BRASIL É SURPREENDIDO PELA CHINA

Pela Liga das Nações 2022, o Brasil foi surpreendido pela China. Em seu quarto jogo na competição, os brasileiros foram derrotados pelos chineses, em plena capital federal, no ginásio Nilson Nelson, por 3×0, com parciais de 25/23, 31/29, 25/23. Foi a primeira vitória da China sobre o Brasil na história da modalidade, no naipe masculino. Os brasileiros estiveram muito abaixo em todos os fundamentos, principalmente no ataque. Praticamente em quase toda a partida, o Brasil teve que correr atrás do prejuízo no placar. Os brasileiros não conseguiram parar o ponteiro chinês Zhang. Ele marcou 25 pontos, sendo o maior pontuador do confronto. Em contrapartida, os chineses fizeram uma partida taticamente perfeita. Na próxima rodada da competição, o Brasil joga contra a Polônia, em Sófia, na Bulgária, no dia 22 de Junho. Já a China enfrenta a França, nas Filipinas, também no dia 22 de Junho.

Os chineses alcançaram um resultado histórico neste Domingo, 12 de Junho/Volleyball World/Divulgação FIVB

BRASIL PERDE DOS ESTADOS UNIDOS

O Brasil perdeu seu primeiro jogo na Liga das Nações masculina 2022, em seu terceiro compromisso na competição. Jogando contra os norte-americanos, em Brasília, no ginásio Nilson Nelson, os brasileiros foram superados por 3×1, com parciais de 21/25, 27/25, 25/20, 25/20. Os Estados Unidos entraram em quadra com uma escalação inédita no torneio. Já o Brasil, cometeu mais erros que os norte-americanos, o que comprometeu o seu rendimento na partida, mesmo sendo superior na virada de bola. O oposto brasileiro Alan foi o maior pontuador do confronto, com 23 pontos. Pelos Estados Unidos, Hanes marcou 20 pontos. Na próxima rodada da VNL, o Brasil enfrenta a China, às 10h da manhã, deste Domingo, 12 de Junho, com transmissão da TV Globo e SPORTV 2. Já os Estados Unidos se preparam para segunda semana de VNL, na Bulgária, a partir do dia 22 de Junho.

O bloqueio norte-americano fez 8 pontos no fundamento, contra 8 do Brasil/Volleyball World/Divulgação FIVB

EM SEU 2º JOGO, BRASIL DERROTA ESLOVÊNIA

Em sua segunda partida na VNL masculina de vôlei 2022, o Brasil venceu a Eslovênia. Jogando em casa, na capital federal, os brasileiros derrotaram os eslovenos, por 3×1, com parciais de 25/21, 21/25, 25/20, 25/16. O serviço brasileiro foi o destaque do jogo, com 8 pontos diretos no fundamento. Mesmo com o revés, o ponteiro esloveno Mozic saiu de quadra como maior pontuador do confronto, com 22 pontos. Pelo Brasil, o oposto Alan marcou 18 pontos. Na próxima rodada da competição, o Brasil folga. Seu próximo compromisso é no sábado, 11 de Junho, contra os Estados Unidos, às 15h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Eslovênia, joga nesta sexta-feira, 10 de Junho, contra os australianos.

O ponteiro Rodriguinho do Brasil foi responsável por 4 pontos diretos no serviço/Volleyball World/Divulgação FIVB

NA ESTREIA DA VNL, BRASIL BATE AUSTRÁLIA

A seleção brasileira masculina de vôlei venceu na estreia da Liga das Nações 2022. Jogando contra os australianos, em Brasília, no ginásio Nilson Nelson, os brasileiros ganharam o seu primeiro compromisso sem dificuldades. O placar final do confronto ficou em 3×0, a favor do Brasil, com parciais de 25/14, 25/18, 25/21. Os brasileiros fizeram uma boa estreia, com eficiência no fundamento bloqueio. Já os australianos, cederam mais que uma parcial em número de erros, em apenas três sets. Na próxima rodada da competição, amanhã, 9 de Junho, o Brasil enfrenta a Eslovênia, às 21h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Austrália, também joga contra a Eslovênia, mas na sexta-feira, 10 de Junho.

