BRASIL É SEMIFINALISTA DOS JOGOS DE TÓQUIO

O ponteiro Leal foi o maior pontuador do Brasil no jogo/Divulgação FIVB

O Brasil é semifinalista dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 no vôlei masculino. Pela 5ª vez consecutiva, os brasileiros chegam nesta fase das Olimpíadas. O adversário da seleção brasileira masculina será o Comitê Olímpico Russo. Para conquistar a classificação para semifinais, o Brasil bateu o Japão, anfitrião dos Jogos, por 3×0, com parciais de 25/20, 25/22, 25/20, pelas quartas-de-final. O ponteiro Leal foi o maior pontuador do Brasil com 16 pontos. O ponteiro Ishikawa do Japão foi o destaque individual na pontuação do jogo, com 17 acertos.

Ao final da partida, o oposto Wallace comentou sobre a expectativa da semifinal contra os representantes russos. “No outro jogo contra os russos faltou a questão da cobertura. Isso fez uma boa diferença. O passei não saiu tão bem, o bloqueio doa caras é grande e nós não podemos enfrentar. Então, a cobertura vai ser primordial para jogar contra eles. Além disso, também temos que bombardear o time eles no saque”.

A fase semifinal da Olimpíada de Tóquio 2020 está marcada para quinta-feira, 5 de Agosto, em Tóquio. Como dito acima, o Brasil enfrentará o Comitê Olímpico Russo. O horário do jogo ainda será confirmado pelo organizadores e FIVB. A partida terá transmissão da TV Globo, SPORTV e BandSports.

O levantador Cachopa em movimento, entrou muito bem na segunda parcial/Divulgação FIVB

O JOGO

O jogo começou com um erro de rotação japonês. Os brasileiros abriram vantagem no placar sacando melhor, confirmando os contra-ataques. Aos poucos, o jogo do Japão apareceu. Sacando no ponteiro Leal, os japoneses se recuperaram na partida. Os brasileiros estavam afobados. Mesmo assim, conseguiram sustentar vantagem no placar. No limite, o técnico japonês fez quatro substituições. Não deu certo. O Brasil fechou a primeira parcial em 25/20.

Na segunda parcial, os japoneses começaram melhor. Com agressividade no serviço abriram 4 pontos de vantagem. O Brasil estava desconcentrado. A virada de bola e o serviço não fluíam. O volume de jogo japonês era maior. O Japão confirmava os pontos propiciados pelo seu sistema defensivo. O técnico Renan Dal Zotto do Brasil fez uma troca de simples de levantadores. Com boas passagens no serviço, além de melhora na leitura do bloqueio, o Brasil virou a parcial. Pressionado, o Japão não conseguiu sustentar o seu jogo. Além disso, os japoneses tiveram dificuldade com a distribuição do levantador Cachopa. Resultado: 2×0 para o Brasil.

A terceira parcial foi a melhor do Brasil no jogo. Com Bruninho de volta, os brasileiros aumentaram o nível de concentração. A virada de bola fluiu. O volume de jogo aumentou e com ele a eficiência nos contra-ataques. Porém, mesmo com a grande desvantagem no placar, o Japão não se entregava. O técnico japonês fez uma inversão de 5×1 sem resultados. Os japoneses foram para o tudo ou nada no serviço. Não adiantou, o Brasil fechou o jogo em 3×0.

🇯🇵JAPÃO Sekita (1), Nishida (13), Ishikawa (17), Takahashi (3), Onodera (4), Yamauchi (4), Yamamoto (L). Entraram: Shimizu (1), Lee (0), Takanashi (1), Fujii (0). Técnico: Yuichi Nakagaichi

🇧🇷BRASIL Bruninho (0), Wallace (13), Leal (16), Lucarelli (12), Lucas (8), Maurício Souza (5), Thales (L). Entraram: Cachopa (0), Alan (0), Maurício Borges (0), Isac (1). Técnico: Renan Dal Zotto

Os brasileiros comemoram classificação para semifinais/Divulgação FIVB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s