O PRIMEIRO TÍTULO MUNDIAL ITALIANO

Em 2002, a seleção italiana feminina de vôlei surpreendeu o mundo. Colhendo os frutos do trabalho na base realizado por Marco Aurélio Motta e Júlio Velasco, a Itália, comandada por Marco Bonitta, foi campeã mundial, em Berlim, na Alemanha. O feito foi comparável ao primeiro título mundial de Cuba no naipe feminino, quando a seleção caribenha abalou a modalidade, após derrotar o Japão na final do Mundial de 1978.

A Itália no alto do pódio do Mundial

A campanha italiana em 2002 ficou marcada pela consagração da levantadora Eleonora Lo Bianco. Ainda jovem, ela assumiu a responsabilidade de substituir Maurízia Cacciatori, ídolo nacional da Itália. Além dela, outro destaque do título italiano, foi a oposta Elisa Togut, eleita MVP da competição. Na final, contra os Estados Unidos, ela marcou mais de 30 pontos, sendo a grande responsável pelo título. A conquista histórica levou a TV italiana a bater sucessivos recordes de audiência.

A melhor jogadora do Mundial 2002, a oposta Elisa Togut

Falando na decisão, um fato curioso aconteceu antes da disputa. A ponteira americana Prikeba Phipps descolou a retina no treinamento antes da final. Considerada até aquele momento, a melhor jogadora do Mundial, ela não entrou em quadra na decisão, obrigando o técnico japonês dos EUA, Yoshida, a improvisar na sua escalação do jogo final.

Além disso, o Mundial 2002 foi cercado de polêmicas, graças a sua fórmula de disputa. Por duas vezes, na 1ª fase e na 2ª fase, a China entregou partidas para fugir de confrontos contra provavelmente Estados Unidos e principalmente Itália. O maior prejudicado foi o Brasil. A favorita seleção chinesa conseguiu a proeza de ser derrotada pela Grécia, por 3×0. Na 2ª fase, o revés foi para a Coreia do Sul, também por 3×0.

Culpa do regulamento da competição, que permitiu a escolha de adversários pela China. No encontro derradeiro contra o Brasil, nas quartas-de-final, melhor para as chinesas, em um inesperado tie-break. No entanto, a China terminou o Mundial fora do pódio. O tão temido duelo contra a Itália, tinha fundamento, já que as italianas foram as responsáveis pela eliminação chinesa, na semifinal, pelo placar de 3×1. Na disputa de bronze, contra a Rússia, nova derrota, também por 3×1.

A central Mello, a levantadora Lo Bianco e a ponteira Piccinini

Ainda sobre o Mundial 2002, a campanha do título italiano teve alguns percalços. Após uma 1ª fase perfeita, com cinco vitórias por 3×0, contra Japão, Alemanha, Bulgária, México e República Checa, a Itália sofreu na 2ª fase, com derrotas para Rússia e Cuba, sua futura algoz, em Atenas 2004. Beneficiada pelo regulamento, enfrentou a Coreia do Sul, nas quartas-de-final, antes de vencer a China na semifinal e bater os Estados Unidos na decisão, sagrando-se campeã mundial. Na rede, é possível encontrar esses jogos no YouTube. Abaixo, o link do tie-break decisivo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s