O Brasil não contou com Lucarelli na estreia, em virtude de lesão/Wander Roberto/Inovafoto/Divulgação CBV

OS AMISTOSOS DO BRASIL CONTRA O JAPÃO

Os campeões olímpicos em Barcelona foram homenageados/Wander Roberto/Inovafoto/Divulgação CBV

A seleção brasileira masculina de vôlei realizou dois amistosos contra o Japão, na última semana. No saldo, uma vitória por 3×2 e uma inesperada derrota por 3×0. Além disso, em comemoração aos 30 anos do ouro em Barcelona, os medalhistas brasileiros naquela Olimpíada, foram homenageados durante o segundo amistoso do Brasil com o Japão.

Como todos sabem, o Japão é reconhecido internacionalmente no voleibol pelo seu sistema defensivo. Portanto, os dois jogos dos brasileiros com eles, serviram para ganho de ritmo e volume de jogo. Apesar disso, o revés para os japoneses serve de alerta para o Mundial 2022. Se não houver novas modificações na tabela, em virtude da guerra na Ucrânia, é bom o Brasil ficar atento porque o Japão está no seu grupo, ao lado de Cuba e Catar.

PRIMEIRO JOGO

No primeiro jogo dos amistosos com o Japão, o Brasil entrou em quadra sem os seus jogadores considerados titulares. A derrota para os japoneses não foi por acaso. A relação saque-bloqueio-defesa brasileira esteve muito abaixo dos padrões costumeiros. Ao ponto que esta foi a maior qualidade japonesa no confronto. O Brasil novamente começa a temporada com um problema crônico de bloqueio. O melhor fundamento brasileiro, o ataque, também teve baixo rendimento. As apostas em Franco e Adriano não se confirmaram. Os dois tiveram performances abaixo das expectativas.

O Brasil entrou mesclado, com caras novas, no primeiro jogo com o Japão/Patricy Albuquerque/Inovafoto/Divulgação CBV

SEGUNDO JOGO

Na segunda partida dos amistosos com o Japão, o Brasil saiu jogando com modificações em relação à primeira partida. Bruninho, Lucarelli, Lucão e Rodriguinho entraram como titulares. A resposta foi imediata. O Brasil fez a sua melhor parcial nos amistosos, no 1º set do segundo jogo com o Japão. No entanto, o rendimento da equipe caiu, naturalmente, devido ao ritmo de jogo. O Japão chegou a virar a partida para 2×1. O Brasil cometeu muitos erros de ataque, e principalmente, no serviço. Porém, o bloqueio apareceu, contribuindo com quase 20 pontos no fundamento. Para conseguir virar o jogo para 3×2, o Brasil contou com algumas sequências no serviço de Adriano, o que redimiu o jovem ponteiro da má atuação no primeiro jogo.

O bloqueio brasileiro mostrou eficiência no segundo jogo dos amistosos com o Japão/Wander Roberto/Inovafoto/Divulgação CBV

A 1ª SEMANA DA VNL FEMININA 2022

Teve fim a primeira semana de competições da Liga das Nações feminina de vôlei 2022. Após 4 jogos para cada seleção, o Japão lidera o torneio de forma invicta. O Brasil aparece entre os sete primeiros classificados com 3 vitórias e uma derrota. A seleção brasileira feminina foi superada no último jogo pelos Estados Unidos, por 3×0. Dividem a mesma posição com o Brasil, com campanha idêntica, as seleções da China, Estados Unidos, Turquia, Tailândia, Sérvia e Polônia. Confira abaixo alguns destaques da primeira semana da VNL feminina 22.

BLOQUEIO BRASILEIRO

Apesar de um rendimento médio na partida contra os Estados Unidos, com 8 pontos no total, o bloqueio brasileiro foi o grande responsável pelas três vitórias na competição. A central Carol, vice-campeã olímpica em Tóquio, foi o destaque no fundamento. Ela lidera de longe as estatísticas de bloqueio da VNL 22, com 24 pontos diretos no fundamento. A central Diana também aparece entre as trinta primeiras colocadas, com 6 pontos de bloqueio, em somente 2 jogos.

