UCRÂNIA SURPREENDE A HOLANDA

Pelo Mundial masculino de vôlei 2022, a Ucrânia surpreendeu a Holanda. Jogando na Eslovênia, pelas oitavas de final da competição, os ucranianos derrotaram os holandeses, por 3×0, com parciais de 25/16, 25/19, 25/18. Saque e bloqueio da Ucrânia foram decisivos para a vitória. Para se ter uma ideia, a Ucrânia marcou 12 pontos de bloqueio na partida contra apenas 1 da Holanda. Além disso, foram 5 pontos diretos do serviço ucraniano no jogo contra 2 dos holandeses. O oposto Tupchii da Ucrânia foi o maior pontuador do confronto, com 14 pontos. Pela Holanda, o ponteiro Ter Horst marcou 11 pontos. Com o resultado, a Ucrânia enfrenta a Eslovênia nas quartas de final do Mundial masculino 2022. O jogo está marcado para quarta-feira, 7 de Setembro, às 16h, com transmissão do SPORTV 2.

Maior pontuador do Mundial, o oposto holandês Nimir, foi neutralizado pelo sistema defensivo ucraniano/Divulgação FIVB

EM SETS DIRETOS, POLÔNIA PASSA PELA TUNÍSIA

A Polônia conquistou classificação para às quartas de final do Mundial masculino de vôlei 2022. Jogando em seus domínios, em Gliwice, pelas oitavas de finais da competição, os poloneses bateram a Tunísia, por 3×0, com parciais de 25/20, 25/15, 25/20. A Polônia não deu chances para os tunisianos, sendo superior na partida em todos os fundamentos, com destaque para o serviço. Ao todo, os poloneses marcaram 9 pontos diretos de saque. O ponteiro polonês Semeniuk foi o maior pontuador do confronto, com 13 pontos. Pela Tunísia, o ponteiro Bouguerra marcou 10 pontos. Com o resultado, a Polônia enfrenta os Estados Unidos nas quartas de final do Mundial masculino 2022. O jogo acontece na próxima quinta-feira, 8 de Setembro, em Gliwice, ainda sem confirmação de horário, com transmissão do SPORTV 2.

Os poloneses fizeram até o momento, a melhor apresentação nas oitavas do Mundial 2022/Divulgação FIVB

NO TIE-BREAK, EUA CONQUISTA VAGA NAS QUARTAS DO MUNDIAL

Os Estados Unidos precisaram do tie-break para avançar de fase no Mundial masculino de vôlei 2022. Jogando em Gliwice, na Polônia, pelas oitavas de final da competição, os norte-americanos derrotaram a Turquia, por 3×2, com parciais de 25/21, 25/17, 22/25, 19/25, 15/12. Os turcos foram superiores na virada de bola, mas cederam 36 pontos em erros contra 28 dos norte-americanos. Além disso, os Estados Unidos foram melhores no serviço, com 4 pontos diretos no fundamento. Mesmo com o revés, o oposto turco Lagumdzija foi o maior pontuador do confronto, com 31 pontos. Pelos Estados Unidos, o central Smith marcou 17 pontos. Com o resultado, os Estados Unidos aguardam o resultado do jogo entre Polônia e Tunísia, para conhecer o seu adversário na próxima fase. A partida está marcada para daqui a pouco, às 16h, com transmissão do SPORTV 2.

Os norte-americanos terão pela frente Polônia ou Tunísia nas quartas do Mundial/Divulgação FIVB

PELAS OITAVAS DO MUNDIAL, ITÁLIA ELIMINA CUBA

A seleção de italiana de voleibol conquistou vaga nas quartas de final do Mundial masculino 2022. Jogando na Eslovênia, pelas oitavas de finais da competição, a Itália derrotou Cuba, por 3×1, com parciais de 25/21, 21/25, 26/24, 25/18. O bloqueio italiano foi o fator de desequilíbrio da partida, com 12 pontos diretos no fundamento contra apenas 5 de Cuba. Além disso, os cubanos cometeram 44 pontos em erros contra 28 dos italianos. Mesmo com o revés, o oposto cubano Herrera foi o maior pontuador do confronto, com 23 pontos. Pela Itália, o oposto Romanó marcou 14 pontos. Com o resultado, a Itália aguarda o vencedor do confronto entre França e Japão, para conhecer o seu adversário na próxima fase. O jogo está marcado para segunda-feira, 5 de Setembro, às 16h, com transmissão do SPORTV 2.

