RESUMO DA COPA – dia 6

Começou nesse domingo, 22 de setembro, a segunda etapa da Copa do Mundo de vôlei feminino 2019, no Japão, nas cidades de Toyama e Sapporo. Pela primeira vez na competição, a China cedeu parciais aos adversários. Mesmo assim, com a vitória sobre o Brasil no tie-break, as chinesas mantiveram a liderança no torneio. Tudo porque, os Estados Unidos perderam a chance de assumir a ponta da tabela, depois de derrotar o Japão, também no tie-break.

Rodada

Na abertura da segunda etapa, em Toyama, a Coréia do Sul conquistou a terceira vitória na Copa do Mundo 2019. Contra a Argentina, a coreanas triunfaram por 3×1, com parciais de 25/19, 21/25, 25/19, 25/9. A ponteira Lee foi a maior pontuadora do confronto com 23 pontos. Pela Argentina, a oposta Fresco marcou 22 pontos.

A coreana Lee executa o serviço/Divulgação FIVB

Na sequência de jogos, em Sapporo, a República Dominicana também venceu pela terceira vez na competição. Diante do Quênia, as dominicanas não tomaram outro susto, como no duelo com Camarões, saindo de quadra com uma vitória tranquila, pelo placar máximo, com parciais de 25/17, 25/19, 25/19. Betânia de La Cruz foi o destaque individual do jogo. Ela anotou 16 pontos.

Na terceira partida do dia, em Toyama, a Holanda não teve dificuldades para bater Camarões, em pouco mais de uma hora, por 3×0, com parciais de 25/15, 25/14, 25/18. A oposta holandesa Celeste Plak marcou 17 pontos na partida, sendo a maior anotadora do confronto.

A holandesa Celeste Plak em ação de ataque/Divulgação FIVB

No clássico europeu, na sede de Toyama, a Rússia alcançou importante resultado contra a Sérvia, adversária direta pelo pódio. As russas derrotaram a atual campeã mundial, bicampeã europeia e vice-olímpica, por 3×1, com parciais de 25/16, 20/25, 25/23, 25/16. Para variar, Goncharova teve um excelente desempenho na pontuação, a maior em quadra, com 21 pontos.

Encerrando o dia de competições, após a vitória chinesa sobre o Brasil, no tie-break, o Japão enfrentou os Estados Unidos, também na sede de Sapporo, em jogo de longa duração. As americanas perderam a chance de assumir a liderança da Copa, nos critérios de desempate. A vitória por 3×2, com parciais de 26/24, 22/25, 25/21, 23/25, 15/8, manteve a invencibilidade e a vice-liderança americana no torneio. Bartsch marcou 30 pontos, sendo a maior da partida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s