temporadas fora. Seu principal adversário na disputa é o Brasília. Flamengo, Barueri e Fluminense também estão próximos, mas dificilmente ficarão sem classificação para os playoffs.

A oposta Edinara, um dos destaques do Pinheiros na competição/Divulgação

O 1º TURNO DA SUPERLIGA MASCULINA

O Ano Novo chegou e a temporada 2021/2022 da Superliga Masculina está de volta! Nesta quinta-feira, 6 de Janeiro, o Sesi/SP enfrenta o Farma Conde/São José dos Campos, em partida atrasada, devido ao COVID-19. Esse jogo da 11ª rodada da competição, encerra o 1º turno do torneio. Dito isso, vamos ao destaques da Superliga Masculina até o momento.

SESI/SP

Lutando contra o rebaixamento na temporada passada, o Sesi/SP se reorganizou e voltou mais forte em 2021/2022. Com a base mantida, além de um bom trabalho do técnico Anderson Rodrigues e alguns reforços, o time paulista surpreendeu no 1º turno da Superliga Masculina. Para se ter uma ideia da resiliência da equipe, o Sesi/SP bateu o Cruzeiro, atual campeão mundial, no domínio adversário, por 3×1. Atualmente, está em 3º lugar na tabela, com apenas 2 derrotas, em 10 jogos.

Darlan, ao centro, é um dos maiores pontuadores da Superliga Masculina/Divulgação Sesi

FUNVIC/NATAL

Depois de mudar de sede, de Taubaté para Natal, o time da Funvic até começou bem a Superliga Masculina 2021/2022. No entanto, em meio a uma crise financeira, além da saída do técnico argentino Javier Weber, o time perdeu rendimento. Segundo fontes da imprensa, a situação não deve melhorar para o Funvic. Nos últimos dias, várias notas dão como certa uma deserção dos jogadores por falta de pagamento. Até mesmo a CBV, outrora aliada, multou o time por descumprimento de regras, no final de Dezembro.

FINAL MINEIRA

Minas e Cruzeiro seguem firmes no propósito de disputarem a grande final da competição juntos. Seria algo inédito na história do torneio. O Minas lidera a fase regular da Superliga Masculina com 11 vitórias, em 11 jogos. O Cruzeiro já foi derrotado duas vezes, mas ganhou muita moral após a conquista do tetracampeonato mundial, em Betim, no último mês de Dezembro.

G4

Como previsto, o 4º lugar da fase regular da Superliga Masculina é alvo de intensa disputa. No momento, o Vôlei Renata/Campinas, um dos favoritos ao título, ocupa o 4º lugar. Com um começo ruim, com 3 derrotas consecutivas, o Vôlei Renata acabou superado pelo Sesi/SP na tabela de classificação. Diante disso, é bom para o Vôlei Renata ficar de olho no retrovisor. Volei Guarulhos e Apan/Blumenau estão na cola!

O central Lucão, de costas, é a bola de segurança do Vôlei Renata/Divulgação