O JOGO DA RODADA – Sada/Cruzeiro se recupera de derrota para o Minas

Pela temporada 2020/2021 da Superliga Masculina, em jogo válido pela 4ª rodada da competição, o Sada/Cruzeiro recuperou-se da derrota para o Minas na rodada anterior. Jogando em Contagem, no ginásio do Riacho, em seus domínios, contra o Vôlei Renata de Campinas, o time celeste saiu de quadra com a vitória. O placar final do confronto ficou em 3×1, a favor dos cruzeirenses, com parciais de 25/21, 23/25, 28/26, 25/18.

O ponteiro cubano López do Cruzeiro foi o maior pontuador da partida com 23 pontos. Ele foi eleito em votação popular pela internet, o melhor em quadra, com 22% dos votos. Ao final do jogo, ele entregou o troféu Viva Vôlei para o técnico do seu time Marcelo Mendez, como reconhecimento pelo trabalho dele.

Com o resultado, o Vôlei Renata perdeu a invencibilidade no torneio. Já o Cruzeiro conquistou a terceira vitória, em 4 jogos. Na próxima rodada, no próximo sábado, 21 de Novembro, o Cruzeiro joga contra o Itapetininga, fora de casa, no ginásio Ayrton Senna, às 16h30, com transmissão do SPORTV 2. O Vôlei Renata recebe o Minas, em Campinas, no ginásio do Taquaral, no domingo, 22 de Novembro, às 21h30, também com transmissão do SPORTV 2.

SADA/CRUZEIRO Cachopa, Alan, Conte, López, Otávio, Pingo, Lukinha (L). Entraram: Rodriguinho, Álvaro. Técnico: Marcelo Mendez

VÔLEI RENATA/CAMPINAS Gonzalez, Vissoto, Temponi, Vaccari, Michel, Barreto, Bello (L). Entraram: Cristiano. Técnico: Horácio Dileo

OUTROS RESULTADOS – 4ª rodada

Sesi/SP 0x3 Uberlândia/Gabarito 18/25, 23/25, 23/25

América Vôlei 3×0 Pacaembú/Ribeirão 25/19, 25/10, 25/15

Caramuru 1×3 Itapetininga 20/25, 25/12, 26/28, 22/25

O central Pingo do Cruzeiro em ação de ataque/Divulgação Cruzeiro

A 1ª RODADA DA SUPERLIGA MASCULINA

Teve início a temporada 2020/2021 da Superliga Masculina. A rodada inaugural da competição aconteceu no fim de semana, sendo encerrada na última terça-feira, 3 de Novembro. O jogo entre Itapetininga e Blumenau foi adiado para o dia 18 de Novembro. O time do interior paulista sofreu um surto de coronavírus no fim de Outubro, tendo sua partida da 1ª rodada adiada. O Itapetininga ainda ficou de fora do Super Vôlei em virtude do COVID-19. Confira abaixo um panorama da abertura da Superliga Masculina.

1ª Rodada

No sábado, 31 de Outubro, em Ribeirão Preto, na Cava do Bosque, o Pacaembú/Ribeirão recebeu o Fiat/Minas, no primeiro jogo da temporada. O atual vice-campeão mineiro não teve dificuldades para vencer por 3×0, fora de casa. O oposto cubano Escobar foi o maior pontuador do confronto, com 13 pontos. Pelo Ribeirão, André Luiz anotou 8 pontos.

Na sequência da rodada, ainda no sábado, o Sesi/SP enfrentou o Caramuru, dentro de casa, na Vila Leopoldina, em São Paulo. Sob o comando de Marcelo Negrão, com uma equipe renovada, o Sesi/SP estreou com vitória na Superliga. O placar final do duelo ficou em 3×1, com parciais de 25/16, 25/21, 21/25, 25/21, a favor da equipe do bicampeão mundial Murilo.

No domingo, em Guarulhos, o Cruzeiro não deu chances ao mandante estreante na história da Superliga. Poupando o ponteiro Conte e o central Isac, o Cruzeiro venceu com autoridade, por 3×0, com parciais de 25/19, 25/21, 25/19. O oposto Alemão do Guarulhos foi o grande destaque individual do jogo. Ele anotou 16 pontos. Pelo Cruzeiro, o também oposto Alan marcou 14 pontos.

Anteontem, em Montes Claros, foi a vez de América e Vôlei Renata/Campinas entrarem em quadra. Desfalcado do ponteiro Vaccari, o atual campeão paulista encontrou alguma resistência, mas bateu o América, fora de casa, por 3×1, com parciais de 25/18, 21/25, 25/19, 25/17. O ponteiro Bruno Temponi do Campinas foi apontado pelo GE como o fator de desequilíbrio do jogo.

