BRASIL ESTREIA COM VITÓRIA NA LIGA DAS NAÇÕES

image
DIVULGAÇÃO FIVB

O Brasil iniciou sua participação na Liga das Nações masculina, com uma vitória incontestável sobre a Sérvia, por 3×0, dentro do domínio adversário, com parciais de 25×22, 25×22 e 26×24. O oposto Wallace foi o maior pontuador da partida com 17 pontos. Entre os fundamentos que construíram a vitória brasileira, o bloqueio contribuiu com 10 pontos. Pelo lado sérvio, Atanasijevic anotou 15 pontos. O próximo jogo da seleção brasileira é na manhã de hoje, contra Itália, a partir das 11h, com transmissão do canal a cabo SPORTV.

RESUMO
A Sérvia começou o jogo com um ritmo de saque pesado, assim como o Brasil. Com o andamento da partida, a variação do saque brasileiro colocou a recepção sérvia em xeque. O volume de jogo brasileiro propiciado por essa estratégia, facilitou o trabalho do bloqueio e induziu o ataque sérvio ao erro. Sem paciência, a Sérvia acumulou pontos cedidos em erros. Foram 28 no total.

O JOGO
Brasil e Sérvia iniciaram o jogo com força máxima. Do time brasileiro campeão olímpico em 2016, não estiveram em quadra o ponteiro Lucarelli e o líbero Serginho. Em seu lugar, entraram Lipe e Murilo, respectivamente. Já a Sérvia entrou no jogo com a sua formação ideal. A partida começou com o saque pesado de ambas as seleções. Após a primeira parada técnica, a Sérvia vencia por 8×6. Depois de um ataque de segunda bola, o Brasil empatou o placar. Brasileiros e sérvios trocaram bolas. O ponteiro Ivovic comprometeu a recepção sérvia, em dois saques flutuantes e o Brasil passou à frente. A seleção brasileira administrou a vantagem de dois pontos, até a segunda parada técnica, 16/14. O Brasil voltou ainda mais concentrado e abriu 3 pontos no placar. O volume de jogo brasileiro dava as cartas. Wallace fez um ace e o técnico sérvio parou o jogo, 20×16. Na sequência, o Brasil requisitou um pedido de desafio, confirmou o ponto e aumentou a diferença para 5 pontos, 22×17. Um ataque pela saída de rede, de Atanasijevic, atingiu 114 km/h. A Sérvia diminuiu a vantagem brasileira no placar, após um ponto de saque. O Brasil confirmou a virada de bola em ataques consecutivos dos centrais Mauricio Souza e Lucão. A Sérvia salvou um set point. Wallace fechou o set, em um ataque pela entrada de rede, 25×22 para o Brasil.

A Sérvia abriu o placar do segundo set com dois pontos. O Brasil logo se recuperou com um ace, no saque flutuante de Lucão. O saque brasileiro era mais eficiente que o sérvio. O Brasil conquistou uma margem mínima no placar, em um contra-ataque de Maurício Borges, 7×5. O brasileiros manteram a diferença de dois pontos, até a primeira parada técnica. A Sérvia voltou mais concentrada e empatou a partida. Um ace de Ivovic atingiu 123 km/h e colocou os sérvios na frente, 11×9. O Brasil pediu tempo. Os sérvios marcaram o primeiro ponto de bloqueio no jogo e aumentaram a vantagem, 12×9. O Brasil desencalhou a rede com Maurício Borges na saída. A Sérvia manteve a diferença. O bloqueio brasileiro parou o contra-ataque sérvio. Os brasileiros empataram o jogo, após um erro de ataque da Sérvia, 14×14. Brasil e Sérvia trocaram bolas até o 19º ponto. Extremamente marcado, Kovacevic foi bloqueado e substituído por Mijailovic. Em mais um erro de ataque sérvio, o Brasil abriu 22×19 no placar. A Sérvia parou o jogo. Na retorno, o Brasil marcou um ponto, com um bloqueio triplo, 23×19. Um ace de Atanasijevic atingiu 124 km/h e recolocou a Sérvia no set. Os sérvios solicitaram um pedido de desafio e perderam, 24/21, set point para o Brasil. O central Prodascanin salvou um set point. O sérvio Mijailovic errou o saque e o Brasil fechou o 2º set, em 25/22.

A Sérvia começou mais concentrada no 3º set. O Brasil não deu chances e após um rally de 25 segundos, abriu 6×4 no placar. Após a primeira parada técnica, a vantagem era de 3 pontos. A Sérvia equilibrou o jogo no saque e empatou o placar. O Brasil pediu tempo. A Sérvia aumentou a agressividade no serviço e descolou no marcador, 14/12. Os sérvios não confirmaram a virada de bola e o Brasil diminui a diferença para um ponto. O oposto Atanasijevic foi bloqueado e os brasileiros empataram. Em um novo rally, Maurício Borges explorou o bloqueio sérvio e o Brasil foi a segunda parada técnica na frente, 16×15. Um bloqueio brasileiro colocou frente no placar, 19×17. A Sérvia pediu tempo. O técnico Renan inverteu a rede. A mudança não surtiu efeito e o jogo ficou empatado, 20×20. A Sérvia passou a frente e o Brasil parou o jogo. Renan desfez a inversão. Um ponto de saque de Lipe recolocou o Brasil na frente, 22×21. Foi a vez da Sérvia parar a partida. Okolic entrou para sacar e errou, 23×23. Brasil e Sérvia confirmaram a virada de bola, 24×24. A Sérvia cometeu quatro toques e o Brasil teve o match point. Bruninho finalizou o jogo, em um  ponto de saque, 26/24, 3×0 para o Brasil.

BRASIL
Bruninho, Wallace, Maurício Borges, Lipe, Lucão, Maurício Souza e Murilo. Entraram: Isac, William e Evandro.

SÉRVIA
Jovovic, Atanasijevic,Ivovic, Kovacevic, Lisinac, Prodascanin, Rosic. Entraram: Luburic, Mijailovic, Katic e Okolic.

OUTROS RESULTADOS
Itália 3×1 Alemanha
Argentina 2×3 Estados Unidos
Polônia 3×0 Coréia do Sul
Austrália 1×3 Japão
Rússia 3×0 Canadá
China 2×3 Bulgária
França 3×1 Irã

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s