AS ESTATÍSTICAS DA VNL FEMININA 2021

Após 13 rodadas da VNL feminina 2021, as estatísticas da competição apresentam os destaques do torneio por fundamento. Entre as maiores pontuadoras, em 1º lugar, está a ponteira Herbots da Bélgica, com 277 pontos. Na vice-liderança, a gigante polonesa Stysiak, com 241 pontos. Em 3º lugar, a canadense Van Ryk, com 223 pontos. A melhor brasileira colocada é a oposta Tandara, na 7ª posição, com 192 pontos.

Na eficiência de ataque, a liderança mais uma vez é da belga Herbots, com 258 pontos, em um total de mais de 600 ações de ataque. Também mais uma vez, na vice-liderança, a gigante polonesa Stysiak, com 205 ataques vencedores, em 468 ações. Na terceira posição, a japonesa Koga, com 189 ataques no chão, em quase 450 ações no fundamento. A melhor brasileira colocada é a oposta Tandara, com 168 pontos, com 378 ações de ataque.

No bloqueio, a liderança é da jovem Kocic da Sérvia, com 38 pontos no fundamento. Em segundo lugar, a belga Janssens, com 37 pontos. Na terceira posição, a central turca Erdem, com 37 pontos. A melhor brasileira colocada é a central Carol, em décimo lugar, com 24 pontos diretos no fundamento bloqueio.

No serviço, em 1º lugar, a alemã Weitzel, com 19 pontos. No 2º lugar, a oposta turca Karakurt, dona de um saque viagem poderoso, com 16 pontos. Completando o pódio no fundamento, a japonesa Kurogo, também com 16 pontos. Nenhuma atleta brasileira aparece ranqueada no serviço, entre as 20 primeiras.

Já no levantamento, a liderança é da jovem japonesa Momii, com 334 ações de sucesso. Em 2º lugar, a holandesa Bongaerts, com 300 ações de sucesso. No 3º lugar, a belga Van de Vyver, com 276 ações de sucesso. A levantadora brasileira Macris aparece em 4º lugar, com 243 ações de sucesso no levantamento.

Na recepção, as duas primeiras posições pertecem ao Japão. Em 1º lugar, a ponta Ishikawa, MVP do último Mundial juvenil. Em 2º lugar, sua colega de seleção, a ponteira Koga. Completando o ranking das três primeiras, a polonesa Maria Stenzel. A melhor brasileira colocada no fundamento é a ponteira Gabi, na 12ª posição.

Finalizando os números das estatísticas, na defesa, em 1º lugar, a líbero dominicana Castillo. Na vice-liderança, a líbero turca Akoz. Em 3º lugar, a líbero holandesa Schoot. A líbero brasileira Camila Brait aparece em 4º lugar, com 167 defesas, em um total de 206 ações.

Fonte: FIVB

BRASIL CONQUISTA CLASSIFICAÇÃO PARA FINAIS DA VNL

Pela Liga das Nações feminina 2021, em jogo válido pela 13ª rodada, o Brasil derrotou a Coreia do Sul. Jogando na bolha de Rimini na Itália, as brasileiras venceram o jogo com as coreanas, pelo placar máximo, com parciais de 25/18, 25/23, 25/18. Com o resultado, a seleção brasileira feminina conquistou classificação para as finais da competição. A ponteira coreana Kim foi a maior pontuadora do confronto com 17 pontos. Pelo Brasil, Garay e Tandara marcaram 13 pontos cada. Na próxima rodada, amanhã, o Brasil enfrenta a Holanda, às 14h30, com transmissão do SPORTV 2. Já a Coreia, joga com a Turquia, mais cedo, às 13h.

COREIA DO SUL Yeum Hye, Jeong, Kim, Park, Han, Lee, Jiyoung (L). Entraram: Kim, Lee, Pyo, Park. Técnico: Stefano Lavarini

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Bia, Carol Gattaz, Brait (L). Entraram: Dani Lins, Adenizia, Rosamaria, Ana Cristina. Técnico: José Roberto Guimarães

OUTROS RESULTADOS

Alemanha 3×0 Sérvia

Japão 3×2 Rep. Dominicana

Tailândia 1×3 Bélgica

China 3×0 Rússia

Polônia 0x3 EUA

Canadá 0x3 Itália

Turquia 3×0 Holanda

O bloqueio do Brasil tenta parar a principal atacante coreana, Kim/Divulgação FIVB

BRASIL PASSA PELA AUSTRÁLIA

Pela Liga das Nações masculina 2021, em jogo válido pela 12ª rodada, o Brasil superou a Austrália. Com um time alternativo, os brasileiros derrotaram os australianos, pelo placar máximo, com parciais de 25/17, 25/22, 25/12. Com o resultado, o Brasil manteve a liderança da fase regular da VNL 2021 com 11 vitórias e 1 derrota, 32 pontos. O ponteiro Maurício Borges e o central Isac empataram na liderança da pontuação do jogo com 11 pontos cada. Pela Austrália, Smith também marcou 11 pontos. Na próxima rodada, 21 de Junho, segunda-feira, o Brasil enfrenta a Itália, às 11h30, com transmissão do SPORTV 2. Já os australianos, jogam com a Sérvia, mais cedo, às 5h.