Ainda na terça-feira, 3 de Novembro, o Taubaté, bicampeão da Supercopa e do Super Vôlei, jogou fora de casa, em Uberlândia, contra a equipe da casa. O time de Bruninho e Lucão tomou um susto na segunda parcial, mas saiu de quadra com a vitória. O placar da partida ficou em 3×1, com parciais de 27/25, 23/25, 25/16, 25/18. Uma curiosidade do jogo foi o sistema tático adotado pelo Uberlândia/Gabarito. Contrariando as convenções atuais, o time dirigido por Manoel Honorato, pai do ponteiro Honorato do Minas, entrou em quadra jogando em 4×2. Algo improvável no naipe masculino há muito tempo na modalidade.

PELA SUPERCOPA, TAUBATÉ É BICAMPEÃO

Pela Supercopa Masculina de Vôlei, na abertura da temporada da Superliga, o EMS/Funvic/Taubaté conquistou o bicampeonato consecutivo da competição. No ano passado, o time do Vale do Paraíba foi campeão do torneio com uma vitória por 3×1 contra o Cruzeiro. Em 2020, jogando em Campo Grande (MS), reeditando a final do ano anterior, o Taubaté bateu o Cruzeiro novamente. Dessa vez, por 3×2, com parciais de 19/25, 25/21, 30/28, 14/25, 15/11. Com o resultado, o Taubaté conquistou o seu segundo título na temporada. Na semana passada, o time de Bruninho e Lucão venceu o Troféu Super Vôlei.

Ao fim do confronto, o levantador Rapha do Taubaté, que entrou no lugar de Bruninho ao longo da partida, por motivo de uma contusão, comentou sobre o jogo decisivo contra o Cruzeiro com a assessoria da CBV. “Mais um jogo muito difícil. Nossos jogos contra o Cruzeiro são sempre assim. No Troféu Super Vôlei vencemos por 3×0, mas aquilo não era o que representa esse duelo. Hoje, estávamos preparados para um jogo diferente, longo. Nós temos um grupo fantástico, que está de parabéns, todo mundo se ajudou o tempo inteiro e estou muito feliz por estar saindo daqui com esse título”.

EMS/FUNVIC/TAUBATÉ Bruninho, Filipe Roque, Maurício Souza, Lucão, Maurício Borges, João Rafael, Thales (L). Entraram: Yudi, Gabriel, Fabiano, Raphael. Técnico: Javier Weber

SADA/CRUZEIRO Cachopa, Alan, Isac, Otávio, López, Conte, Lukinha (L). Entraram: Rhenrick, Oppenkoski, Rodriguinho. Técnico: Marcelo Mendez

O campeão da Supercopa/Divulgação CBV/Inovafoto/Célio Messias

SUPERLIGA MASCULINA 2020/2021

Começa neste sábado, 31 de Outubro, a 27ª edição da Superliga Masculina. A abertura da competição inicia-se hoje, com a disputa do título da Supercopa, em Campo Grande (MS), na reabertura do ginásio Guanandizão, às 21h30, com transmissão do SPORTV 2. O atual campeão da Copa do Brasil, Sada/Cruzeiro, enfrenta o mais recente campeão da Superliga, EMS/Funvic/Taubaté, na reedição da final do Troféu Super Vôlei, disputado na semana passada, em Belo Horizonte.

Já pela temporada 2020/2021 da Superliga propriamente dita, dois jogos acontecem amanhã, com transmissão do Canal Vôlei Brasil. Em São Paulo, na Vila Leopoldina, às 21h30, o Sesi/SP joga contra o Caramuru Vôlei do Paraná. Ainda no mesmo dia, em Ribeirão Preto, na Cava do Bosque, o Pacaembú/Ribeirão recebe o Fiat/Minas, às 19h.

O complemento da rodada, ocorre no domingo e na terça-feira seguintes. No dia 1º de Novembro, em Guarulhos, no ginásio Ponte Grande, no jogo entre o estreante Vedacit Guarulhos e o Sada/Cruzeiro, às 21h30. No dia 3 de Novembro, com mais duas partidas. Em Montes Claros, com América Vôlei versus Vôlei Renata/Campinas, às 19h, e em Uberlândia, com o também estreante na Superliga, Uberlândia/Gabarito contra o Taubaté. Todos esses três confrontos serão transmitidos pelo SPORTV 2.

