BRASIL CORRESPONDE A EXPECTATIVA DOS GOIANOS

O Brasil atendeu as expectativas do público no Goiânia Arena e conquistou três vitórias, em três jogos, pela Liga das Nações Masculina. Os resultados positivos foram alcançados contra Coréia do Sul, Japão e Estados Unidos, respectivamente. Com isso, os brasileiros subiram três posições na classificação geral da competição e assumiram o 2º lugar na tabela, com 15 pontos, atrás apenas da Polônia, nos critérios de desempate. Um dos destaques dos jogos foi a presença expressiva de público. A capacidade do ginásio beirou a lotação máxima em horários ingratos e esgotou na partida contra os americanos. A nota negativa fica para o apagão ocorrido no jogo com o Japão, que paralisou a partida por quase 30 minutos. Veja abaixo, o andamento de cada jogo do Brasil na Arena Goiânia.

CORÉIA DO SUL
O Brasil manteve sua estratégia para a Liga das Nações e mesclou o time para o jogo contra coreanos. Imprimindo um forte ritmo de saque, o Brasil não deu chances para a Coréia. Os brasileiros venceram por 3×0, com parciais de 25/21, 25/19, 25/19. O central Isac foi o maior pontuador da partida, com 13 pontos. Chamou atenção à baixa eficiência do bloqueio brasileiro, com apenas 6 pontos no total.

JAPÃO
Os brasileiros começaram o jogo contra os japoneses sonolentos. A partida foi disputada às 8h30 da manhã. O Japão teve um bom aproveitamento de ataque na primeira parcial, conseguiu frente no placar, mas cometeu três erros consecutivos no momento decisivo e perdeu por 26/24. Aos poucos, o Brasil ajustou seu sistema defensivo, a defesa equilibrou as ações e o bloqueio voltou a funcionar, com 11 pontos. O jogo ficou fácil e os brasileiros fecharam a segunda e a terceira parcial por 25/19 e 25/20.

ESTADOS UNIDOS
O clássico entre americanos e brasileiros era o jogo mais esperado do final de semana. A disputa teve duração de quase 2h30. Os Estados Unidos deram um show de aplicação tática, neutralizaram o ataque brasileiro e venceram os dois primeiros sets por 25/21 e 25/20. O técnico brasileiro sacou o levantador Bruninho e colocou William em seu lugar. Outra substituição foi a entrada do central Isac no lugar de Mauricio Souza. Deu certo. A virada de bola brasileira ficou efetiva, confundiu o bloqueio americano e o Brasil virou o jogo, em um tie-break emocionante, 20/18.

image
Divulgação FIVB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s