ITAMBÉ/MINAS É TETRACAMPEÃO DA SUPERLIGA FEMININA

O time do Itambé/Minas, tetracampeão da Superliga Feminina/Inovafoto/Wander Roberto/CBV

O Itambé/Minas conquistou a Superliga Feminina 2021/2022. Foi o quarto título do time de Belo Horizonte na história da competição. Anteriormente, o Minas foi campeão da Superliga Feminina em 2001/2002, 2018/2019, 2020/2021. Na atual temporada, jogando em Brasília, no ginásio Nilson Nelson, pelo segundo jogo da série melhor de três, o Minas bateu o Praia Clube, novamente, sagrando-se campeão. O placar final do confronto ficou em 3×1, com parciais de 26/24, 18/25, 25/15, 25/17, a favor do Minas.

A jovem oposta Kisy do Minas foi a maior pontuadora da final, com 22 pontos. Ela ainda foi eleita a melhor jogadora da decisão, em votação popular pela internet, com 40% dos votos, recebendo o troféu Viva Vôlei. Pelo Praia, a oposta dominicana Martínez marcou 19 pontos. A levantadora Macris do Minas foi eleita MVP da competição. Após o jogo, ela comentou sobre a conquista em entrevista para imprensa.

“Foi uma final muito especial. Tivemos uma trajetória muito dura. Resistimos a muitas pancadas ao longo de toda a Superliga para construir algo maior, que é esse título. Chegamos nessa final mais fortes e com uma identidade construída. Foi essencial evoluirmos como pessoas e hoje somos um grupo mais forte. O voleibol não é só sobre resultado, mas também sobre o crescimento pessoal de cada uma dentro da equipe. Estou muito orgulhosa do nosso grupo”.

A levantadora Macris do Minas, MVP da temporada/Inovafoto/Wander Roberto/CBV

A DECISÃO

No segundo jogo das finais, o Praia começou melhor em todos os fundamentos, em relação à partida anterior. Com pressão no serviço e rendimento maior na virada bola, o Praia teve três chances para fechar a primeira parcial, mas tomou a virada do Minas. Na segunda parcial, Tainara entrou no lugar de Buijs, no time do Praia. Com dificuldades na distribuição, a levantadora Macris do Minas trabalhava sem o passe na mão. O Praia aproveitou-se da situação, empatando o jogo.

Nas parciais seguintes, o Praia perdeu a confiança na virada de bola e diminuiu a agressividade no serviço. A levantadora Macris recolocou o seu time no jogo. Thaísa finalmente apareceu. Além disso, as passagens no serviço de Macris e Pri Daroit do Minas foram decisivas para o resultado final do jogo. O volume de jogo apresentado pelo Minas aniquilou qualquer chance de reação do Praia. A oposta Kisy foi bola de segurança de Macris.

ITAMBÉ/MINAS Macris (4), Kisy (22), Neri Ozsoy (14), Pri Daroit (14), Thaísa (20), Carol Gattaz (4) e Léia (L). Entraram: Pri Souza, Pri Heldes, Júlia Kudiess. Técnico: Nicola Negro.

DENTIL/PRAIA CLUBE Claudinha (1), Brayelin Martinez (19), Anne Buijs (0), Kasiely (15), Jineiry Martinez (9), Carol (5) e Suelen (L). Entraram: Jú Perdigão (L), Lyara, Tainara (7), Ariane, Vanessa Janke. Técnico: Paulo Coco.

A jovem Kisy do Minas foi a maior pontuadora da final/Wander Roberto/Inovafoto/CBV

SELEÇÃO DA SUPERLIGA FEMININA 2021/2022
Levantadora – Macris (Itambé/Minas)
Oposta – Nia Reed (Sesi Vôlei Bauru)
Ponteiras – Peña (Sesc RJ Flamengo) e Neriman Ozsoy (Itambé/Minas)
Centrais – Thaisa (Itambé/Minas) e Carol (Dentil/Praia Clube)
Líbero – Camila Brait (Osasco São Cristóvão Saúde)
Treinador – Nicola Negro (Itambé/Minas)

A seleção da temporada da Superliga Feminina 2021/2022/Wander Roberto/Inovafoto/CBV

A CAMPANHA DO TÍTULO

Fase regular

22 jogos, 18 vitórias e 4 derrotas, 55 pontos, 2º lugar

Playoffs

26/03 Minas 3×1 Barueri

29/03 Barueri 2×3 Minas

Semifinais

08/04 Minas 3×1 Sesi/Bauru

13/04 Sesi/Bauru 1×3 Minas

Finais

22/04 Praia 1×3 Minas

29/04 Minas 3×1 Praia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s