RESUMO DA COPA – dia 8

Foi encerrada a segunda etapa da Copa do Mundo de vôlei feminino 2019 no Japão. Após 8 rodadas, a China lidera a competição com 8 vitórias, em 8 jogos, 23 pontos. Os Estados Unidos estão na vice-liderança, com apenas uma derrota. A briga por um lugar no pódio esquentou. Rússia, ainda com chances remotas de título, Holanda e Brasil disputam a medalha de bronze. A próxima etapa do torneio acontece na cidade de Osaka. Serão mais três rodadas para a definição do título.

Rodada 8

Em Toyama, na abertura de jogos do dia, na terça-feira, 24 de Setembro, a Coréia do Sul conquistou um grande resultado. Contra a Sérvia alternativa, atual campeã mundial, bicampeã europeia e vice-olímpica, as coreanas não se intimidaram. O triunfo coreano foi pelo placar de 3×1, com parciais de 25/21, 25/18, 15/25, 25/23. As opostas Kim da Coréia e Ana Bjelica da Sérvia foram as maiores pontuadoras do confronto com 21 pontos.

A oposta coreana Kim/Divulgação FIVB

Na outra sede, em Sapporo, os Estados Unidos se recuperaram da derrota para a China, na rodada anterior. Diante da República Dominicana, as americanas ganharam a partida pelo placar máximo, com parciais de 25/22, 25/23, 25/9. A oposta dos Estados Unidos Drews foi o destaque individual do jogo. Ela marcou 23 pontos, sendo 18 de ataque, 3 de bloqueio, 2 de saque.

Na sequência de duelos, em Toyama, a seleção camaronesa aprontou novamente. Depois de assustar a República Dominicana, dessa vez a vítima foi a Argentina. No entanto, como da primeira vez, do feito histórico, Camarões saiu de quadra derrotado, após fazer 2×0 no placar. No fim, vitória da Argentina, de virada, com parciais de 21/25, 20/25, 25/20, 25/20, 15/12. A oposta argentina Lúcia Fresco anotou 32 pontos.

A oposta Lucia Fresco, maior pontuadora do jogo/Divulgação FIVB

Já em Sapporo, a China não tomou conhecimento da seleção queniana. Com uma equipe mesclada, as chinesas não encontraram resistência alguma, conquistando a oitava vitória consecutiva na Copa, a sétima pelo placar máximo, com parciais de 25/12, 25/12, 25/14. A oposta da China Gong saiu de quadra com 13 pontos, a maior do jogo.

Ao fim do jogo, a técnica chinesa Lang Ping comentou sobre a partida com a FIVB. “Hoje foi uma boa oportunidade para jovens atletas jogarem. Isso é muito importante para ganharem experiência. Temos que estar concentradas no próximo jogo contra a Holanda. Elas são um dos melhores times da Europa. Espero que nossas jovens jogadoras também aprendam muito com nossos adversários. Nas grandes competições, é muito difícil dar oportunidades para elas aprenderem a atmosfera das competições”.

Encerrando a rodada, na sede de Toyama, Rússia e Holanda fizeram o clássico europeu. Depois de obter uma vantagem de 5 pontos na primeira parcial, as holandesas permitiram a virada russa no set. Com 16 pontos de Goncharova, a Rússia venceu a partida decisiva, por 3×0, com parciais de 26/24, 25/18, 25/20.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s