O oposto cubano Herrera tenta superar a marcação do bloqueio italiano/Divulgação FIVB

DONA DA CASA, ESLOVÊNIA AVANÇA DE FASE

A Eslovênia é a primeira seleção classificada para às quartas de finais do Mundial masculino de vôlei 2022. Jogando em casa, pelas oitavas de finais da competição, os eslovenos eliminaram a Alemanha, por 3×1, com parciais de 25/18, 25/19, 21/25, 25/22. Os alemães cederam 36 pontos em erros contra 26 dos eslovenos. Além disso, saque e bloqueio esloveno foram superiores no jogo. O ponteiro Cebulj da Eslovênia foi o maior pontuador do confronto, com 19 pontos. Pela Alemanha, o oposto Weber marcou 17 pontos. Com o resultado, a Eslovênia aguarda o vencedor da partida entre Holanda e Ucrânia para conhecer o seu adversário na próxima fase. O jogo está marcado para segunda-feira, 5 de Setembro, às 12h30, com transmissão do SPORTV 2.

O bloqueio esloveno foi responsável por 10 pontos na partida/Divulgação FIVB

AS FINAIS DE MUNDIAIS ENTRE BRASIL E POLÔNIA

Os campeões mundiais de 2006, no pódio, no Japão/Divulgação FIVB

Com o Campeonato Mundial masculino de vôlei em andamento, já é possível afirmar que as duas últimas finais da competição não se repetirão na edição de 2022 do torneio. Brasileiros e poloneses decidiram o título mundial masculino, em 2014 e 2018, com vitórias da Polônia. Além disso, há 16 anos, em 2006, também aconteceu uma final entre Brasil e Polônia, a primeira delas, no Japão, quando o a geração mais vitoriosa do voleibol brasileiro conquistou o bicampeonato mundial. Caso Brasil e Polônia avancem no Mundial 2022, as duas seleções irão se enfrentar nas semifinais, impossibilitando uma nova finalíssima entre os dois países. Relembre nos três links abaixo, as finais de Mundiais entre Brasil e Polônia.

CAMPEONATO MUNDIAL 2006

CAMPEONATO MUNDIAL 2014

CAMPEONATO MUNDIAL 2018

BRASIL GARANTE LIDERANÇA DO GRUPO B

Pelo Mundial masculino de vôlei 2022, o Brasil garantiu a liderança do grupo B. Jogando na Eslovênia, pela terceira rodada da chave, o Brasil venceu o Catar, por 3×0, com parciais de 25/13, 25/23, 26/24. Foi a terceira vitória brasileira na competição. O oposto Youssef do Catar foi o maior pontuador do confronto, com 11 pontos. Pelo Brasil, o central Flávio marcou 10 pontos. Com o resultado, os brasileiros aguardam o encerramento da 1ª fase, para conhecer o seu adversário nas oitavas-de-final.

O central Flávio marcou 8 pontos de ataque contra o Catar/Divulgação FIVB

O JOGO

O Brasil começou o jogo colocando pressão no serviço. A seleção do Catar tinha dificuldades no passe e na virada de bola. Errando pouco, o Brasil tinha quase 100% de eficiência nos contras-ataques. O técnico Renan Dal Zotto aproveitou o bom desempenho do Brasil, para realizar uma inversão de 5×1, com Bruninho e Felipe Roque. Sem dificuldades, o Brasil fechou a primeira parcial em 25/13.

No 2º set, o rendimento do serviço brasileiro caiu. O Catar melhorou sua virada de bola. O Brasil teve muitos problemas com a primeira bola adversária. O bloqueio brasileiro não encontrava os centrais do Catar. No momento decisivo da parcial, um erro de posicionamento e um ataque para fora do Catar favoreceu o Brasil. Resultado: 25/23, 2×0 para os brasileiros.

Na terceira parcial, o Brasil entrou jogando com Darlan no lugar de Wallace e Aracaju no lugar de Lucão. Em relação ao 2º set, o panorama do jogo não mudou. Pelo contrário, o Catar aumentou ainda mais a pressão sobre o Brasil. Definitivamente, o Brasil não achava os centrais do Catar. Com três pontos de vantagem no placar, os brasileiros permitiram a reação do Catar. Na hora H, o técnico do Brasil inverteu o 5×1. Na margem mínima, o Brasil fechou o jogo em 3×0, com 26/24.