BRASIL Bruninho, Alan, Flávio, Isac, Maurício Borges, Douglas Souza, Maique (L). Entraram: João Rafael, Vaccari. Técnico: Carlos Schwanke

AUSTRÁLIA Dosanjh, Graham, Smith, Garret, O’dea, Mote, Perry (L). Entraram: Weir, Butler, Elliot, Max. Técnico: Marcos Miranda

OUTROS RESULTADOS

Argentina 3×0 Sérvia

Bulgária 0x3 Rússia

Japão 0x3 Canadá

Irã 1×3 Eslovênia

Holanda 2×3 EUA

França 2×3 Itália

Polônia 3×0 Alemanha

O ponteiro Maurício Borges, maior pontuador do jogo/Divulgação FIVB

COM PROVOCAÇÕES, BRASIL VENCE IRÃ

Pela Liga das Nações masculina 2021, em jogo válido pela 11ª rodada da competição, o Brasil venceu o Irã. Em jogo marcado por provocações, com direito a cartão amarelo, os brasileiros oscilaram, mas conseguiram fechar a partida, em 3×1, com parciais de 25/19, 23/25, 25/19, 25/21. É bom destacar que o Brasil não entrou em quadra com força máxima, aproveitando o duelo para rodar o time. No entanto, no decorrer do confronto, o técnico Schwanke realizou substituições, dada a dificuldade do jogo. O ponteiro Lucarelli foi o maior pontuador, com 20 pontos, sendo 17 de ataque, 2 de bloqueio e 1 de saque. Pelo Irã, Salehi marcou 15 pontos. Na próxima rodada, amanhã, o Brasil joga com a Austrália, às 10h, com transmissão do SPORTV 2. Já o Irã enfrenta a Eslovênia, mais tarde, às 11h.

IRÃ Marouf, Kazemi, Milad, Salehi, Mojarad, Seyed, Salehi (L). Entraram: Javad, Ebadipour, Abedini, Esfandiar, Saadat. Técnico: Vladimir Alenko

BRASIL Cachopa, Alan, Lucarelli, Douglas Souza, Isac, Maurício Souza, Thales (L). Entraram: Wallace, Leal, Bruninho, João Rafael, Maurício Borges. Técnico: Carlos Schwanke

Lucarelli e Marouf se estranham na rede/Divulgação FIVB

NO 5º SET, BRASIL DERROTA ESLOVÊNIA

Pela Liga das Nações masculina 2021, em jogo válido pela décima rodada, o Brasil sofreu para vencer a Eslovênia. Em partida decidida apenas no tie-break, os eslovenos venderam caro a derrota. O placar final do confronto ficou em 3×2 para o Brasil, com parciais de 15/25, 25/22, 19/25, 25/13, 15/12. No momento decisivo, o serviço brasileiro apareceu para garantir a vitória. Foi o único fundamento em que o Brasil foi superior no jogo, além do número de erros cedidos. O oposto Wallace foi o maior pontuador do duelo, com 18 pontos. Pela Eslovênia, Cebulj marcou 16 pontos. Na próxima rodada, o Brasil joga com o Irã, às 16h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Eslovênia, enfrenta a Austrália, mais cedo, às 8h.

BRASIL Bruninho, Wallace, Leal, Lucarelli, Flávio, Maurício Souza, Thales (L). Entraram: Cachopa, Alan, Douglas Souza, Isac, Vaccari, Maurício Borges. Técnico: Carlos Schwanke

ESLOVÊNIA Ropret, Stern, Cebulj, Urnaut, Kozamernik, Pajenk, Kovacic (L). Entraram: Vincic, Mozic, Videcnic, Sket. Técnico: Alberto Giuliani

