AS FINAIS DA VNL 2021

Começa hoje a fase final da VNL 2021. No feminino: Estados Unidos, Brasil, Japão e Turquia disputam 2 vagas na decisão do título. No masculino: Brasil, Polônia, Eslovênia e França. Entre as mulheres, na manhã desta quinta-feira, 24 de Junho, o Brasil enfrenta o Japão, às 11h. Enquanto os Estados Unidos, líderes da fase regular, jogam contra a Turquia, às 14h30. A final da competição acontece na sexta-feira, 25 de Junho, às 14h30.

Em entrevista para a CBV, a central Carol do Brasil comentou sobre a expectativa do jogo contra as japonesas. “A expectativa para a semifinal contra o Japão é muito boa. Estamos felizes com a evolução do time até o momento na competição. O Japão é uma equipe de tradição e que evoluiu bastante nessa Liga das Nações. Estamos confiantes e sabendo que vai ser um jogo difícil. Vamos em busca dessa vaga na final”.

O retrospecto na competição é favorável ao Brasil. Na 1ª fase, a seleção brasileira venceu o Japão, por 3×0, com parciais de 25/15, 25/19, 25/21. As brasileiras perderam apenas duas partidas no torneio até o momento. As japonesas também realizam boa campanha na VNL 2021, com 12 vitórias e 3 derrotas. Pela 1ª vez, chegam nas finais da VNL. Na outra semifinal, os Estados Unidos são favoritos contra a Turquia, na reedição da final de 2018.

Já entre os homens, na manhã de sábado, 26 de Junho, o Brasil, líder da fase regular, enfrenta a França, logo cedo, às 6h30. Enquanto a Polônia, joga contra a surpreendente Eslovênia, às 10h. A final da competição acontece no domingo, 27 de Junho, às 10h.

Ao contrário do feminino, o retrospecto na competição não é favorável ao Brasil. Na 1ª fase, a seleção brasileira foi derrotada pela França, por 3×0, com parciais apertadas de: 39/37, 25/18, 30/28. Apesar do revés, os brasileiros lideraram a fase regular, com 13 vitórias e 2 derrotas. Na outra semifinal, a Eslovênia é franco-atiradora contra a Polônia.

Tanto no masculino, quanto no feminino, o Brasil busca o inédito título da VNL. Em 2019, a seleção feminina foi vice-campeã, perdendo a final para os Estados Unidos, atuais bicampeões (2018, 2019). Já no naipe masculino, o Brasil sequer subiu ao pódio. Tanto em 2018, quanto em 2019, os brasileiros ficaram em 4º lugar, perdendo o bronze para os Estados Unidos, em 2018, e para a Polônia, em 2019.

FINAIS VNL 2021

Feminino

Hoje 11:00 Brasil x Japão SPORTV 2

Hoje 14:30 EUA x Turquia SPORTV 2

25/06 11:00 Disputa do Bronze SPORTV 2

25/06 14:30 Final VNL SPORTV 2

Masculino

26/06 06:30 Brasil x França SPORTV 2

26/06 10:00 Polônia x Eslovênia SPORTV 2

27/06 06:30 Disputa do Bronze SPORTV 2

27/06 10:00 Final VNL SPORTV 2

NO ÚLTIMO JOGO DA 1ª FASE, BRASIL PERDE DA RÚSSIA

Pela Liga das Nações masculina 2021, no último jogo da 1ª fase, o Brasil foi derrotado pela Rússia. Jogando na bolha de Rimini na Itália, os brasileiros foram superados pelos russos, por 3×0, com parciais de 25/21, 28/26, 25/20. Mesmo com o revés, o Brasil garantiu a liderança na fase regular. Já a Rússia, atual bicampeã da competição, está eliminada da VNL 2021. Além disso, com o resultado, foram definidos os confrontos das semifinais do torneio. O Brasil, 1º colocado da fase regular, enfrenta a França, 4ª colocada. Enquanto, a Polônia, 2ª colocada, joga com a Eslovênia, 3ª colocada. As semifinais da competição estão marcadas para o próximo sábado, 26 de Junho, a partir das 6h30 da manhã. Todos os jogos serão transmitidos pelo SPORTV 2.

