HOLANDA SURPREENDE BRASIL

O Brasil foi surpreendido pela seleção holandesa e saiu derrotado, de virada, por 3×1, com parciais de 21/25, 25/20, 25/20, 25/21, em seu terceiro jogo no Campeonato Mundial Masculino de Vôlei. O Brasil não perdia para os holandeses, em Mundiais, há 52 anos.

O técnico holandês Guido Vermeulen ousou ao escalar um time diferente daquele que enfrentou o Brasil, em uma série de amistosos antes do Mundial. O ponteiro Lipe inicialmente foi poupado pelo técnico Renan Dal Zotto. No decorrer do confronto, com as dificuldades encontradas pelos brasileiros, ele foi utilizado.

O Brasil fez um jogo abaixo do esperado. A Holanda realizou uma partida taticamente perfeita. O oposto holandês Ter Maat foi o maior pontuador da disputa, com 16 pontos. Entre os brasileiros, Douglas Souza e Lucão marcaram 13 pontos cada. O próximo jogo da seleção brasileira é na segunda-feira, a partir das 14h30, com transmissão do canal a cabo SPORTV 2, contra o Canadá.

RESUMO
Os holandeses começaram o jogo com uma formação diferente da conhecida pelo Brasil. Os brasileiros iniciaram a disputa com um bom volume de jogo. A Holanda apostava tudo no saque e cometia muitos erros no fundamento. O Brasil confirmava os contra-ataques e abria uma frente de 4 pontos no placar. A virada de bola das duas seleções era efetiva. Com uma boa margem, conquistada no início do set, o Brasil fechou a primeira parcial em 25/21.

No 2º set, a estratégia holandesa no saque fez efeito. O Brasil tinha dificuldades para confirmar os pontos. A linha de recepção holandesa era eficiente. Os brasileiros não achavam os atacantes da Holanda no bloqueio. Com uma boa diferença no placar, a Holanda administrou a maior parte das ações. Jogo empatado, 25/20 para a Holanda.

No 3º set, o técnico brasileiro Renan Dal Zotto foi obrigado a colocar o ponteiro Lipe no jogo. Ele estava sendo poupado. A Holanda era aplicada taticamente e estava a frente no marcador. O Brasil reagiu, mas os holandeses sempre retomaram a dianteira duas vezes, com 3 pontos de vantagem. Renan inverteu a rede. Não teve jeito, os brasileiros perderam a paciência no ataque e a Holanda virou o jogo, 25/20.

Na quarta parcial, a Holanda aumentou a pressão no jogo, com um ótimo desempenho em todos os fundamentos. O Brasil era surpreendido e não tinha capacidade de reação. O técnico Renan tentou mexer nas peças, mas os holandeses confirmaram o excelente nível de jogo e fecharam o confronto em 3×1.

BRASIL Bruninho (1), Wallace (10), Isac (3), Lucão (13), Douglas Souza (13), Kadú (2), Thales (0). Entraram: William (0), Evandro (6), Éder (0), Maurício Souza (6), Lucas Lóh (5), Lipe (2). Técnico: Renan Dal Zotto

HOLANDA Van Haarlem (1), Ter Maat (16), Parkinson (13), Smit (8), Ter Horst (15), Van Garderen (11), Sparidans (0). Entraram: Keemink (0), Adbel-Aziz (2), Rauwerdink (3). Técnico: Guido Vermeulen

image
A festa holandesa após a vitória/Divulgação FIVB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s