OUTROS RESULTADOS

Rússia 3×1 Sérvia 25/23, 25/22, 22/25, 25/21

Irã 2×3 Austrália 23/25, 22/25, 25/23, 25/18, 12/15

Argentina 3×1 Bulgária 25/20, 16/25, 25/18, 25/18

Japão 3×0 Alemanha 25/18, 25/22, 25/20

Itália 0x3 EUA 15/25, 18/25, 21/25

Canadá 0x3 Polônia 22/25, 23/25, 19/25

Holanda 3×2 França 15/25, 22/25, 28/26, 25/23, 19/17

Lucarelli no serviço, autor de ace decisivo no 5º set/Divulgação FIVB

BRASIL MASSACRA A TAILÂNDIA

O Brasil não tomou conhecimento da Tailândia. Em jogo válido pela 12ª rodada da Liga das Nações feminina 2021, as brasileiras atropelaram a Tailândia, pelo placar máximo, com parciais de 25/11, 25/14, 25/10. O técnico José Roberto Guimarães aproveitou a partida para rodar seu elenco. A oposta Tandara foi a maior pontuadora do confronto, com 11 pontos, sendo 7 de ataque, 2 de bloqueio e 2 no serviço. Pela Tailândia, Onuma e Pleumjit marcaram 8 pontos cada. Na próxima rodada, sexta-feira, 18 de Junho, o Brasil joga com a Coreia do Sul, às 10h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Tailândia enfrenta a Bélgica, mais cedo, às 8h.

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Carol, Bia, Brait (L). Entraram: Roberta, Lorenne, Adenízia, Rosamaria, Mayany, Nyeme (L). Técnico: José Roberto Guimarães

TAILÂNDIA Tomkom, Onuma, Apinyapong, Malika, Pleumjit, Karina, Pannoy (L). Entraram: Nuanjam, Sutadta, Pattiya, Nilapa, Gullapa. Técnico: Kittikun Sri-Utthawong

OUTROS RESULTADOS

Bélgica 1×3 Japão 25/23, 22/25, 21/25, 21/25

Rússia 3×0 Sérvia 25/8, 25/17, 25/23

Holanda 1×3 Rep. Dominicana 23/25, 25/23, 28/30, 22/25

Alemanha 3×0 Polônia 25/23, 25/20, 25/23

China 3×0 Itália 25/19, 25/11, 25/19

Coreia do Sul 3×2 Canadá 15/25, 25/18, 27/29, 25/20, 21/19

EUA 3×1 Turquia 25/21, 23/25, 25/15, 25/14

A oposta Tandara, maior pontuadora do jogo/Divulgação FIVB

COM TIME OLÍMPICO, CHINA BATE ITÁLIA B

Pela Liga das Nações feminina 2021, a China bateu a Itália. Jogando no domínio adversário, na bolha de Rimini, as chinesas bateram a Itália, com facilidade, por 3×0, com parciais de 25/19, 25/11, 25/19. A China realizou uma partida quase perfeita. Com formação quase completa, a exceção foi a ausência da ponteira Zhu, que ficou no banco, a China errou muito pouco. No entanto, a China não enfrentou a Itália com sua força máxima. A seleção italiana treina em separado para os Jogos de Tóquio. A ponteira chinesa Yingying Li foi a maior pontuadora do jogo, com 19 pontos. Pela Itália, Mingardi marcou 12 pontos. Na próxima rodada, sexta-feira, 18 de Junho, a China enfrenta a Rússia, às 13h. A Itália joga com o Canadá, às 14h30.

A ponteira Yingying Li no ataque/Divulgação FIVB

APÓS 4 ANOS, BRASIL FINALMENTE VENCE A ALEMANHA

O Brasil finalmente venceu a Alemanha. Pela 11ª rodada da Liga das Nações feminina 2021, a seleção brasileira feminina bateu a Alemanha, de virada, por 3×1, com parciais de 22/25, 25/17, 25/21, 25/22. Foi a primeira vitória brasileira contra as alemãs na história da VNL. Anteriormente, o Brasil foi derrotado pela Alemanha, em 2018 e 2019, pela Liga das Nações, por 3×1 e 3×2, respectivamente. Além disso, as brasileiras não venciam a Alemanha, há 4 anos, desde a final do Torneio de Montreux, em 2017. Nesse período, foram 3 derrotas consecutivas, incluindo o revés do Mundial de 2018, por 3×2.

No jogo de hoje, mesmo sem Lippmann, a Alemanha deu trabalho para o Brasil. O serviço alemão colocou em dificuldades a linha de passe brasileira. Foram 5 pontos diretos no fundamento, além de ótimas sequências e passagens pelo saque. O bloqueio brasileiro fez a diferença, mais uma vez. Além disso, o Brasil errou pouco, em comparação com o adversário. Foram 14 pontos cedidos em erros brasileiros, contra 26 da Alemanha. As ponteiras Gabi do Brasil e Orthmann da Alemanha foram as maiores pontuadores do jogo, com 21 pontos cada. Na próxima rodada, o Brasil enfrenta a Tailândia, às 14h30, com transmissão do SPORTV 2. Já a Alemanha, joga contra a Polônia, mais cedo, às 10h.

