PELA 2ª VEZ, EM UMA SEMANA, PRAIA CLUBE CONQUISTA TÍTULO

Pela Supercopa Feminina de Vôlei, na abertura da temporada da Superliga, o Praia Clube de Uberlândia conquistou o tricampeonato consecutivo da competição. Anteriormente, em 2018 e 2019, a equipe do Triângulo Mineiro foi campeã contra Osasco e Minas, respectivamente. Neste ano, jogando em Campo Grande (MS), na decisão do título, diante do Sesc/Flamengo, o Praia bateu o time de Bernardinho por 3×1, com parciais de 25/16, 23/25, 25/21, 25/18. Com o resultado, o Praia conquistou o seu segundo título na temporada. Na semana passada, o time de Uberlândia venceu o Troféu Super Vôlei também contra o Sesc/Flamengo.

Após a vitória, a levantadora Claudinha do Praia comentou sobre a conquista do título e os desafios da temporada com a assessoria da CBV. “Sabemos que ainda temos muito a evoluir. Hoje foi um jogo de altos e baixos, mas a força da nossa equipe está fazendo muita diferença. Quando uma cai um pouco, outra bem, coloca pra cima e a força da equipe é algo que vem sendo fundamental. Que venham cada vez mais, vamos enfrentar muitas dificuldades pela frente, sabemos disso, mas temos um grupo muito forte para superar tudo isso”.

DENTIL/PRAIA CLUBE Claudinha, Martínez, Walewska, Carol, Garay, Buijs, Suelen (L). Entraram: Monique, Mari Paraíba, Michelle, Laís (L). Técnico: Paulo Coco

SESC/FLAMENGO Fabíola, Lorenne, Juciely, Milka, Amanda, Sabrina, Drussyla (L). Entraram: Gabirú, Juma. Técnico: Bernardinho

O tricampeão da Supercopa/Divulgação CBV/Célio Messias/Inovafoto

PELA SUPERCOPA, TAUBATÉ É BICAMPEÃO

Pela Supercopa Masculina de Vôlei, na abertura da temporada da Superliga, o EMS/Funvic/Taubaté conquistou o bicampeonato consecutivo da competição. No ano passado, o time do Vale do Paraíba foi campeão do torneio com uma vitória por 3×1 contra o Cruzeiro. Em 2020, jogando em Campo Grande (MS), reeditando a final do ano anterior, o Taubaté bateu o Cruzeiro novamente. Dessa vez, por 3×2, com parciais de 19/25, 25/21, 30/28, 14/25, 15/11. Com o resultado, o Taubaté conquistou o seu segundo título na temporada. Na semana passada, o time de Bruninho e Lucão venceu o Troféu Super Vôlei.

Ao fim do confronto, o levantador Rapha do Taubaté, que entrou no lugar de Bruninho ao longo da partida, por motivo de uma contusão, comentou sobre o jogo decisivo contra o Cruzeiro com a assessoria da CBV. “Mais um jogo muito difícil. Nossos jogos contra o Cruzeiro são sempre assim. No Troféu Super Vôlei vencemos por 3×0, mas aquilo não era o que representa esse duelo. Hoje, estávamos preparados para um jogo diferente, longo. Nós temos um grupo fantástico, que está de parabéns, todo mundo se ajudou o tempo inteiro e estou muito feliz por estar saindo daqui com esse título”.