Favoritismo

A pandemia do coronavírus afetou financeiramente alguns times que figuraram nos últimos anos entre os favoritos ao título da Superliga. O Sesc/RJ foi extinto. O Sesi/SP diminuiu os investimentos. Muitos atletas foram jogar na Europa, entre eles, o oposto da seleção brasileira Wallace. O cenário da disputa mudou.

A julgar pelos investimentos dos clubes, não há a menor dúvida que Cruzeiro e Taubaté largam na frente pela disputa do título da temporada. Antes coadjuvantes, Campinas e Minas agora aparecem como candidatos a azarões. No Paulista 2020, o Vôlei Renata desbancou o hexacampeão Taubaté.

Dito isso, pela primeira vez em anos de Superliga masculina, desde o fim do ranking, o nível de competitividade e o equilíbrio técnico do torneio estão seriamente ameaçados. Provavelmente, muitas partidas serão protocolares dada a defasagem das equipes e a disparidade dos elencos.

Existem 8 times que disputam a Superliga com chances de classificação para os playoffs e também de rebaixamento. Longe de querer defender o ranking, porém, talvez seja necessário para os próximos anos, aprovar algum tipo de fair play financeiro.

TAUBATÉ CONQUISTA O TROFÉU SUPER VÔLEI

O campeão do Super Vôlei/Divulgação CBV/InnovaFoto/Wander Roberto

Pelo Troféu Super Vôlei, na abertura da temporada nacional de clubes do naipe masculino, o EMS/Funvic/Taubaté conquistou o seu 1º título na temporada. Em 2020, na semana passada, o time do Vale do Paraíba perdeu a decisão do Campeonato Paulista para o Vôlei Renata/Campinas. Ontem, jogando em Belo Horizonte, na Arena Minas, na final do Super Vôlei, o Taubaté derrotou o Sada/Cruzeiro, por 3×0, com parciais de 25/23, 29/27, 25/21. Com o resultado, o Taubaté foi campeão do torneio com três vitórias por 3×0.

Ao final do confronto, o ponteiro João Rafael do Taubaté, eleito o melhor em quadra, em votação popular pela internet, conversou com a assessoria da CBV, sobre a conquista do título. “Estou muito feliz! Sofremos muito com a derrota no Paulista, fechamos o nosso grupo, blindamos e essa vitória é da equipe. Tenho que agradecer todo o trabalho da comissão técnica. Toda a equipe é sensacional e estou aprendendo muito. Quero me esforçar para aprender ainda mais. Tenho certeza que vai dar certo”.

Já o ponteiro Filipe do Cruzeiro lamentou a derrota, fazendo uma análise da partida. “É um começo de temporada e acredito que a nossa equipe está crescendo aos pouquinhos. Hoje enfrentamos um grande time, sabíamos da dificuldade, mas acho que faltou a gente querer mais, ter mais convicção em momentos decisivos. Estamos montando um grupo novo, construído a cada jogo. Acho que as novas peças estão começando a entender que esta camisa tem um peso”.

O Troféu Super Vôlei foi criado para suprir a não realização dos playoffs da temporada 2019/2020 da Superliga, que foram cancelados em virtude da pandemia do COVID-19.

EMS/FUNVIC/TAUBATÉ – Bruninho, Felipe Roque, João Rafael, Maurício Borges, Lucão, Maurício Souza, Thales (L). Entraram: Biela, Raphael. Técnico: Javier Weber

SADA/CRUZEIRO – Cachopa, Alan, Conte, López, Isac, Otávio, Lukinha (L). Entraram: Filipe, Rodriguinho, Cledenilson, Oppenkoski. Técnico: Marcelo Mendez

A campanha do título

Quartas-de-final

21/10 Taubaté 3×0 Vôlei Ribeirão 25/17, 25/13, 25/12

Semifinal

23/10 Taubaté 3×0 Minas 25/23, 25/20, 25/13

Final

24/10 Taubaté 3×0 Cruzeiro 25/23, 29/27, 25/21

Fonte: CBV

CBV DIVULGA TABELA DA PRÓXIMA SUPERLIGA

Na última quarta-feira, 7 de Outubro, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou a tabela da temporada 2020/2021 da Superliga. No masculino, a abertura da competição acontece no fim desse mês, no dia 31, no confronto entre Vôlei Um Itapetininga contra Apan/Blumenau, no ginásio Ayrton Senna, em Itapetininga (SP), às 17h, com transmissão pela plataforma de streaming Canal Vôlei Brasil. Já no feminino, o primeiro jogo da Superliga acontece entre Curitiba Vôlei versus Osasco/Audax, no ginásio do Colégio Positivo, em Curitiba (PR), no dia 9 de Novembro, às 19h, também com transmissão da plataforma de streaming Canal Vôlei Brasil.