ALEMANHA Imoudu, Drewniok, Orthmann, Alsmeier, Schölzel, Weitzel, Pogany (L). Entraram: Kästner, Stigrot, Linda Bock, Poll. Técnico: Félix Koslowski

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Bia, Carol, Brait (L). Entraram: Dani Lins, Rosamaria, Lorenne. Técnico: José Roberto Guimarães

O bloqueio brasileiro em ação/Divulgação FIVB

SELEÇÃO FEMININA DERROTA A POLÔNIA

Em partida válida pela Liga das Nações 2021, em jogo da décima rodada, a seleção brasileira feminina derrotou a Polônia. Em um confronto de muitos erros, 45 no total, em apenas 3 sets, das duas seleções, o bloqueio brasileiro garantiu a vitória. Foram 13 pontos diretos no fundamento. O placar final do jogo ficou em 3×0, com parciais de 25/22, 25/20, 25/23, a favor do Brasil. A ponteira brasileira Gabi foi a maior pontuadora do duelo com as polonesas, com 15 pontos, sendo 12 de ataque e 3 de bloqueio. Pela Polônia, a gigante Stysiak de 1,98m, marcou 14 pontos. Na próxima rodada, amanhã, o Brasil joga com a Alemanha, às 16h, com transmissão do SPORTV 2. Já a Polônia enfrenta a Tailândia, mais cedo, às 14h30.

POLÔNIA Wenerska, Smarzek, Stysiak, Czyrnianska, Efimienko, Alagierska, Stenzel (L). Entraram: Gorecka, Rozanski, Nowicka. Técnico: Jacek Nawrocki

BRASIL Macris, Tandara, Gabi, Garay, Carol, Carol Gattaz, Brait (L). Entraram: Roberta, Sheilla, Adenizia, Rosamaria, Ana Cristina. Técnico: José Roberto Guimarães

OUTROS RESULTADOS

Rússia 3×0 Coreia do Sul 25/23, 25/17, 25/17

Tailândia 3×1 Alemanha 24/26, 25/21, 25/21, 25/16

Japão 3×1 Turquia 25/17, 25/20, 17/25, 25/19

EUA 3×0 Bélgica 25/9, 26/24, 25/20

China 3×0 Holanda 25/12, 25/18, 33/31

Canadá 3×1 Sérvia 25/21, 22/25, 25/21, 25/18

Rep. Dominicana 3×1 Itália 25/21, 25/19, 22/25, 26/24

A ponteira Gabi, maior pontuadora do jogo com 15 pts/Divulgação FIVB

NO DUELO DE LÍDERES, MELHOR PARA O BRASIL

Pela Liga das Nações masculina 2021, em jogo válido pela 9ª rodada, o Brasil derrotou a Polônia. Em confronto direto pela liderança da competição, o Brasil venceu a Polônia, por 3×0, com parciais 25/17, 28/26, 25/19. Com o resultado, os brasileiros assumiram a liderança da VNL 2021, com 24 pontos, 8 vitórias e uma derrota. O ataque brasileiro foi fundamental para a vitória. Enquanto os poloneses tiveram dificuldades na virada de bola e nos contra-ataques, o Brasil praticamente não perdeu as chances de pontos propiciadas pelo seu sistema defensivo e serviço. O oposto brasileiro Wallace teve atuação de gala. Ele foi o maior pontuador do jogo, com 18 pontos, sendo 17 de ataque e 1 de bloqueio. Pela Polônia, Semeniuk fez 16 pontos. Na próxima rodada, terça-feira, 15 de Junho, o Brasil enfrenta a surpreendente Eslovênia, às 14h30, com transmissão do SPORTV 2. Já a Polônia joga contra o Canadá, às 13h.

POLÔNIA Drzyzga, Kaczmarek, Kubiak, Semeniuk, Bieniek, Kochanowski, Wojtaszek (L). Entraram: Lomacz, Muzaj, Leon, Nowakowski, Zatorski (L). Técnico: Vital Heynen

BRASIL Bruninho, Wallace, Leal, Lucarelli, Isac, Maurício Souza, Thales (L). Entraram: Alan, Vaccari, Maurício Borges. Técnico: Carlos Schwanke

O oposto Wallace no serviço/Divulgação FIVB