PLAYOFF SEMIFINAL – Sesi e Taubaté na decisão da Superliga Masculina

image

Sesi e Taubaté são os finalistas da temporada 2018/2019 da Superliga Masculina. Ao contrário da versão feminina, a disputa do título no naipe masculino, será em melhor de cinco jogos. O Sesi/SP, líder da fase regular, possui a vantagem de decidir em casa. É a quinta vez que a equipe dirigida por Rubinho chega à final da competição. O time da capital paulista foi campeão na temporada 2010/2011. Já o Taubaté busca o inédito título da Superliga, em sua segunda chance. A primeira ocorreu na temporada 2016/2017, quando foi derrotado no duelo final, pelo Cruzeiro, no ginásio do Mineirinho, por 3×1.

Para chegar a decisão da Superliga, as duas equipes paulistas encerraram a série semifinal, no último sábado, 13 de abril, por 3×0. Dentro de casa, no ginásio da Vila Leopoldina, o Sesi/SP derrotou o Sesc/RJ, pelo placar máximo, com um triplo 25/21. O oposto Alan do Sesi foi o maior pontuador do jogo, com 18 pontos, sendo 13 de ataque, 4 de saque e um de bloqueio. Ele ainda foi eleito o melhor em quadra pelos internautas e recebeu o troféu Viva Vôlei.

Ao fim da partida, Alan conversou com a assessoria da CBV. “A equipe está vindo muito bem na competição. Hoje conseguimos estabelecer o nosso ritmo de jogo. Sacamos muito bem e o nosso time está muito fortalecido para a final. Todo o grupo está de parabéns por esse resultado. Espero que seja uma final muito boa para todos”.

Na outra semifinal, contrariando o favoritismo adversário, o Taubaté venceu o Cruzeiro, fora de casa, pela segunda vez na série, por 3×2, com parciais de 21/25, 36/34, 25/19, 19/25, 15/12, e conquistou a classificação para a final. É a primeira vez, em oito temporadas, que o Sada/Cruzeiro fica de fora da decisão da Superliga. O oposto Evandro do Cruzeiro foi o maior pontuador da partida. Ele anotou 22 pontos. O ponteiro Douglas Souza do Taubaté foi escolhido o melhor do jogo, por votação popular. Ele foi premiado com o troféu Viva Vôlei.

Após o duelo, ele falou com a assessoria da CBV. “Viemos pra cá prontos e sabendo que, com toda a história no vôlei que eles construíram, eles não iam se entregar. Sabíamos que ia ser difícil ganhar e fechar a série em 3×0. Mas, soubemos contornar os momentos difíceis durante a partida e saímos daqui mais fortes para chegar à final. Não esperava pelo Viva Vôlei hoje e fiquei muito feliz pelo troféu e pelo time”.

Fonte: CBV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s