Nas duas categorias os confrontos de quartas-de-finais, semifinais e finais serão disputados em série melhor de três. As finais do torneio masculino estão previstas para os dias 10, 17 e 21 de Abril. No feminino, a disputa do título da temporada está programada para os dias 9, 13 e 16 de Abril. Nos links abaixo, você acessa a tabela completa da Superliga 2020/2021 nos dois naipes.

Participam da Superliga Masculina 2020/2021, os seguintes times: Apan/Blumenau, Minas Tênis Clube, Vôlei Um Itapetininga, Montes Claros América Vôlei, Caramuru Vôlei, Sada Cruzeiro, EMS Funvic Taubaté, Sesi/SP, Azulim/Gabarito/Uberlândia, Vedacit/Vôlei Guarulhos, Pacaembú Ribeirão, Vôlei Renata/Campinas. Participam da Superliga Feminina 2020/2021, os seguintes times: Sesi/Bauru, Brasília Vôlei, Curitiba Vôlei, Fluminense, Itambé/Minas, Osasco/Audax/São Cristóvão Saúde, Pinheiros, Dentil/Praia Clube, São José dos Pinhais, Sesc/Flamengo, São Paulo/Barueri, São Caetano.

https://superliga.cbv.com.br/arquivos/TABELA-OFICIAL-SUPERLIGA-BB-FEMININA-2020-2021.pdf

https://superliga.cbv.com.br/arquivos/TABELA-OFICIAL-SUPERLIGA-BB-MASCULINA-2020-2021.pdf

Fonte: CBV

SUPER VÔLEI ABRE TEMPORADA BRASILEIRA

Como previsto anteriormente pela CBV, depois da paralisação da temporada passada da Superliga, nos dois naipes, em virtude da pandemia do coronavírus, uma nova competição abrirá oficialmente a temporada 2020/2021 do vôlei no Brasil. Trata-se do troféu Super Vôlei Banco do Brasil. Os oito melhores da última Superliga, tanto no masculino, quanto feminino, disputam a nova competição. Entre os homens, entre os dias 21 e 24 de Outubro, na Arena Minas, em Belo Horizonte. Já entre as mulheres, entre os dias 28 e 31 de Outubro, no Centro de Desenvolvimento do Vôlei (CDV), em Saquarema. Todos os jogos serão transmitidos pelo canal por assinatura SPORTV.

Participam da competição, na categoria masculina, os seguintes times: EMS/Funvic/Taubaté, Sada/Cruzeiro, Sesi/SP, Vôlei Renata/Campinas, Minas Tênis Clube, Apan/Blumenau, Vôlei Um Itapetininga e Pacaembú/Ribeirão. Já na categoria feminina, disputam o torneio, em Saquarema, os seguintes times: Dentil/Praia Clube, Sesc/Flamengo, Itambé/Minas, Sesi/Bauru, Osasco/Audax, São Paulo/Barueri, Fluminense e Curitiba Vôlei. O formato da competição será em jogo único, eliminatório, com cruzamento olímpico com 1ºx8º, 2ºx7º, 3ºx6º, 4ºx5º, baseado na classificação final da fase regular da Superliga 2019/2020. No link abaixo, você confere a tabela completa da nova competição, com todos os horários e confrontos.

https://cbv.com.br/noticia/27626/cbv-divulga-tabela-da-competicao

Fonte: CBV

CBV CONFIRMA PARTICIPANTES DA SUPERLIGA 2020/2021

Na última sexta-feira, 24 de Julho, a Confederação Brasileira de Voleibol confirmou os 24 participantes da temporada 2020/2021 da Superliga. Serão 12 times em cada naipe. Após cumprirem os trâmites para disputar a competição, segundo a própria CBV, da desistência de algumas equipes, além da fusão do Sesc/RJ com o Flamengo, participam da Superliga Feminina os seguintes times: Praia Clube, Minas Tênis Clube, Osasco, Sesc/Flamengo, Sesi/Bauru, Fluminense, São Paulo/Barueri, Pinheiros, Curitiba Vôlei, Brasília, São Caetano e São José dos Pinhais.

Já no masculino, participam da competição os seguintes times: Sada/Cruzeiro, EMS/Funvic/Taubaté, Vôlei Renata/Campinas, Sesi/SP, Minas Tênis Clube, Vôlei Guarulhos, Apan/Blumenau, Vôlei Um Itapetininga, Montes Claros/América Vôlei, Uberlândia/Gabarito, Caramuru Vôlei e Pacaembú Ribeirão. A previsão para o início da temporada, nas duas categorias, é para o final do mês de Outubro, segundo fontes da imprensa.