O PRIMEIRO TÍTULO MUNDIAL DO BRASIL

Há 18 anos, em Buenos Aires, na Argentina, o Brasil conquistava o seu primeiro título mundial de voleibol no naipe masculino. Sob o comando técnico de Bernardinho, a seleção brasileira devolveu para os russos, a derrota na final do Mundial de 1982 para a EX-URSS, também na Argentina, iniciando um ciclo de hegemonia na competição. Desde então, o Brasil esteve presente em todas as finais do Mundial, sagrando-se campeão por três vezes de forma consecutiva.

A campanha brasileira do Mundial 2002 ficou marcada pela força do elenco. Com mudanças cirúrgicas de Bernardinho, durante as partidas, o Brasil derrubou os principais favoritos na fase eliminatória do torneio, em sequência: Itália, Iugoslávia e Rússia. As inversões de rede, com Ricardinho e Anderson, no lugar de Maurício e André Nascimento, foram a chave para as vitórias. Até então desacreditado, o levantador Ricardinho firmou-se como titular absoluto da seleção após o título.

Não dá para deixar de comentar também a injustiça quanto a eleição do MVP do Mundial 2002. Muito regular e decisivo, o ponteiro Nalbert deveria ser o indicado ao prêmio pelo seu desempenho, na opinião do blog. Mas, o escolhido pela FIVB foi o oposto Marcos Milinkovic da Argentina, seleção da casa. Não que ele não tivesse tido uma grande performance na competição. No entanto, eleger um atleta como o melhor jogador do torneio, sendo que ele esteve fora das finais, beira o anacrônimo.

A seleção brasileira campeã mundial de 2002/Divulgação FIVB

Sobre aquele Mundial de 2002, o Brasil sofreu um susto na 1ª fase, em Córdoba. Pela 2ª rodada, os brasileiros foram derrotados pelos Estados Unidos, uma das maiores pedras no sapato da seleção brasileira, por 3×2, com parciais de 25/22, 20/25, 25/27, 33/31, 15/12. O Brasil não conseguiu parar o oposto americano Brook Billings. Ele anotou 27 pontos. Ainda durante aquele Mundial, assim como em todas as últimas cinco edições, o país vivia um processo eleitoral. No 1º turno das eleições de 2002, os brasileiros derrotaram a Holanda por 3×0, no dia 6/10/2002, pela 2ª fase do campeonato.

Porém, inesquecível mesmo foi o match point da grande final contra a Rússia. Em mais uma das mexidas no time realizada por Bernardinho no Mundial, Giovane entrou em quadra na posição de oposto, no tie-break decisivo. Após uma virada de bola, com 14×13 no placar, a favor do Brasil, ele foi para o serviço, acertando um saque certeiro, em cima da linha, na posição 5. Os russos ficaram atônitos e os brasileiros transformaram o Luna Park, em Buenos Aires, em palco de festa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s