NO TIE-BREAK, PRAIA TAMBÉM É ELIMINADO DO MUNDIAL

Na manhã de quinta-feira, 5 de Dezembro, o Praia Clube foi eliminado do Mundial de clubes feminino 2019, assim como o Minas. Em jogo válido pelo grupo B, diante do Tianjin da China, depois de estar perdendo por 2×0, o time de Uberlândia esboçou uma reação, levando o confronto para o tie-break, mas não conseguiu fechar a partida e perdeu por 16/14. Com o resultado, o Praia irá disputar o 5º lugar do Mundial com as outras três equipes eliminadas na 1ª fase.

Ainda pela fase de grupos do Mundial 2019, o Praia cumpre tabela do grupo B, na madrugada de hoje, 6 de Dezembro, contra o Novara da Itália, às 3h, com transmissão do SPORTV 2. Já o Minas enfrenta nesse momento o Conegliano pelo grupo A, sem chances de classificação. O jogo foi iniciado às 23h e está sendo transmitido pelo SPORTV 2.

ABAIXO DA CRÍTICA, MINAS É ELIMINADO DO MUNDIAL

Depois de duas derrotas, em dois jogos, o Itambé/Minas foi eliminado do Mundial de Clubes feminino 2019. Na manhã dessa quarta-feira, 4 de Dezembro, o atual vice-campeão mundial foi superado pelo Eczacibasi da Turquia, em jogo válido pelo grupo A. Em uma atuação abaixo da crítica, a equipe mineira foi amplamente dominada pelo time turco, saindo de quadra com um revés pelo placar de 3×0, com parciais de 25/15, 25/23, 25/17. Na outra partida da chave, o Conegliano da Itália bateu o Guangdong da China também por 3×0. Com esses resultados, o Minas disputará o 5º lugar com as outras três equipes eliminadas na 1ª fase.

MINAS E PRAIA ESTREIAM COM DERROTA NO MUNDIAL

Não foi uma boa estreia para as equipes brasileiras no Mundial de Clubes feminino 2019. Jogando em Shaoxing, na China, Praia e Minas perderam seus jogos na abertura da competição. Em jogo válido pelo grupo B, o Praia enfrentou o poderoso time do Vakifbank da Turquia. Após uma primeira parcial na qual teve chances de vencer, o time de Uberlândia sucumbiu ao atual bicampeão mundial de clubes, pelo placar máximo, com parciais de 27/25, 25/20, 25/20. Já pelo grupo A, o Minas foi derrotado pelo chinês Guangdong, depois de uma apresentação muito irregular, por 3×1, com parciais de 25/22, 28/26, 23/25, 25/22.

Na próxima rodada, em partida do grupo B, o Praia faz um jogo decisivo contra o outro time chinês da competição, o Tianjin, na manhã quinta-feira, 5 de dezembro, a partir das 9h, com transmissão do SPORTV 2. As duas equipes precisam da vitória, após derrota na estreia. Já o Minas tem missão ainda mais complicada. Em partida do grupo A, o atual campeão da Superliga enfrenta o Eczacibasi da Turquia de Boskovic. Os dois times precisam do resultado. O duelo ocorre na manhã de quarta-feira, 4 de dezembro, um pouco mais cedo, às 6h, com transmissão do SPORTV 2.

O MUNDIAL DE CLUBES 2019

Começa hoje, nessa madrugada, o Campeonato Mundial de Clubes 2019. A versão feminina da competição será disputada em Shaoxing, na China, entre oito times. Já a masculina, acontece no Brasil, em Betim, Minas Gerais, com apenas 4 equipes. O formato de disputa são diferentes.

No naipe feminino, os oito participantes estão divididos em dois grupos de 4. Os dois melhores de cada chave avançam para as semifinais. Os vencedores desses confrontos fazem a grande final. No naipe masculino, os quatro participantes jogam entre si na 1ª fase. Depois ocorrem as semifinais entre o 1ºx4º e o 2ºx3º. Os vencedores desses duelos disputam a final.

Participam do Mundial de clubes 2019 feminino as equipes do Novara (ITA), Conegliano (ITA), Eczacibasi (TUR), Vakifbank (TUR), Itambé/Minas (BRA), Praia Clube (BRA), Guangdong Evergrande (CHN), Tianjin (CHN). No masculino disputam o Mundial de clubes 2019 os seguintes times: Sada/Cruzeiro (BRA), Civitanova (ITA), Zenit Kazan (RUS), Al Rayan (QAT).

A julgar pelos clubes participantes do Mundial 2019, as chances de título das equipes brasileiras são pequenas. Na disputa feminina, Praia Clube e Minas terão muitas dificuldades já na 1ª fase. Um lugar no pódio, caso avancem para as semifinais, será motivo de festa.

Na disputa masculina, o Sada/Cruzeiro possui mais possibilidades de sagrar-se campeão do que as equipes femininas. Porém, não se engane. Para repetir o feito de 2013, 2015 e 2016, quando sediou o Mundial e conquistou o título dentro de casa, o Cruzeiro precisará apresentar um nível de jogo superior ao demonstrado até agora na temporada.

Entre os adversários, a expectativa na categoria feminina quanto ao nível técnico é de uma competição equilibrada. Sem sobras de dúvidas, o Mundial feminino de clubes 2019 será o maior da história. Já na categoria masculina, as equipes estrangeiras estarão bem representadas, mas sem a mesma grandiosidade do evento feminino.