AS CHIQUITITAS DE JOSÉ ROBERTO GUIMARÃES

Projeto idealizado pelo tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, o São Paulo/Barueri já é um exemplo na gestão de jovens promessas do voleibol brasileiro. Em dois anos de existência, a equipe paulista lançou vários talentos no mercado. Tal feito, pode ser comparado ao trabalho realizado pelo Club Itália, time da Série A italiana, guardadas às devidas proporções.

Em 2020, o Barueri serviu de base para o Sesc/RJ de Bernardinho, campeão da última Copa do Brasil. Estiveram no Rio, nomes como a líbero Natinha, a ponteira Amanda e a central Milka. Todas elas fizeram parte do time base de José Roberto Guimarães na temporada 2018/2019 da Superliga. Capitaneadas por Dani Lins e Thaísa, Barueri deu trabalho, quase eliminando o Osasco nas quartas-de-final.

Mesmo com a perda de investimento, José Roberto Guimarães conseguiu manter a qualidade do seu trabalho. Na temporada seguinte, com o apoio do São Paulo, investiu na oposta Lorenne, na levantadura Juma, no lançamento de mais um líbero de alto nível, a ótima Nyeme, e em outros nomes da base da seleção brasileira juvenil. Os resultados não demoraram a aparecer. A equipe foi campeã paulista em 2019 contra o favorito Osasco.

Na atual temporada, mais uma vez, José Roberto Guimarães teve o trabalho reconhecido pelos adversários. Seus principais destaques na temporada anterior reforçam os rivais. A ponteira Tainara defende o Osasco. Já a oposta Lorenne e a levantadora Juma, vestem a camisa do Sesc/Flamengo. Sem conseguir repetir o título paulista de 2019, o São Paulo mantém o nível do seu jogo.

A equipe ocupa o 6º lugar na tabela, atrás dos favoritos ao título. Esteve muito perto de vencer o Sesi/Bauru, perdendo o jogo no tie-break. Contra o Praia, foi a primeira equipe a endurecer a partida com o líder da competição. O placar final do duelo ficou em 3×1. Dentro de quadra, o time é vibrante, deixando os torcedores do clube de futebol empolgados, ao ponto deles apelidarem o time de “chiquititas”.

Individualmente, os destaques do São Paulo/Barueri são as duas jovens opostas, Kissy e Lorrayna. O desempenho irregular das duas jogadoras, natural pela idade, obrigam José Roberto Guimarães a praticar um revezamento das duas atletas. A performance instável das opostas acaba atingindo também as levantadoras. Em quase todos os jogos do Barueri, até o momento na Superliga, há trocas simples por posição, ou inversões de 5×1.

Outro ponto fundamental desta boa equipe de José Roberto Guimarães é o sistema defensivo. Como em todas as equipes dele, o fundo de quadra funciona incessantemente, dificultando a virada de bola adversária. O aproveitamento das centrais no bloqueio, além do desempenho das ponteiras e da líbero Nyeme, propiciam o volume de jogo necessário para confirmar os pontos. Pelo andar dos acontecimentos, Barueri promete dar trabalho nos playoffs.

O time do São Paulo/Barueri/Divulgação SFC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s