BRASIL Bruninho, Wallace, Lucarelli, Leal, Lucão, Maurício Souza, Thales (L). Entraram: Cachopa, Alan, Isac, Flávio, Douglas Souza, Maurício Borges. Técnico: Carlos Schwanke

RÚSSIA Kobzar, Mikhaylov, Kliuka, Podlesnykh, Volvich, Kurkaev, Golubev (L). Entraram: Pankov, Vlasov, Volkov, Bogdan. Técnico: Tuomas Sammelvuo

Lucarelli tenta superar o bloqueio russo, responsável por 9 pontos diretos no confronto/Divulgação FIVB

AS ESTATÍSTICAS DA VNL MASCULINA 2021

Após 14 rodadas da VNL masculina 2021, as estatísticas da competição apresentam os destaques do torneio por fundamento. Entre os maiores pontuadores, em 1º lugar, está o oposto holandês Abdel-Aziz, com 247 pontos. Na vice-liderança, o ponteiro esloveno Cebulj, com 208 pontos. Em 3º lugar, o oposto russo Mikhaylov, com 187 pontos. O melhor brasileiro colocado é o ponteiro Lucarelli, na 21ª posição, com 131 pontos, sendo 106 no ataque, 11 de bloqueio, 14 no serviço.

Na eficiência de ataque, a liderança também pertence ao holandês Abdel-Aziz, com 206 pontos, em um total de mais de 380 ações de ataque. Também mais uma vez, na vice-liderança, o ponteiro esloveno Cebulj, com 117 ataques vencedores, em 353 ações. Na 3ª posição, o russo Mikhaylov, com 156 ataques no chão, em quase 307 ações no fundamento. O melhor brasileiro colocado é o oposto Wallace, na 19ª posição, com 115 pontos, com 197 ações de ataque.

No bloqueio, a liderança é do central da Sérvia Podrascanin, com 42 pontos no fundamento. Em 2º lugar, também um central da Sérvia, Krsmanovic, com 28 pontos. Na 3ª posição, o central iraniano Mousavi, com 27 pontos. O melhor brasileiro colocado é o central Isac, na décima segunda posição, com 21 pontos diretos no fundamento.

No serviço, em 1º lugar, o holandês Abdel-Aziz, com 32 pontos. No 2º lugar, o ponteiro cubano naturalizado polonês Leon, com 26 pontos. Completando o pódio no fundamento, o oposto sérvio Luburic, com 16 pontos. O melhor brasileiro colocado é o ponteiro Lucarelli, na décima segunda posição, com 14 pontos diretos no fundamento.

Já no levantamento, a liderança é do esloveno Ropret, com 357 ações de sucesso. Em 2º lugar, o sérvio Jovovic, com 315 ações de sucesso. No 3º lugar, o alemão Zimmermann, com 278 ações de sucesso. O levantador brasileiro Bruninho aparece em 7º lugar, com 227 ações de sucesso no levantamento.

Na recepção, em 1º lugar, está o líbero alemão Zenger. Em 2º lugar, o líbero da Sérvia, Ivovic. Completando o ranking dos três primeiros, o ponteiro iraniano Ebadipour. O melhor brasileiro colocado no fundamento é o líbero Thales, na 11ª posição.

Finalizando os números das estatísticas, na defesa, em 1º lugar, o líbero italiano Balaso. Na vice-liderança, o líbero alemão Zenger. Em 3º lugar, o líbero da Eslovênia Jani Kovacic. O líbero brasileiro Thales aparece em 12º lugar, com 83 defesas, em um total de 105 ações.

Fonte: FIVB

GARANTIDO NAS FINAIS, BRASIL VENCE ALEMANHA

Pela Liga das Nações masculina 2021, em jogo válido pela 14ª rodada, o Brasil venceu a Alemanha. Já classificado, garantido nas semifinais, o Brasil entrou em quadra com um time alternativo. Jogando na bolha de Rimini na Itália, os brasileiros superaram os alemães, por 3×0, com parciais de 25/21, 25/21, 25/23. O oposto Alan do Brasil foi o maior pontuador do confronto, com 14 pontos. Pela Alemanha, Schott marcou 13 pontos. Com o resultado, o Brasil está a uma vitória de confirmar o 1º lugar na fase regular da competição. Para isso, precisa vencer a Rússia, amanhã, às 16h. Os russos precisam da vitória para conquistar classificação para às finais. O jogo será transmitido pelo SPORTV 2.

