EM DUELO EQUILIBRADO, BRASIL VENCE O IRÃ

A seleção brasileira masculina de vôlei derrotou o Irã, em jogo válido pela quinta rodada da Copa do Mundo 2019, disputada no Japão. Em jogo parelho, os brasileiros venceram os iranianos pelo placar de 3×1, de virada, com parciais de 25/27, 25/21, 27/25, 25/22. Mesmo com o revés, o jovem oposto Yali do Irã foi o maior pontuador do confronto. Ele anotou 25 pontos. Pelo Brasil, Leal e Alan marcaram 16 pontos cada.

Com o resultado, a seleção brasileira manteve a liderança invicta na competição, com 15 pontos, 5 vitórias em 5 jogos. Na próxima rodada, os brasileiros enfrentam os argentinos, na madrugada de quarta-feira, 9 de Outubro, a partir das 2h, com transmissão do SPORTV 2, na cidade de Hiroshima.

Após o duelo com o Irã, o central Lucão, um dos destaques do Brasil na partida, conversou com a assessoria da CBV sobre a vitória. “Tem uma palavra que usamos desde 2015 que é resiliência. Esse campeonato é muito cansativo. Viemos de partidas pesadas, como a da Rússia ontem, e o Irã jogou muito bem, com baixo nível de erro. Nós não conseguimos sacar tão bem hoje, talvez por estarmos mais cansados e eles conseguiram ter uma virada de bola muito forte. Agora temos dois dias para recuperar as energias porque sabemos que em Hiroshima vai ser pesado também”.

RESUMO

Brasileiros e iranianos fizeram um duelo extremamente parelho e disputado ponto a ponto. Com exceção da segunda parcial, todo o confronto foi marcado pelo equilíbrio em quase todos os fundamentos. Mesmo assim, os brasileiros quase permitiram a reação do Irã no set, encerrado em 25/21.

O Brasil sacou melhor que os iranianos, durante a partida, mesmo com rendimento abaixo dos jogos anteriores. Além disso, com Leal pouco inspirado e Alan bem marcado, o levantador Bruninho usou do velho entrosamento com Lucão para desafogar a rede.

Em um jogo tenso e nervoso, ficou claro a inexperiência da seleção escalada pelo Irã. Eles sentiram a pressão de decidir nos momentos cruciais da partida. Nesses lances, os iranianos cometeram erros típicos de times juvenis. A maior experiência dos brasileiros pesou e fez a diferença.

IRÃ Karimi (3), Yali (25), Esfandiar (13), Fayazi (10), Shafiei (13), Gholami (7), Hazrat (L). Entraram: Moazzen (0). Técnico: Igor Kolakovic

BRASIL Bruninho (3), Alan (16), Leal (16), Lucarelli (12), Lucão (14), Maurício Souza (4), Thales (L). Entraram: Cachopa (0), Filipe Roque (1), Maurício Borges (0), Douglas Souza (0), Flávio (5). Técnico: Renan Dal Zotto

Lucão no ataque/Divulgação FIVB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s