SÉRVIA É CAMPEàMUNDIAL

image

Neste sábado, pela manhã, hora de Brasília, a Sérvia sagrou-se campeã do Mundial feminino 2018, disputado em Yokohama, no Japão. Na final, a seleção sérvia venceu a Itália por 3×2, com parciais de 21/25, 25/14, 23/25, 25/19, 15/12. Foi o primeiro título mundial na história da Sérvia. Completou o pódio do Mundial 2018, no 3º lugar, a seleção da China.

A oposta sérvia Boskovic foi eleita MVP, melhor jogadora da competição. A seleção do Campeonato Mundial feminino, escolhida pela FIVB, foi composta ainda pela levantadora Ofélia Malinov (Itália), a oposta Paola Egonu (Itália), as centrais Rasic (Sérvia) e Yan Ni (China), as ponteiras Sylla (Itália) e Thing Zhu (China) e a líbero De Gennaro (Itália).

GRANDE FINAL
O duelo pelo título mundial feminino foi marcado pelas estratégias de distribuição das levantadoras Ofélia Malinov e Maja Ognjenovic. No começo do jogo, ambas levantadoras não quiseram expor suas principais atacantes ao bloqueio adversário. Dessa forma, com uma certa variação na virada de bola e nos contra-ataques, tanto a levantadora da Sérvia, quanto a levantadora italiana, surpreenderam a todos que esperavam logo de início, um confronto entre as duas principais atacantes do Mundial.

As parciais vencidas pelas italianas foram marcadas por um excelente ritmo de saque que sobrecarregou a linha de passe da Sérvia. Já as vitórias da Sérvia no 2º e 4º set foram contundentes. O domínio se deu pelo volume de jogo no fundo de quadra, pela eficiência do bloqueio, seja em pontos diretos ou em ataques amortecidos e pelas dificuldades da Itália na virada de bola. Em dado momento, a Itália se perdeu e a rede de três encalhou.

No tie-break, brilhou a estrela das atacantes sérvias. Elas foram mais eficientes. Sem pestanejar, a levantadora Ognjenovic colocou bolas nos momentos decisivos, para as atacantes certas confirmarem os pontos, ao contrário da italiana Malinov. Ao tentar fugir da forte marcação do bloqueio sérvio, ela escolheu as opções erradas em momentos cruciais. Ao corrigir a distribuição, sobrecarregou sua principal atacante. Enquanto, Egonu terminou o jogo carregando a Itália nas costas, juntas, as atacantes da Sérvia tiveram melhor aproveitamento no ataque que quase toda a seleção italiana.

A CAMPANHA DO TÍTULO
1ª Fase
Rep.Dominicana 0x3 Sérvia 17/25, 20/25, 22/25
Quênia 0x3 Sérvia 16/25, 9/25, 8/25
Sérvia 3×0 Brasil 25/21, 25/18, 25/19
Cazaquistão 0x3 Sérvia 18/25, 16/25, 13/25
Sérvia 3×0 Porto Rico 25/23, 25/17, 27/25
2ª Fase
México 0x3 Sérvia 19/25, 17/25, 15/25
Alemanha 0x3 Sérvia 14/25, 20/25, 20/25
Japão 3×1 Sérvia 15/25, 25/23, 25/23, 25/23
Holanda 3×0 Sérvia 25/16, 25/12, 25/29
Final Six
Japão 0x3 Sérvia 19/25, 18/25, 23/25
Itália 1×3 Sérvia 21/25, 19/25, 25/23, 23/25
Semifinal
Sérvia 3×1 Holanda 25/22, 26/28, 25/19, 25/23
Final
Sérvia 3×2 Itália 21/25, 25/14, 23/25, 25/19, 15/12

image
A seleção sérvia campeã mundial 2018/Divulgação FIVB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s