BRASIL Cachopa, Alan, Douglas Souza, Maurício Borges, Isac, Lucão, Thales (L). Entraram: Vaccari, Bruninho, Flávio, João Rafael. Técnico: Carlos Schwanke

ALEMANHA Zimmermann, Weber, Fromm, Schott, Krick, Krage, Zenger (L). Entraram: Sossenheimer, Reichert, Burggraf, Hirsch. Técnico: Andrea Giani

OUTROS RESULTADOS

Canadá 3×0 Austrália

Sérvia 3×2 Holanda

Bulgária 0x3 EUA

Irã 0x3 Polônia

Japão 0x3 Eslovênia

França 3×0 Argentina

Rússia 3×2 Itália

O oposto Alan, maior pontuador do jogo/Divulgação FIVB

BRASIL CONQUISTA VAGA NAS FINAIS DA VNL 2021

Pela Liga das Nações 2021 masculina, em jogo válido pela 13ª rodada, o Brasil derrotou a Itália. Jogando no domínio adversário, na bolha de Rimini, os brasileiros superaram os italianos, por 3×1, com parciais de 25/19, 32/30, 22/25, 25/20. Com o resultado, o Brasil conquistou classificação para as finais da VNL 2021. O central Lucão fez a sua primeira partida na competição. Já os italianos, não entraram em quadra com sua força máxima. Sua equipe principal treina em separado para os Jogos de Tóquio. O ponteiro Lucarelli foi o maior pontuador do confronto, com 21 pontos. Pela Itália, Michieletto marcou 20 pontos. Na próxima rodada, amanhã, o Brasil enfrenta a Alemanha, às 14h30, com transmissão do SPORTV 2. Já a Itália pega a Rússia, mais tarde, às 16h.

BRASIL Bruninho, Wallace, Leal, Lucarelli, Lucão, Maurício Souza, Thales (L). Entraram: Cachopa, Alan, Douglas Souza, João Rafael, Maurício Borges. Técnico: Carlos Schwanke

ITÁLIA Sbertoli, Nelli, Michieletto, Recine, Mosca, Cortesia, Balaso (L). Entraram: Spirito, Vitelli, Bottolo, Pinali. Técnico: Antonio Valentini

OUTROS RESULTADOS

Austrália 1×3 Sérvia

Japão 3×0 Bulgária

França 3×0 Irã

Canadá 3×0 Holanda

Eslovênia 3×2 EUA

Polônia 3×0 Argentina

Alemanha 1×3 Rússia

O central Lucão fez a sua primeira partida na competição/Divulgação FIVB

CUMPRINDO TABELA, BRASIL VENCE TURQUIA

Pela Liga das Nações feminina 2021, em jogo válido pela última rodada da fase regular, o Brasil superou a Turquia. Já classificada para as finais, cumprindo tabela, a seleção brasileira venceu a Turquia, com pressão no serviço. Após abrir 2×0, com extrema facilidade, o Brasil perdeu a concentração, mas conseguiu retomar o controle do jogo. O placar final ficou em 3×1, com parciais de 25/18, 25/16, 25/27, 25/15, a favor do Brasil. Com o resultado, foram definidos os confrontos das semifinais da VNL 2021. O Brasil, 2º colocado, da fase regular, enfrenta o Japão, 3º colocado. Já a Turquia, 4ª colocada, joga com os Estados Unidos, 1º colocado. As semifinais da competição estão marcadas para quinta-feira, 24 de Junho, a partir das 11h, com transmissão do SPORTV 2.

