A COPA DO MUNDO FEMININA 2019

A temporada de seleções no ano de 2019 no voleibol se encerra com a disputa da Copa do Mundo. A competição no naipe feminino começa nesse final de semana indo até o fim do mês de Setembro. Na categoria masculina o torneio acontece nos primeiros quinze dias de Outubro. Doze seleções se enfrentam no formato todos contra todos, com 11 jogos, em 15 dias. O país que somar o maior número de vitórias será declarado vencedor.

Participam da Copa do Mundo 2019, o país sede, o atual campeão mundial e as duas melhores seleções ranqueadas de cada continente, somando ao todo, 12 equipes nos dois naipes. Especificamente, no feminino, as seguintes seleções competem: Japão, Sérvia, Rússia, Holanda, Estados Unidos, República Dominicana, China, Coréia do Sul, Brasil, Argentina, Quênia e Camarões.

Em virtude da sede dos Jogos Olímpicos ser a capital do Japão, no caso Tóquio, excepcionalmente, a Copa do Mundo não irá distribuir vagas para as Olimpíadas de 2020. Para atrair o interesse das seleções para a competição e diminuir o impacto do esvaziamento causado pelo fato de não conceder classificação olímpica, a Federação Internacional de Vôlei aumentou a premiação da Copa do Mundo dada aos vencedores.

No entanto, mesmo com os apelos da FIVB, a Sérvia, atual campeã mundial, bicampeã europeia e vice-olímpica, irá poupar suas principais jogadoras e mesclar o seu time com uma seleção alternativa. Já as chinesas, também adeptas da tática, atuais campeãs da Copa do Mundo e campeãs olímpicas na Rio 2016, terão força máxima. Segundo alguns, a decisão da China em levar o que há de melhor, se deu por uma questão geopolítica.

Em se tratando de favoritos, na opinião do blog, a disputa deve se restringir aos Estados Unidos e a China. As duas seleções estarão completas e devem duelar a cada ponto pelo título da Copa do Mundo 2019. As chinesas vão em busca do pentacampeonato da competição. As americanas nunca venceram o torneio. Correm por fora, com alguma chance de vitória no campeonato, a seleção do Japão, além de Rússia, Holanda e Brasil. Também é bom ficar de olho na República Dominicana e na Coréia do Sul. Em termos de surpresa, se tiver, uma dessas duas seleções podem aprontar.

Seleção feminina

A seleção brasileira feminina de vôlei contará na Copa do Mundo 2019 com o retorno das bicampeãs olímpicas Sheilla e Fabiana. Além delas, foram reintegradas ao grupo a ponteira Drussyla e a líbero Camila Brait. A ponteira Gabi, poupada do Sul-Americano, também estará em quadra. As grandes ausências da seleção, depois de uma temporada complicada, serão a ponteira Natália e a oposta Tandara. Com muitos problemas de contusão, o técnico José Roberto Guimarães irá poupar Natália da Copa do Mundo. Já Tandara pediu dispensa para tratar de assuntos particulares.

O Brasil estreia na competição, no sábado, 14 de setembro, logo cedo, às 5h da manhã contra o time B da Sérvia, na cidade de Hamamatsu. Na sequência, no dia seguinte, 15 de setembro, enfrenta a Argentina, no mesmo horário. Para encerrar a semana, nessa primeira sede, as brasileiras jogam com a Holanda, na segunda, 16 de setembro, também às 5h.

Para o Brasil, a competição servirá de grande teste para os Jogos de Tóquio, em 2020. Um pouco abaixo tecnicamente das seleções favoritas a medalhas nas Olimpíadas, a seleção feminina deve entender a Copa do Mundo como parâmetro para elevar o seu nível de jogo. Mesmo sendo uma incógnita, o time que entrará em quadra no ano que vem, as brasileiras precisam compreender o atual estágio técnico da seleção para voltar ao topo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s