🇧🇷 BRASIL Cachopa (1), Wallace (6), Leal (9), Lucarelli (9), Lucão (6), Flávio (10), Thales (L). Entraram: Bruninho (0), Felipe Roque (3), Darlan (6), Aracaju (5), Adriano (0), Maique (L). Técnico: Renan Dal Zotto

🇶🇦 CATAR Milos (2), Youssef (11), Renan (9), Nikola (6), Belal (10), Ibrahim (5), Sulaiman (L). Entraram: Bojan (0), Mubarak (0), Ababacar (0). Técnico: Camilo Soto

Os brasileiros em confraternização com a seleção do Catar, após o jogo/Divulgação FIVB

PÓS – JOGO

Ao final do jogo, o central Flávio falou sobre a vitória do Brasil, em entrevista para a imprensa. “Uma vitória importante para nos garantir no primeiro lugar do grupo. Agora temos que esperar a definição dos demais jogos para sabermos nossa posição na classificação geral e o adversário para as oitavas. Estou muito feliz que a cada partida o time mostra crescimento, um ritmo melhor dentro de quadra. Este ritmo será importante para a próxima fase. Teremos uns três ou quatro dias até o próximo jogo para nos recuperar e ajustar alguns detalhes”.

O técnico Renan Dal Zotto colocou todo o time para rodar contra o Catar/Divulgação FIVB

EM SEU SEGUNDO JOGO NO MUNDIAL, BRASIL SUPERA O JAPÃO

O Brasil conquistou a segunda vitória no Mundial masculino de vôlei 2022. Jogando na Eslovênia, em partida válida pelo grupo B, a seleção brasileira bateu o Japão, em sets diretos, com parciais de 25/21, 25/18, 25/16. O ponteiro brasileiro Leal foi o maior pontuador do confronto, com 17 pontos. Pelo Japão, o ponteiro Ishikawa marcou 10 pontos. Com o resultado, o Brasil assumiu a liderança da chave, com 5 pontos. Caso conquiste uma vitória no próximo jogo, o Brasil avança de fase em 1º lugar do grupo B.

Os brasileiros estão em busca da liderança do grupo B/Divulgação FIVB

O JOGO

Brasileiros e japoneses iniciaram a partida com pancadaria no serviço. Foram 5 pontos das duas seleções no fundamento na primeira parcial. O sistema defensivo do Brasil propiciava a diferença no placar, com os pontos em contra-ataques. Com grande atuação individual do ponteiro Leal no ataque, ele anotou 9 pontos somente na primeira parcial, o Brasil fechou o set, em 25/21.

Na segunda parcial, os brasileiros aumentaram seu ritmo de jogo. Os japoneses tinham dificuldades para colocar a bola no chão. Seu melhor atacante, o oposto Nishida, foi neutralizado pelo sistema defensivo do Brasil. Os brasileiros pareciam uma seleção asiática. Na melhor parcial do ano, o Brasil fechou o set, em 25/18.

No 3º set, o Japão foi para o tudo ou nada no serviço. Eles até conseguiram abrir uma vantagem de 4 pontos no placar, no começo da parcial. Mas logo o Brasil conseguiu recuperar o seu jogo no fundo de quadra. O oposto japonês Nishida saiu do jogo substituído. Os brasileiros tocavam em todas as bolas de ataque do Japão. Ainda melhor do que na segunda parcial, o Brasil não deu chances aos japoneses, fechando a partida em 3×0, com 25/16.

🇧🇷 BRASIL Cachopa (1), Wallace (13), Leal (17), Lucarelli (7), Flávio (6), Lucão (6), Thales (L). Entraram: Darlan (2). Técnico: Renan Dal Zotto

🇯🇵 JAPÃO Sekita (1), Nishida (9), Ran (6), Otsuka (2), Onodera (3), Yamauchi (4), Yamamoto (L). Entraram: Ishikawa (9), Oya (0), Kento (2), Takahashi (0). Técnico: Philippe Blain

O ponteiro Leal foi a bola de segurança do levantador Cachopa/Divulgação FIVB

PÓS – JOGO

Depois da vitória, o ponteiro Lucarelli comentou sobre o jogo, em entrevista para a FIVB. “Acho que o primeiro set foi o mais importante da partida, porque tivemos que voltar atrás. No meio do set, começamos a sacar bem e fazer os contra-ataques, e essa foi a principal chave para voltar ao jogo. Então, no segundo e no terceiro sets, jogamos muito bem, com bom saque, boa defesa. E acho que esse é o tipo de vôlei que queremos jogar.”