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Bia, Carol Gattaz, Brait (L). Entraram: Dani Lins, Rosamaria, Carol, Natália, Mayany, Ana Cristina. Técnico: José Roberto Guimarães

TURQUIA Osbay, Karakurt, Baladin, Ismailoglu, Erdem, Kalac, Akoz (L). Entraram: Senoglu, Aydin, Unal, Boz, Ercan (L). Técnico: Giovanni Guidetti

A comemoração da seleção brasileira/Divulgação FIVB

A ÚLTIMA RODADA DA VNL FEMININA 2021

Neste domingo, 20 de Junho, acontece na bolha de Rimini, na Itália, a última rodada da fase regular da VNL feminina 2021. Com os classificados definidos, os resultados de duas partidas determinarão os confrontos da próxima fase. As quatro seleções semifinalistas – EUA, Brasil, Turquia e Japão, irão se enfrentar no sistema de cruzamento olímpico, com 1ºx 4º e 2ºx3º. Os Estados Unidos já são 1º lugar, assim como o Brasil, também já é 2º lugar. Falta definir, 3º e 4º lugar.

No momento, a Turquia está em 3º, com 33 pontos, 11 vitórias e 3 derrotas. O Japão está em 4º, com 33 pontos, 11 vitórias e 3 derrotas. A diferença entre as duas seleções ocorre no rateio de sets. Para garantir a 3ª posição, sem depender do resultado japonês, a Turquia precisa vencer o Brasil, amanhã, por 3×0 ou 3×1. Caso vença por 3×2, precisa torcer para o Japão não derrotar o time C da Sérvia, por 3×0 ou 3×1.

Já se o Brasil ganhar da Turquia, por qualquer placar, com uma vitória no jogo de amanhã, contra a Sérvia, o Japão garante a 3ª posição. Em caso de resultados iguais, vitória para cada lado (Turquia e Japão), pelos mesmo placares, ou derrota para cada lado, pelo mesmos placares, a Turquia mantém o 3º lugar e o Japão fica em 4º lugar.

Também existe a possibilidade de com uma derrota por 3×2, Japão ou a Turquia, conquistem o 3º lugar. Para isso, ou Brasil, ou a Sérvia, precisam vencer amanhã, por 3×0 ou 3×1, com uma derrota combinada de Japão ou Turquia, por 3×2. O jogo do Japão acontece mais cedo, às 10h, antes do confronto entre Brasil e Turquia. Dependendo do resultado do Japão, a seleção brasileira feminina pode se dar ao luxo de escolher o seu adversário na semifinal e dificultar o caminho norte-americano.

JÁ CLASSIFICADO, BRASIL GANHA DA HOLANDA

Pela Liga das Nações feminina 2021, em jogo válido pela 14ª rodada, o Brasil venceu a Holanda. Já classificado para as semifinais, com eficiência nos contra-ataques, o Brasil bateu a Holanda, pelo placar máximo, com parciais de 25/19, 25/19, 25/20. As brasileiras erraram muito pouco, enquanto a Holanda cedeu quase o triplo de pontos em erros. No total, foram 18 pontos em erros cometidos pelas holandesas, contra 7 do Brasil. A ponteira brasileira Gabi e a oposta holandesa Plak empataram na liderança da pontuação do confronto, com 17 pontos cada. Na próxima rodada, a última da fase regular, amanhã, o Brasil joga contra a Turquia, às 16h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Holanda, enfrenta a Coreia do Sul, mais cedo, às 13h.

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Bia, Carol Gattaz, Brait (L). Entraram: Roberta, Sheilla, Natália, Adenízia, Mayany. Técnico: José Roberto Guimarães

HOLANDA Bongaerts, Plak, Buijs, Daalderop, Timmerman, Lohuis, Schoot (L). Entraram: Van Aalen, Scholten, Jasper, Koorevar. Técnico: Avital Selinger

OUTROS RESULTADOS

Rep.Dominicana 3×0 Sérvia 25/14, 25/20, 25/18

EUA 3×1 Rússia 25/21, 25/27, 25/23, 25/15

Japão 3×1 Alemanha 25/23, 19/25, 26/24, 25/15

Tailândia 3×0 Canadá 25/16, 25/17, 25/17

China 3×0 Polônia 26/24, 25/22, 25/16

Coreia do Sul 1×3 Turquia 23/25, 25/20, 17/25, 18/25

Bélgica 3×2 Itália 25/17, 20/25, 22/25, 25/17, 15/10

A ponteira Gabi, destaque do Brasil no jogo/Divulgação FIVB

AS ESTATÍSTICAS DA VNL FEMININA 2021

Após 13 rodadas da VNL feminina 2021, as estatísticas da competição apresentam os destaques do torneio por fundamento. Entre as maiores pontuadoras, em 1º lugar, está a ponteira Herbots da Bélgica, com 277 pontos. Na vice-liderança, a gigante polonesa Stysiak, com 241 pontos. Em 3º lugar, a canadense Van Ryk, com 223 pontos. A melhor brasileira colocada é a oposta Tandara, na 7ª posição, com 192 pontos.