EMS/FUNVIC/TAUBATÉ Bruninho, Filipe Roque, Maurício Souza, Lucão, Maurício Borges, João Rafael, Thales (L). Entraram: Yudi, Gabriel, Fabiano, Raphael. Técnico: Javier Weber

SADA/CRUZEIRO Cachopa, Alan, Isac, Otávio, López, Conte, Lukinha (L). Entraram: Rhenrick, Oppenkoski, Rodriguinho. Técnico: Marcelo Mendez

O campeão da Supercopa/Divulgação CBV/Inovafoto/Célio Messias

SUPERLIGA MASCULINA 2020/2021

Começa neste sábado, 31 de Outubro, a 27ª edição da Superliga Masculina. A abertura da competição inicia-se hoje, com a disputa do título da Supercopa, em Campo Grande (MS), na reabertura do ginásio Guanandizão, às 21h30, com transmissão do SPORTV 2. O atual campeão da Copa do Brasil, Sada/Cruzeiro, enfrenta o mais recente campeão da Superliga, EMS/Funvic/Taubaté, na reedição da final do Troféu Super Vôlei, disputado na semana passada, em Belo Horizonte.

Já pela temporada 2020/2021 da Superliga propriamente dita, dois jogos acontecem amanhã, com transmissão do Canal Vôlei Brasil. Em São Paulo, na Vila Leopoldina, às 21h30, o Sesi/SP joga contra o Caramuru Vôlei do Paraná. Ainda no mesmo dia, em Ribeirão Preto, na Cava do Bosque, o Pacaembú/Ribeirão recebe o Fiat/Minas, às 19h.

O complemento da rodada, ocorre no domingo e na terça-feira seguintes. No dia 1º de Novembro, em Guarulhos, no ginásio Ponte Grande, no jogo entre o estreante Vedacit Guarulhos e o Sada/Cruzeiro, às 21h30. No dia 3 de Novembro, com mais duas partidas. Em Montes Claros, com América Vôlei versus Vôlei Renata/Campinas, às 19h, e em Uberlândia, com o também estreante na Superliga, Uberlândia/Gabarito contra o Taubaté. Todos esses três confrontos serão transmitidos pelo SPORTV 2.

Favoritismo

A pandemia do coronavírus afetou financeiramente alguns times que figuraram nos últimos anos entre os favoritos ao título da Superliga. O Sesc/RJ foi extinto. O Sesi/SP diminuiu os investimentos. Muitos atletas foram jogar na Europa, entre eles, o oposto da seleção brasileira Wallace. O cenário da disputa mudou.

A julgar pelos investimentos dos clubes, não há a menor dúvida que Cruzeiro e Taubaté largam na frente pela disputa do título da temporada. Antes coadjuvantes, Campinas e Minas agora aparecem como candidatos a azarões. No Paulista 2020, o Vôlei Renata desbancou o hexacampeão Taubaté.

Dito isso, pela primeira vez em anos de Superliga masculina, desde o fim do ranking, o nível de competitividade e o equilíbrio técnico do torneio estão seriamente ameaçados. Provavelmente, muitas partidas serão protocolares dada a defasagem das equipes e a disparidade dos elencos.

Existem 8 times que disputam a Superliga com chances de classificação para os playoffs e também de rebaixamento. Longe de querer defender o ranking, porém, talvez seja necessário para os próximos anos, aprovar algum tipo de fair play financeiro.

PELA SUPERCOPA MASCULINA, TAUBATÉ ABRE TEMPORADA COM TÍTULO

O Taubaté comemora o título da Supercopa/Divulgação CBV/Daniel Nunes

Pela Supercopa Masculina de Vôlei, na abertura da temporada nacional de clubes do naipe masculino, o EMS/Funvic/Taubaté conquistou o título da competição pela 1ª vez. Na decisão do torneio, disputado em Uberlândia, o time do Vale do Paraíba de São Paulo, bateu o Sada/Cruzeiro, de virada, por 3×1, com parciais de 21/25, 25/21, 25/16, 25/18.

Ao fim do confronto, o técnico do Taubaté, Renan Dal Zotto, comemorou a conquista do seu time em conversa com a CBV. “A cidade respira o voleibol e ficamos todos muito felizes. Somos o atual campeão da Superliga, agora também da Supercopa, já conquistamos o Paulista nessa temporada e fico muito feliz de ver a garotada se doando ao máximo e acreditando na proposta de trabalho”.