SELEÇÕES ASIÁTICAS

Eliminadas na 1ª fase dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Japão e China voltaram com tudo. Liderando a competição, com 4 vitórias em 4 jogos, o Japão apresentou ao mundo duas novas levantadoras velozes, que podem fazer o torcedor mais fanático esquecer Takeshita. A bola de ataque japonesa sempre foi rápida, mas nesses primeiros quatro jogos da VNL, ficou claro o que pretende o técnico Manabe, no seu retorno ao comando técnico do Japão.

A levantadora japonesa Seki/Volleyball World/Divulgação FIVB

Quem viu os jogos do Japão, percebeu que o levantamento nipônico praticamente não possui parábola, quão rápido é o seu ataque. Além disso, outro destaque japonês até o momento é a líbero Kojima. Ela fez defesas inacreditáveis nos confrontos contra Estados Unidos, República Dominicana, Alemanha e Coreia do Sul. Para completar, o bloqueio japonês, deu o ar da graça. Tradicionalmente seu pior fundamento, o bloqueio do Japão também foi muito bem nessa primeira semana, com destaque para a central Shimamura.

O bloqueio japonês trabalhou bem na primeira semana de VNL/Volleyball World/Divulgação FIVB

Outras duas seleções asiáticas também foram bem na primeira semana de VNL. São elas: Tailândia e China. As chinesas parecem querer apagar a má impressão deixada nos Jogos de Tóquio. Com novo técnico, com força no ataque da oposta Gong, a China agora conta com uma madura e decisiva ponteira: a jovem Yang Yang Li. Apesar disso, a China foi superada no confronto com a Tailândia, sua única derrota na competição.

Falando nas tailandesas, é sempre bom destacar o empenho dessa seleção. Em busca da sonhada vaga olímpica, a Tailândia joga as suas fichas no ranking. Sabe que dificilmente conseguirá a classificação olímpica no Pré-Olímpico 2023. Seu principal adversário para esse objetivo é o Japão. Essa consciência pode explicar a excelente campanha até agora na VNL, com vitórias sobre Bulgária, Sérvia e China.

COMEÇO RUIM

No quesito decepção, até o momento, duas seleções se destacam: Holanda e República Dominicana. Com equipes mistas, poupando suas principais atletas, as duas seleções parecem mais preocupadas com o Mundial 2022. Tanto holandesas, quanto dominicanas, perderam todos os seus 4 jogos na primeira semana de VNL. Para quem viu os jogos dessas seleções, o caso dominicano parece mais grave. Já a Holanda, ainda possui margem para recuperação. Mas é bom todas duas seleções acordarem o mais rápido possível, se ainda querem estar nas finais da competição.

SURPRESA

Como dito acima, sobre o fator ranking, uma das surpresas da competição é o Canadá. Com duas vitórias por 3×0, sobre República Dominicana e Coreia do Sul, as canadenses sabem assim como a Tailândia, que sua chance de estar nos Jogos de Paris é pelo ranking. Não fosse a modificação do processo qualificatório, pela FIVB e pelo COI, eu diria que o Canadá teria grandes chances de disputar os Jogos de Paris 2024, desbancando a República Dominicana. Mas, com a modificação, o Canadá é grande favorito para estar nos Jogos de Los Angeles, em 2028.

O Canadá é sério candidato a retornar aos Jogos Olímpicos. A última participação foi em Atlanta 1996/Volleyball World/Divulgação FIVB

BRASIL SOFRE DERROTA PARA OS ESTADOS UNIDOS

O Brasil conheceu sua primeira derrota na Liga das Nações feminina de vôlei 2022. Jogando contra os Estados Unidos, no domínio adversário, as brasileiras foram superadas pelas estadunidenses por 3×0, com parciais de 25/21, 25/20, 25/18. O serviço norte-americano foi o destaque da partida. Além disso, o ataque dos Estados Unidos foi muito superior ao do Brasil, com 45 pontos totais contra apenas 32 da seleção brasileira. A oposta norte-americana Thompson foi a maior pontuadora do confronto, com 19 pontos. Pelo Brasil, a central Carol marcou 8 pontos. Na próxima rodada da competição, os Estados Unidos enfrentam o Japão. Já o Brasil, se prepara para a segunda semana do torneio, que acontece a partir do dia 15 de Junho, no ginásio Nilson Nelson, em Brasília.

