O MATA-MATA NA SUPERLIGA MASCULINA

image

Nesse sábado, 23 de março, tem início a fase quartas-de-final da Superliga Masculina. Os confrontos foram definidos com o fim da 1ª fase da competição. Com uma vitória por 3×0, fora de casa, contra o Cruzeiro, o Sesi/SP terminou na liderança da fase regular. Portanto, seu adversário nas quartas-de-final será o 8º colocado, Itapetininga. Já o Cruzeiro, vice-líder enfrenta o Maringá. Os demais duelos ocorrem entre: Taubaté, 3º colocado, contra Vôlei Renata, 6º colocado, e, Sesc/Rio, 4º colocado, versus Fiat/Minas, 5º colocado. Abaixo você confere os detalhes dos duelos de quartas-de-final da Superliga Masculina.

Sesi/SP X Vôlei Itapetininga
O líder da fase regular, Sesi/SP, encerrou o returno sem nenhuma derrota. O time dirigido pelo técnico Rubinho não perde na competição há 13 jogos. Embalado, com a conquista do 1º lugar geral, conseguiu escapar do confronto com o Copel Telecom Maringá, responsável por sua eliminação na Copa do Brasil. Ainda, nas últimas edições da Superliga, o líder da 1ª fase foi o campeão do torneio. Seu principal atacante, o jovem oposto Alan está em grande fase. Mesmo sem o ponteiro Lipe, em plena forma, o Sesi possui uma respeitável linha de recepção. Com o passe na mão, é difícil parar o levantador William. Contra o Itapetininga, o restrospecto do Sesi/SP é favorável, com duas vitórias por 3×0 na fase regular.

Já o Vôlei Itapetininga, é uma das gratas surpresas da temporada. Com uma das promessas do voleibol masculino brasileiro, o ponteiro Vítor Birigui, e o reforço do oposto cubano Sanchez, o time do interior paulista possui grande potencial no ataque. Na 1ª fase, o Itapetininga desbancou adversários diretos pela vaga nos playoffs, como Corinthians e o Vôlei Ribeirão, com resultados inesperados, como as vitórias contra Taubaté, Minas e Sesc/Rio. Seu oponente nas quartas-de-final, o Sesi/SP, passou incólume pelo confronto, com duas derrotas por 3×0. Também pesa o fato do Itapetininga ter titubeado contra equipes menores como os rebaixados Caramuru e São Judas.

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL
23/03 21:30 JOGO 1 Sesi/SP X Vôlei Itapetininga
28/03 19:00 JOGO 2 Vôlei Itapetininga X Sesi/SP
Se necessário
30/03 19:00 JOGO 3 Sesi/SP X Vôlei Itapetininga

Sada/Cruzeiro X Copel Telecom Maringá
O Cruzeiro terminou em 2º lugar na fase de classificação da Superliga, pela 1ª vez, em cinco temporadas. No começo da competição, o atual campeão sofreu com o calendário apertado. Com o andar do torneio, o time ganhou consistência técnica e tática, mas foi surpreendido por um resiliente Sesi/SP. Contra o Maringá, o Cruzeiro deverá enfrentar alguma resistência, já que a equipe paranaense é uma das surpresas da Superliga. No entanto, nada diminui o seu favoritismo no confronto. O campeoníssimo Marcelo Mendez perdeu algumas peças nos últimos anos, mas a estrutura do seu sistema de jogo permanece. O ponteiro americano Sander, um dos destaques da equipe, é a bola de desafogo do levantador Cachopa.

Apontado como uma das surpresas da temporada, o Maringá encara o Cruzeiro como franco-atirador. Os dois times já se enfrentaram em duelo decisivo, na semifinal da Copa do Brasil 2019. O Maringá vendeu caro a derrota. Aliás, um dos feitos do time no ano, foi eliminar o Sesi/SP, líder da Superliga, fora de casa, na mesma Copa do Brasil. Fora de casa, na Superliga, levou o jogo contra o Cruzeiro para o tie-break. Com um orçamento menor, mas com bons jogadores, Maringá mostrou ser possível competir em alto nível, mesmo com um custo baixo, em comparação com o seu adversário de quartas-de-final.