Já o ponteiro Filipe do Cruzeiro fez questão de ressaltar que é apenas o começo da temporada. “A equipe deles jogou melhor e damos parabéns a Taubaté, que hoje mostrou um voleibol superior ao nosso. Hoje foi um jogo preparatório para a Superliga e a nossa equipe está evoluindo aos poucos. Estamos todos juntos há cerca de duas semanas e o grupo tem muito a crescer. Agora é trabalhar, já que o nível é cada vez mais alto”.

Desde 2015, a Supercopa promove o duelo entre os atuais campeões da Superliga e da Copa do Brasil, no começo de toda temporada. Em 2019, o campeão da Superliga 2018/2019, EMS/Funvic/Taubaté, enfrentou o campeão da Copa do Brasil 2019, o Sada/Cruzeiro.

EMS/FUNVIC/TAUBATÉ Rapha, Mohamed, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Douglas, Thales (L). Entraram: Carísio, Petrus, Lipe. Técnico: Renan Dal Zotto

SADA/CRUZEIRO Cachopa, Evandro, Isac, Otávio, Perrin, Conte, Lukinha (L). Entraram: Oppenkoski, Rodriguinho, Filipe, Hugo, Cledenilson. Técnico: Marcelo Mendez

NA ABERTURA DA TEMPORADA, PRAIA É BICAMPEÃO DA SUPERCOPA

O Praia Clube no lugar mais alto do pódio/Daniel Nunes/Divulgação CBV

Na abertura da temporada nacional de clubes, o Dentil/Praia conquistou a Supercopa pelo segundo ano consecutivo. Em 2018, o time de Uberlândia bateu o Osasco, levando o título da competição. Ontem, jogando dentro de seus domínios, no ginásio do Sabiazinho, contra o Itambé/Minas, o Praia precisou de apenas 1h26m para impor um revés ao adversário. O placar final do confronto ficou em 3×0, com parciais de 25/22, 25/22, 25/19.

Ao fim do jogo, a maior pontuadora do duelo, com 14 pontos, a ponteira Priscila Dairot do Praia, falou com a assessoria da CBV sobre a conquista do título. “Estou muito feliz de ter voltado ao Praia. Tinha o sonho de retornar para essa equipe. Todo o time está de parabéns. Sabíamos da dificuldade desse jogo. Estávamos com alguns desfalques importantes, mas mostramos que somos uma equipe forte. Independentemente de quem jogar não podemos deixar o ritmo cair. Fizemos um bom jogo apesar de oscilarmos em alguns momentos”.

Já a levantadora Macris lamentou a derrota. “A nossa equipe precisa encontrar uma identidade e isso, infelizmente, demanda tempo, coisa que a gente não teve ainda. É algo que a gente precisa construir, tem que trabalhar forte no dia a dia. Os dois times se conhecem muito, apesar que estão com montagens diferentes. Então, além de a gente ter que melhorar individualmente, precisamos encontrar a nossa identidade e sermos agressivas para não sobrecarregar alguma jogadora e também fazer com que todo mundo jogue junto. Então, é ter paciência”.

Desde 2015, a Supercopa promove o duelo entre os atuais campeões da Superliga e da Copa do Brasil, no começo de toda temporada. Como o Itambé/Minas foi o campeão de ambas as competições em 2018/2019, o adversário da Supercopa foi o Dentil/Praia Clube, que disputou as duas decisões contra o Minas no último ano.

DENTIL/PRAIA CLUBE Ananda, Martínez, Fernanda Garay, Pri Dairot, Waleswka, Fran, Laís (L). Entraram: Claudinha, Fawcett, Angélica. Técnico: Paulo Coco

ITAMBÉ/MINAS Macris, Bruna Honório, Deja, Kasiely, Carol Gattaz, Thaísa, Léia (L). Entraram: Bruninha, Sheilla, Lana. Técnico: Nicola Negro