Na eficiência de ataque, a liderança mais uma vez é da belga Herbots, com 258 pontos, em um total de mais de 600 ações de ataque. Também mais uma vez, na vice-liderança, a gigante polonesa Stysiak, com 205 ataques vencedores, em 468 ações. Na terceira posição, a japonesa Koga, com 189 ataques no chão, em quase 450 ações no fundamento. A melhor brasileira colocada é a oposta Tandara, com 168 pontos, com 378 ações de ataque.

No bloqueio, a liderança é da jovem Kocic da Sérvia, com 38 pontos no fundamento. Em segundo lugar, a belga Janssens, com 37 pontos. Na terceira posição, a central turca Erdem, com 37 pontos. A melhor brasileira colocada é a central Carol, em décimo lugar, com 24 pontos diretos no fundamento bloqueio.

No serviço, em 1º lugar, a alemã Weitzel, com 19 pontos. No 2º lugar, a oposta turca Karakurt, dona de um saque viagem poderoso, com 16 pontos. Completando o pódio no fundamento, a japonesa Kurogo, também com 16 pontos. Nenhuma atleta brasileira aparece ranqueada no serviço, entre as 20 primeiras.

Já no levantamento, a liderança é da jovem japonesa Momii, com 334 ações de sucesso. Em 2º lugar, a holandesa Bongaerts, com 300 ações de sucesso. No 3º lugar, a belga Van de Vyver, com 276 ações de sucesso. A levantadora brasileira Macris aparece em 4º lugar, com 243 ações de sucesso no levantamento.

Na recepção, as duas primeiras posições pertecem ao Japão. Em 1º lugar, a ponta Ishikawa, MVP do último Mundial juvenil. Em 2º lugar, sua colega de seleção, a ponteira Koga. Completando o ranking das três primeiras, a polonesa Maria Stenzel. A melhor brasileira colocada no fundamento é a ponteira Gabi, na 12ª posição.

Finalizando os números das estatísticas, na defesa, em 1º lugar, a líbero dominicana Castillo. Na vice-liderança, a líbero turca Akoz. Em 3º lugar, a líbero holandesa Schoot. A líbero brasileira Camila Brait aparece em 4º lugar, com 167 defesas, em um total de 206 ações.

Fonte: FIVB

BRASIL CONQUISTA CLASSIFICAÇÃO PARA FINAIS DA VNL

Pela Liga das Nações feminina 2021, em jogo válido pela 13ª rodada, o Brasil derrotou a Coreia do Sul. Jogando na bolha de Rimini na Itália, as brasileiras venceram o jogo com as coreanas, pelo placar máximo, com parciais de 25/18, 25/23, 25/18. Com o resultado, a seleção brasileira feminina conquistou classificação para as finais da competição. A ponteira coreana Kim foi a maior pontuadora do confronto com 17 pontos. Pelo Brasil, Garay e Tandara marcaram 13 pontos cada. Na próxima rodada, amanhã, o Brasil enfrenta a Holanda, às 14h30, com transmissão do SPORTV 2. Já a Coreia, joga com a Turquia, mais cedo, às 13h.

COREIA DO SUL Yeum Hye, Jeong, Kim, Park, Han, Lee, Jiyoung (L). Entraram: Kim, Lee, Pyo, Park. Técnico: Stefano Lavarini

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Bia, Carol Gattaz, Brait (L). Entraram: Dani Lins, Adenizia, Rosamaria, Ana Cristina. Técnico: José Roberto Guimarães

OUTROS RESULTADOS

Alemanha 3×0 Sérvia

Japão 3×2 Rep. Dominicana

Tailândia 1×3 Bélgica

China 3×0 Rússia

Polônia 0x3 EUA

Canadá 0x3 Itália

Turquia 3×0 Holanda

O bloqueio do Brasil tenta parar a principal atacante coreana, Kim/Divulgação FIVB