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL
24/03 19:00 JOGO 1 Sada/Cruzeiro X Copel Telecom Maringá
28/03 21:30 JOGO 2 Copel Telecom Maringá X Sada/Cruzeiro
Se necessário
30/03 21:30 JOGO 3 Sada/Cruzeiro X Copel Telecom Maringá

EMS/Funvic/Taubaté X Vôlei Renata/Campinas
Um dos maiores investimentos da temporada, Taubaté enfrentou durante a fase regular uma tremenda crise interna. Sob a direção de Castellani, o time de grandes estrelas não engrenou na competição e sofreu pressão de seus dirigentes e torcida. O técnico argentino com problemas de relacionamento com os jogadores, segundo a imprensa, não suportou a turbulência e foi demitido. Em seu lugar, assumiu o técnico da seleção brasileira masculina, Renan Dal Zotto. Resta saber, se ele terá tempo para reconstruir a equipe. Contra o Campinas, a série de quartas-de-final promete ser uma das mais equilibradas dessa fase. Com um grande elenco no papel, não se deve subestimar o Taubaté.

O Campinas cumpre o seu papel na temporada até aqui, com uma campanha regular. Para alçar voos mais altos, o time precisa de algo mais. O momento certo para crescer na competição é agora. Contra o Taubaté, adversário que supera uma crise, será uma boa oportunidade para surpreender. No ano, o time já foi eliminado pelo oponente na Copa do Brasil, por 3×1. Na fase regular da Superliga, conseguiu uma vitória por 3×0, dentro de casa. No domínio adversário, sofreu uma derrota, pelos mesmos 3×0. Está claro que o mando será preponderante na série. Para ter chances de avançar de fase, Campinas deve mostrar a que veio, logo no primeiro jogo, caso contrário sua missão ficará complicada e o time acabará sucumbindo.

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL
23/03 11:30 JOGO 1 EMS/Funvic/Taubaté X Vôlei Renata/Campinas
27/03 19:15 JOGO 2 Vôlei Renata/Campinas X EMS/Funvic/Taubaté
Se necessário
29/03 19:00 JOGO 3 EMS/Funvic/Taubaté X Vôlei Renata/Campinas

Sesc/Rio X Fiat/Minas
O Sesc/Rio encerrou o turno na liderança da competição. No returno, o time sofreu uma queda vertiginosa de rendimento e quase ficou fora do top 4. Para se ter uma ideia, o Sesc/Rio perdeu 7 dos 11 jogos, no returno. Segundo consta, o técnico Giovane Gávio chegou a ameaçar os jogadores com corte de salários. Não se sabe, o que de fato explica a baixa no rendimento. Contra o Minas, a persistir essa situação, o Sesc/Rio terá enormes dificuldades. O oposto campeão olímpico Wallace está sobrecarregado. O time sentiu a ausência do ponteiro Maurício Borges, ao longo da temporada. A expectativa é pelo seu retorno. De qualquer maneira, o Sesc não terá vida fácil contra o Minas. A série está em aberto.

O Minas conta com a força de sua camisa para avançar de fase. A seu favor, o mau momento do adversário. Não teria melhor oponente, no momento, para o Minas, nessa situação. Mesmo decidindo a série fora de casa, o Minas poderá desbancar o Sesc/Rio. A regularidade será primordial. Se o Minas repetir o feito da Copa do Brasil, quando eliminou o Sesc, no Rio de Janeiro, ele terá a chance de fechar a série em casa, com o apoio de sua torcida. No retrospecto na temporada da Superliga, uma vitória para cada lado, por 3×1. A grande diferença é realmente o momento das duas equipes na competição. Isso será determinante para a definição da série.

PLAYOFF QUARTAS-DE-FINAL
23/03 14:30 JOGO 1 Sesc/Rio X Fiat/Minas
27/03 21:30 JOGO 2 Fiat/Minas X Sesc/Rio
Se necessário
29/03 21:30 JOGO 3 Sesc/Rio X Fiat/Minas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s