OUTROS RESULTADOS – 04/06/22

Tailândia 2×3 Bélgica

China 3×1 Itália

Bulgária 0x3 Turquia

Coreia do Sul 0x3 Polônia

Rep. Dominicana 1×3 Japão

O bloqueio norte-americano também marcou 11 pontos no duelo com o Brasil/Volleyball World/Divulgação FIVB

BRASIL CONQUISTA TERCEIRA VITÓRIA NA VNL 22

O Brasil conquistou sua terceira vitória na Liga das Nações feminina 2022. Em jogo de altos e baixos, as brasileiras derrotaram a República Dominicana, em seu terceiro jogo na competição. Após uma excelente primeira parcial, o Brasil tomou um susto no parcial seguinte, mas se recuperou na partida. O placar final do confronto ficou em 3×1, a favor do Brasil, com parciais de 25/9, 16/25, 25/18, 25/17. A oposta brasileira Kisy foi a maior pontuadora do jogo, com 20 pontos. Pela República Dominicana, a ponteira Peña marcou 17 pontos. Na próxima rodada, as brasileiras enfrentam os Estados Unidos, no sábado, 4 de Junho, às 22h, com transmissão do SPORTV 2. Já a República Dominicana joga contra o Japão.

OUTROS RESULTADOS – 03/06/22

Sérvia 3×0 Bulgária

Holanda 0x3 Itália

Turquia 1×3 China

Alemanha 3×0 Coreia do Sul

A seleção brasileira feminina ainda não perdeu na VNL 22/Volleyball World/Divulgação FIVB

EM SEU 2º JOGO, BRASIL DERROTA POLÔNIA

O Brasil derrotou a Polônia, em seu segundo jogo da Liga das Nações feminina de vôlei 2022. Jogando nos Estados Unidos, no estado da Lousiana, as brasileiras bateram as polonesas, por 3×0, com parciais de 25/23, 25/21, 25/22. Pela segunda vez na competição, o bloqueio brasileiro foi determinante para a vitória. Para se ter uma ideia, somente a central Carol do Brasil marcou 7 pontos diretos no fundamento. Ela ainda foi a maior pontuadora do confronto, com 15 pontos no total. Pela Polônia, a ponteira Gorecka marcou 11 pontos. Na próxima rodada da competição, o Brasil enfrenta a República Dominicana, amanhã, 3 de Junho, às 19h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Polônia joga contra a Coreia do Sul, no próximo sábado.

O bloqueio brasileiro anotou 12 pontos na partida/Volleyball World/Divulgação FIVB

BRASIL ESTREIA COM VITÓRIA NA VNL 22

A seleção brasileira feminina de vôlei estreou com vitória na Liga das Nações 2022. Jogando contra a Alemanha, nos Estados Unidos, as brasileiras saíram de quadra com um triunfo por 3×1, com parciais de 29/27, 23/25, 27/25, 25/21. A ponteira brasileira Júlia Bergmann foi a maior pontuadora do jogo, com 19 pontos. Pela seleção alemã, as ponteiras Orthmann e Janiska marcaram 15 pontos cada. O bloqueio brasileiro fez a diferença na partida com 13 pontos no total. Já o serviço alemão equilibrou o confronto com 5 pontos diretos no fundamento. Na próxima rodada da competição, o Brasil enfrenta a Polônia, às 16h, na quinta-feira, 2 de Junho, com transmissão do SPORTV 2. Já a Alemanha joga contra o Japão.

A jovem ponteira brasileira Júlia Bergmann em ação de ataque/Volleyball World/Divulgação FIVB