O 1º TURNO DA SUPERLIGA MASCULINA

image

Fim de 2018 e a 25ª edição da Superliga entrou em recesso para as festas de final de ano. Na categoria masculina, antes da parada, foi finalizado o 1º turno da temporada 2018/2019 da competição. Pela primeira vez, em algumas temporadas, o Sada/Cruzeiro não terminou o turno na liderança. O Sesc/Rj ficou em 1º lugar da tabela, com 27 pontos. O time de Giovane Gávio perdeu apenas duas vezes no 1º turno, em 11 jogos.

Um dos favoritos ao título, o Cruzeiro terminou o turno em 2º lugar, com 26 pontos. Também com duas derrotas, o atual campeão da Superliga teve a chance de encerrar o ano em 1º lugar, mas perdeu para o Sesi/SP, na última rodada, no tie-break. O time ainda não encontrou o entrosamento adequado entre o jovem levantador Cachopa e os novos reforços internacionais.

A equipe também esteve ocupada com o Mundial de clubes, disputado em dezembro, na Polônia. A derrota na estreia da Superliga para o Campinas por 3×0 e a perda do título da Supercopa para o Sesi/SP, ainda em outubro, evidenciaram a falta de ritmo da equipe. Agora, com o foco voltado para a Superliga, o time de Marcelo Mendez deve crescer na competição.

O Sesi/SP manteve invencibilidade na Superliga até a 8ª rodada. Contra os competidores diretos pelo título, o time conseguiu apenas uma vitória. Justamente, contra o principal deles: o Cruzeiro. O começo da temporada foi positivo com a conquista da Supercopa. No estágio atual da Superliga, o Sesi/SP ainda pode evoluir e sonhar com o título. A equipe finalizou o 1º turno, em 3º lugar, com 24 pontos e 2 derrotas, em 11 jogos.

Um dos maiores investimentos da temporada, o Taubaté enfrenta problemas internos de relacionamento. Com grandes contratações e opções viáveis no banco de reservas para todas as posições, o técnico Castellani é questionado pela torcida. Sem definição clara do septeto titular, o desempenho da equipe, até o momento, é frustrante. Com 3 derrotas, em 11 jogos, Taubaté é o 4º colocado na classificação, com 23 pontos.

Quando parecia encaixar, no fim do ano, o time perdeu para o surpreendente Vôlei Itapetininga, por 3×1. Também não foi bem digerida, a derrota para o Cruzeiro, dentro de casa, por 3×0. Nada impede que a equipe se recupere no 2º turno. Com grandes nomes, o time tem tudo para chegar forte aos playoffs.

Entre as surpresas da competição, neste 1º turno, estão as equipes do Maringá e do Itapetininga. Com alguns reforços de nome, os dois times terminaram o turno na frente do tradicional Minas e do Corinthians. Como fato negativo, nas últimas semanas, vale o registro, do bloqueio de contas do Maringá, em virtude de investigação de seu dirigente, o ex-levantador Ricardinho, e da CBV.

A maior decepção da competição até aqui é o Corinthians. Com uma tabela complicada, o time iniciou a Superliga com seis derrotas, em seis jogos. Ameaçado pelo rebaixamento, no fim do turno, a equipe esboçou uma reação e conquistou 4 vitórias. Duas delas inesperadas, pelo placar, 3×0, contra Maringá e Campinas. Ainda há esperanças na Superliga para o Corinthians.

Com campanhas regulares, Minas e Vôlei Renata/Campinas cumprem o seu papel na competição. Apesar de terminar atrás de Maringá e Itapetininga, na 8ª posição, o Minas deve apresentar no 2º turno, voleibol para melhorar a sua classificação. Já o Campinas, 5º colocado, tem potencial para incomodar ainda mais os favoritos ao título. Com vitórias sobre Cruzeiro e Taubaté no turno, o time oscilou contra equipes menores e poderia ter encerrado a classificação próximo dos líderes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s