O ponteiro Lucarelli varreu o fundo de quadra do Brasil/Divulgação FIVB

PRÓXIMA RODADA

O próximo compromisso do Brasil no Mundial 2022 é contra a seleção do Catar. O jogo está marcado para terça-feira, 30 de Agosto, às 6h da manhã, com transmissão do SPORTV 2. Já os japoneses enfrentam Cuba, em partida decisiva. O confronto também acontece na terça-feira, 30 de Agosto, às 9h da manhã, com transmissão do SPORTV 2.

NA ABERTURA DO MUNDIAL, BRASIL VENCE CUBA

O Brasil estreou com vitória no Mundial masculino de vôlei 2022, em partida válida pelo grupo B. Jogando contra Cuba, na Eslovênia, na reedição da final do Mundial 2010, os brasileiros precisaram virar o jogo, para vencer o seu primeiro compromisso na competição. O placar final do confronto ficou em 3×2, a favor do Brasil, com parciais 31/33, 21/25, 25/16, 25/17, 18/16. O oposto Wallace foi o maior pontuador do confronto, com 24 pontos. Pela seleção cubana, Herrera marcou 18 pontos.

O oposto Wallace voltou a defender a camisa do Brasil, em grande estilo/Divulgação FIVB

O JOGO

Os cubanos começaram o jogo muito ansiosos. Já o Brasil tinha o controle do jogo, com seis pontos de vantagem no placar. O técnico cubano realizou uma troca simples de levantadores. Em uma sequência no serviço do oposto Herrera, Cuba encostou no placar. Em outra sequência no serviço, dessa vez do ponteiro López, Cuba assumiu o controle do jogo e venceu a parcial.

Confiantes, os cubanos voltaram com tudo na segunda parcial. O Brasil ao contrário não voltou bem. Os brasileiros estavam perdidos. Além disso, o serviço pouco ameaçava a frágil recepção cubana. Bruninho e Lucarelli não estavam em boa jornada. O técnico Renan Dal Zotto do Brasil demorou para fazer substituições. Resultado: Cuba 2×0.

Na terceira parcial, Renan mudou o Brasil com duas substituições. Rodriguinho e Cachopa entraram na partida. O jogo do Brasil fluiu graças ao seu sistema defensivo. Saque e bloqueio brasileiro colocaram a virada de bola cubana em dificuldades. Na quarta parcial, o roteiro da partida se manteve. O Brasil levou o confronto para o tie-break. No set desempate, o Brasil impôs seu jogo, mas como na primeira parcial, permitiu a reação cubana, após uma sequência no serviço de López. Porém, o Brasil conseguiu fechar o jogo aproveitando os contra-ataques.

🇧🇷 BRASIL Bruninho (0), Wallace (24), Leal (22), Lucarelli (6), Lucão (11), Flávio (12), Thales (L). Entraram: Cachopa (1), Rodriguinho (1), Felipe Roque (1), Darlan (1), Adriano (0). Técnico: Renan Dal Zotto

🇨🇺 CUBA Goide (0), Herrera (18), López (14), Melgarejo (8), Simon (13), Osoria (9), Garcia (L). Entraram: Taboada (1), Sanchez (4), Yant (11), Gutierrez (1). Técnico: Vives Coffigny

O bloqueio brasileiro foi bem contra Cuba. Ao todo, foram 15 pontos diretos no fundamento/Divulgação FIVB

PÓS – JOGO

Ao final do jogo, o levantador Cachopa, um dos destaques da virada brasileira, falou sobre a vitória contra Cuba. “Não é fácil jogar contra um time como Cuba na estreia do Mundial. É um time jovem, mas muito forte. Precisamos dar tudo o que temos em todos os momentos, e foi o que fizemos hoje. Às vezes, quando as coisas não estão indo do seu jeito, você só precisa mudar um pouco a maneira como joga e eu estava pronto para entrar e ajudar o time. Agora vamos nos preparar para o Japão e estudar muito o jogo deles”.

O levantador Cachopa entrou na partida para virar o jogo/Divulgação FIVB

PRÓXIMA RODADA

Na próxima rodada do grupo B do Mundial 2022, o Brasil enfrenta o Japão, no próximo domingo, 28 de Agosto, às 9h da manhã, com transmissão do SPORTV 2. Já Cuba joga contra o Catar, também no domingo, 28 de Agosto, mais cedo, às 6h da manhã.

*Atualização Os números da partida do Brasil com Cuba foram atualizados. A FIVB alterou os dados anteriormente divulgados no pós-jogo.