OS PLAYOFFS DA SUPERLIGA FEMININA

Começa na próxima quinta-feira, 11 de Março, a fase quartas-de-final da Superliga Feminina 2020/2021. Os confrontos foram definidos, após o fim da última rodada da fase regular, na semana passada. Líder da fase regular, o Minas enfrenta o Brasília, 8º colocado. Osasco, 2º colocado, terá pela frente, o Curitiba, 7º colocado. Com uma vitória por 3×0 sobre o Sesc/Flamengo, na última rodada, o Praia ficou na 3ª posição geral. Com o resultado, encara o São Paulo/Barueri, 6º colocado. Finalizando os confrontos da próxima fase, o Sesi/Bauru, 4º colocado, joga contra o Sesc/Flamengo, 5º colocado, por um lugar nas semifinais da competição. Confira abaixo alguns detalhes dos duelos de quartas-de-final da Superliga Feminina 2020/2021.

Itambé/Minas x Brasília

O líder da 1ª fase, Itambé/Minas, enfrenta na próxima fase, teoricamente, o rival mais fraco. Porém, Brasília é a grande surpresa da competição. Vindo da divisão de acesso, a equipe da capital federal realizou boa campanha na 1ª fase, conseguindo classificação para os playoffs, com vitórias improváveis contra Osasco e Barueri. Em virtude da pandemia do coronavírus, o Brasília deve perder o mando de quadra no segundo jogo. Além disso, o time está com dificuldades para treinar, segundo informações da imprensa. Outro dado desse confronto é que o favorito Minas não poderá contar com a oposta norte-americana Cuttino, devido a lesão. Tendo em vista que Brasília conta com uma das maiores pontuadoras do torneio, a oposta Ariane, será interessante acompanhar o comportamento da levantadora Macris sem a sua oposta titular.

A oposta norte-americana Cuttino, desfalque do Minas, ao lado técnico Nicola Negro/Divulgação CBV

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL

13/03 19:00 Minas x Brasília

17/03 19:00 Brasília x Minas

Se necessário 3º JOGO

21/03 19:00 Minas x Brasília

Osasco x Curitiba

No duelo de quartas-de-final contra o Curitiba, o Osasco terá uma baixa relevante. A ponteira bicampeã olímpica Jaqueline desfalca a equipe devido a lesão na panturrilha. Recém incorporado ao time, depois de hospitalização, o técnico Luizomar de Moura poderá encontrar dificuldades na linha de passe, sem Jaqueline. O Curitiba terá uma boa chance de surpreender. Para isso, precisa superar a maior arma adversária, até o momento, na competição: o bloqueio. Caso a levantadora Roberta de Osasco mantenha a estratégia de distribuição do 1º turno, Curitiba terá muitas dificuldades, mesmo sem a presença de Jaqueline.

A bicampeã olímpica Jaqueline, desfalque do Osasco/Divulgação CBV

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL

12/03 19:00 Osasco x Curitiba

16/03 19:00 Curitiba x Osasco

Se necessário 3º JOGO

20/03 19:00 Osasco x Curitiba

Praia Clube x São Paulo/Barueri

Praia Clube e São Paulo/Barueri realizam o duelo de quartas-de-final entre criador e criatura. O tricampeão olímpico José Roberto Guimarães enfrenta o seu companheiro de jornada, o assistente técnico da seleção, treinador do Praia, Paulo Coco. Os dois comandantes se conhecem muito bem. O estilo técnico é parecido. Porém, nesse confronto, há uma diferença, José Roberto Guimarães possui em suas mãos um elenco jovem, promissor, mas ainda sem a maturidade do elenco do Praia. Maior investimento da temporada, o time de Uberlândia precisa confirmar o favoritismo dentro de quadra contra o azarão Barueri.

O técnico do Praia, Paulo Coco/Divulgação CBV

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL

14/03 11:00 Barueri x Praia Clube

18/03 19:00 Praia Clube x Barueri

Se necessário 3º JOGO

22/03 19:00 Praia Clube x Barueri

Sesi/Bauru x Sesc/Flamengo

Em mais um duelo entre criador e criatura, Bauru e Flamengo realizam o confronto mais equilibrado dessa fase, teoricamente. Há duas temporadas, contra um Sesc favorito, o Bauru eliminou a equipe carioca da competição. Foi a pior campanha do time de Bernardinho na Superliga, até então. Nesta temporada, o rubro-negro terá a chance de dar o troco em Bauru. Porém, analisando o momento técnico das duas equipes no torneio, o favoritismo fica com o Bauru. Com a temporada em andamento, o Bauru promoveu mudanças no time, com a contratação do técnico e ex-assistente de Bernardinho na seleção masculina, Rubinho, e também da ponteira búlgara Rabadzhieva. A equipe ajustou-se. Já o Flamengo teve dificuldades para firmar-se na 1ª fase da competição. O time oscilou muito. A esperança da equipe nessa fase está no desempenho da jovem e promissora ponta/oposta Ana Cristina.

O técnico Rubinho do Bauru/Divulgação CBV

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL

11/03 19:00 Bauru x Flamengo

15/03 19:00 Flamengo x Bauru

Se necessário 3º JOGO

19/03 19:00 Bauru x Flamengo

* Todos os jogos serão transmitidos pelo SPORTV 2.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s